Vasectomia: como é feita, vantagens, riscos, preço e reversão

09 de agosto de 2018

|

POR Amanda Grecco

Vasectomia é uma cirurgia segura e eficaz que tem o objetivo de tornar o homem incapaz de ter filhos. Embora não tenha nenhuma associação com a função hormonal e sexual, a operação é alvo de preocupações sem fundamento que fazem com que pacientes tenham medo de realizá-la.

O que é vasectomia?

Procedimento simples e eficiente, a vasectomia é um método contraceptivo para homens que é realizado por meio do corte dos canais deferentes — que conduzem os espermatozoides para a uretra —, inviabilizando a possibilidade de espermatozoides na ejaculação.

Há boatos que a cirurgia resulte em disfunção sexual e hormonal quando, na verdade, consiste apenas nos cortes dos canais, de modo a impedir somente a passagem de espermatozoides. A ejaculação, por outro lado, é composta por mais de uma substância e não tem grandes alterações após a intervenção.

A partir de que idade é indicada?

Médicos diferem quanto a idade adequada para realizar este procedimento, já que há diversos outros fatores que devem ser levados em conta, como estado de saúde e desejo de ter filhos.

Apesar disso, o Sistema Único de Saúde (SUS) indica a cirurgia para homens com mais de 35 anos que tenham mais de um filho. Ainda assim, alguns médicos acreditam que o ideal é depois dos 40 anos.

Como funciona a vasectomia?

 

Espermatozoides a caminho do óvulo.

Yurchanka Siarhei/Shutterstock

A cirurgia é bastante simples e dura em média 30 minutos.

Na intervenção, que pode ser feita em clínicas de urologia ou em hospitais, o cirurgião realiza dois pequenos cortes de 1 cm nos dois lados do saco escrotal. De forma manual, ele isola e corta os canais deferentes, colocando um pequeno tecido em suas pontas para impedir a possibilidade de recanalização, ou seja, de se unirem novamente. Depois, ele realiza a sutura.

A simplicidade é tamanha que não é necessário nem mesmo jejum antes da intervenção.

Recuperação

Alguns homens sentem desconforto nos primeiros dias de recuperação devido à cicatrização e inflamação local.

O ideal é que o paciente descanse por um ou dois dias para diminuir o desconforto após o procedimento, contudo ainda assim há homens que voltam às atividades no mesmo dia.

Já o tempo de espera para retomar as relações sexuais se estende por sete a dez dias para que a cicatrização ocorra de forma adequada.

Em quanto tempo faz efeito?

Apesar de impedir o seguimento dos espermatozoides no momento da cirurgia de vasectomia, muitas vezes há armazenamento nos canais que ainda precisa ser eliminado.

A recomendação para que o processo tenha efeito da forma esperada é aguardar três meses antes de fazer sexo sem método contraceptivo, assim há a garantia de eliminação total dos espermatozoides. Ainda pode ser recomendado um espermograma — exame realizado para analisar a saúde da próstata e dos espermatozoides.

O que acontece com os espermatozoides?

Mesmo sem a ligação dos canais, os espermatozoides ainda são produzidos, mas ficam retidos no epidídimo, um canal extenso e enrolado que fica na parte superior dos testículos. Apesar disso, conforme o amadurecimento masculino há um momento em que a produção é interrompida.

Riscos

 

Homem com dor de câncer no pênis.

icedmocha/Shutterstock

Com este amadurecimento dos espermatozoides, há tendência de atrofia na linhagem espermatogênica dos testículos. Portanto, ao realizar a cirurgia, se assume a possibilidade de nunca mais conseguir engravidar uma mulher.

Vasectomia pode falhar?

A cirurgia de vasectomia é segura e eficaz, mas não protege o indivíduo da transmissão e do contágio de infecções sexualmente transmissíveis.

Em média, a cada 700 homens que fazem vasectomia, apenas um apresenta falha e consegue ter filhos.

Diminui a libido?

A cirurgia não causa qualquer tipo de alteração na sensação de prazer, pelo contrário, já que muitos operados presenciam aumento na libido, uma vez que tendem a se sentir menos tensos no ato sexual, devido à impossibilidade de gravidez.

Posso ficar impotente?

Há o boato de que a pessoa que passa pela cirurgia pode ficar impotente, mas ele não passa de um mito, já que a alteração visa somente a região do escroto.

Todavia, há raros casos de pacientes que apresentam impotência sexual temporária após a operação, que pode ser causada por questões emocionais e/ou sensibilidade devido à incisão suturada.

Cirurgia de vasectomia pelo SUS e plano de saúde

A vasectomia é coberta pelo SUS em alguns casos, mas não por planos de saúde.

Porém, um problema decorrente da rede pública envolve o desejo de reversão do processo.

Preço

A cirurgia de vasectomia realizada de forma particular pode ter diversos valores, de acordo com os equipamentos e profissionais envolvidos. Contudo, a média de de R$ 500 a R$ 3 mil reais.

Reversão de vasectomia: é possível e voltar a ter filhos?

Atualmente, a reversão da vasectomia é um procedimento bastante comum, apesar de não ser coberta pelo SUS.

Por outro lado, porém, é importante ficar atento ao fato de que quanto mais tempo levar para realizar a cirurgia de reversão, menores serão as chances de paternidade.