Vacina da gripe 2020: datas e quem pode tomar

Atualizado em 23 de março de 2020

|

POR Bruno Botelho dos Santos

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2020, a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, já está em vigor em todo o Brasil.

Este ano a campanha foi antecipada. 75 milhões de doses serão aplicadas no mês de março. A medida é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem influenza na triagem de casos para o coronavírus.

A mobilização vai até 22 de maio e tem como meta vacinar ao menos 90% dos grupos elegíveis.

Vacina da gripe 2020: quem deve tomar?

Primeira fase: A partir de 23 de março

Idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores de saúde devem tomar a partir desta data. Eles foram priorizados por causa do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Idosos com mais de 60 anos fazem parte do grupo de risco do coronavírus, ou seja, estão mais suscetíveis às complicações do COVID-19.

Apesar da vacina não apresentar eficácia contra o coronavírus, serve de auxílio aos profissionais de saúde para descartarem as influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para o coronavírus.

Também, ao proteger contra o vírus influenza, que é causador da gripe, impede uma possível sobrecarga do sistema respiratório que facilitaria e agravaria um ataque do coronavírus.

Segunda fase: A partir de 16 de abril

Essa fase tem o objetivo de vacinar doentes crônicos, professores da rede pública e privada e profissionais das forças de segurança e salvamento.

Terceira fase: A partir de 9 de maio

As pessoas que devem tomar nessa fase:

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos
  • Pessoas com 55 anos a 59 anos
  • Grávidas
  • Puérperas (até 45 dias após o parto)
  • Pessoas com deficiência
  • Povos indígenas
  • Funcionários do sistema prisional
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
  • População privada de liberdade

Dia D de vacinação: 9 de maio

Sábado onde postos de saúde e vários outros pontos oferecem a vacina contra a gripe para todo o público-alvo, no Brasil inteiro. Os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atendimento.

Quem não se encaixa nos grupos prioritários pode receber a vacina em unidades da rede privada, cujos valores variam de R$ 100 a R$ 200.

Quem deve tomar?

A campanha vai privilegiar gestantes, puérperas, crianças de até seis anos de idade, idosos, pessoas que trabalham na área de segurança, indígenas, doentes crônicos e população carcerária.

Composição

A vacina é composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Mesmo quem fez a imunização em 2019, deve tomar em 2020. A vacina da gripe tem validade de 1 ano e os vírus foram modificados de acordo com a maior incidência de cada um.

Possíveis efeitos colaterais

A reação da vacina da gripe mais comum consiste em dor e inflamação no local da aplicação. Em casos raros, pode haver cefaleia, febre, enjoo, tosse e dor muscular.

Além disso, há risco baixíssimo de Síndrome de Guillain-Barré, doença em que o sistema imunológico ataca os nervos e gera fraqueza muscular.