Tansulosina: para que serve, indicação, riscos e mais

07 de maio de 2019

|

POR Manuela Sampaio

Tansulosina é um medicamento utilizado no tratamento de hiperplasia prostática benigna, que é o aumento natural da próstata que se desenvolve com o avançar da idade. Seu efeito de relaxamento na musculatura urinária ainda faz com que seja indicado para outros quadros, como os de pedra nos rins. Entenda:

Composição

Os remédios à base de cloridrato de tansulosina são compostos apenas pelo princípio ativo em questão. O restante é apenas excipiente, ou seja, material usado para dar forma à cápsula e permitir que o medicamento faça seu devido efeito.

Nomes comerciais

Além de ser encontrado pura e simplesmente como Cloridrato de Tansulosina, o medicamento pode ser achado como Secotex, Stub, Tamsulon, Usoleg, entre outros nomes. Nos Estados Unidos, ele se popularizou como Flomax.

Para que serve tansulosina?

Ilustração de dois rins, um saudável e outro com pedras no interior.
Lightspring/Shutterstock

Hiperplasia da próstata

A hiperplasia benigna da próstata é normal em homens que ultrapassam os 55 anos. Trata-se de um aumento benigno, ou seja, não relacionado a tumores e câncer.

Todavia, a alteração na glândula pode afetar a micção e o jato urinário, por isso são usadas medicações como a tansulosina. Por relaxar a musculatura da uretra e da próstata, a droga permite que o paciente consiga urinar melhor.

Serve para cálculo renal?

Vários estudos já avaliaram a eficácia da tansulosina na expulsão de cálculos renais e muitos médicos a indicam, apesar de não ser sua função primária.

Um estudo da Universidade de San Cecilio, na Espanha, publicado na revista científica Urologia Internationalis, demonstrou que a tansulosina ajuda na eliminação de pedras com menos de 10 milímetros.

Esse efeito acontece porque o relaxamento da musculatura urinária permite que a pedra se desloque mais facilmente.

Mecanismo de ação

O cloridrato de tansulosina modula alguns hormônios a fim de reduzir a tensão da musculatura da próstata e da uretra, permitindo a micção em pacientes com aumento benigno da próstata.

Como tomar?

A bula de tansulosina recomenda um comprimido de 0,4 mg por dia após o café da manhã. No entanto, é fundamental conversar com seu médico e seguir as recomendações.

Efeitos colaterais

Tontura

Tontura é um dos efeitos colaterais mais comuns da tansulosina. Aliás, ele é contraindicado para pessoas com histórico de pressão baixa ao levantar-se.

Alterações da ejaculação

O medicamento pode causar alteração da ejaculação, como ejaculação retrógrada e falha na ejaculação.

Emagrece ou engorda?

A tansulosina dificilmente causará alterações de peso. Comunique seu médico caso isso aconteça.

Reduz a pressão?

A tansulosina pode reduzir a pressão arterial e, mais raramente, até levar a desmaios.

Contraindicações

A droga é contraindicada para pessoas que tenham tontura ao levantar e para quem toma medicamentos que influenciem muito o funcionamento do fígado, como o cetoconazol. Portanto, informe seu médico sobre todos os medicamentos que usa antes de começar a tomar tansulosina.

Caso haja insuficiência hepática ou hipersensibilidade a qualquer componente da cápsula, o medicamento não deverá ser usado.

Em bula, a tansulosina é contraindicada para mulheres e jovens com menos de 16 anos, o que faz sentido, já que a hiperplasia benigna da próstata acomete somente homens mais velhos. No entanto, médicos passaram a indicá-la a mulheres com problemas no trato urinário baixo – casos chamados de medicação off-label.

De acordo com uma meta-análise de 2017 feita por pesquisadores chineses, a droga é, de fato, eficaz para aliviar sintomas do trato urinário baixo em mulheres, mas sua segurança ainda não é bem conhecida. Por isso, a bula continua contraindicando o uso no sexo feminino.

Interações medicamentosas

De acordo com a bula, o diclofenaco e a varfarina podem fazer com que a droga seja eliminada do organismo mais rapidamente.

Já junto a medicamentos que ajam sobre o fígado, como o cetoconazol, pode haver efeitos adversos.

É necessário ter atenção também ao utilizar tansulosina concomitantemente com medicamentos que alterem a função hepática, como a eritromicina.

Preço

Os valores do remédio tansulosina variam de R$ 30 a R$ 110, a depender do laboratório responsável e da dosagem da droga.

Fontes

ANVISA. Sandoz – cloridrato de tansulosina. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=8012942013&pIdAnexo=1799478

ANVISA. STUB ®. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=8599862015&pIdAnexo=2871055

Sociedade Brasileira de Urologia. DIRETRIZES PARA UROLITÍASE. Disponível em: portaldaurologia.org.br/medicos/wp-content/uploads/2017/06/369.pdf