Suplementos vitamínicos: Esclareça 10 dúvidas sobre

Atualizado em 19 de abril de 2018

|

POR Redação

Os suplementos vitamínicos são importantes alternativas para o organismo, já que o objetivo destes suplementos é de repor/complementar a carência de alguns nutrientes que o organismo da pessoa precisa, está em falta. Porém, é importante tomar alguns cuidados com sua utilização, para não comprometer o organismo e prejudicar a saúde ou utilizá-los de forma errada.

O médico Alexandre Castelo Branco de Luca (MD e PhD – Diretor Geral da Clinica Dhâranâ/São Paulo esclarece as 10 principais dúvidas sobre o uso de suplementos vitamínicos e suas funções no combate às doenças e melhoria da saúde e qualidade de vida. Confira!

10 dúvidas sobre suplementos vitamínicos

1- As vitaminas engordam?

É um dos grandes mitos da era moderna a respeito das vitaminas, pois as vitaminas não têm calorias, assim sendo, não engordam. As vitaminas têm como função intensificar e aprimorar as reações químicas e enzimáticas celulares agindo na proteção celular, rejuvenescimento e antioxidação.

2- Elas são realmente necessárias?

Sim, pois o seu déficit no organismo pode causar muitas doenças e manifestações clínicas de problemas no seu corpo. A otimização das enzimas, reações químicas e efeito antioxidante proporcionam ao organismo um bem estar, melhora dos sintomas e prevenção contra futuras doenças, e melhora do estado geral dos pacientes que já apresentam algum tipo de doença.

3- Quais as suas funções? Para que servem?

As funções das vitaminas são inúmeras, as quais vão desde a regulação das atividades enzimáticas celulares, reações químicas que regularizam o nosso metabolismo, agentes antioxidantes os quais neutralizam os radicais livres (radicais livres: são substâncias extremamente reativas que provocam efeito oxidante e degenerativo destruindo nossas células e nosso sistema imunológico.), bem como na prevenção de futuros danos celulares que poderão desenvolve doenças degenerativas e até câncer.

4- As vitaminas são caras? Por quê?

Esta pergunta é relativa, pois o que é caro ou barato dependendo do resultado, satisfação e resultado obtidos? Elas poderão ter um custo maior dependendo da doença que o paciente tem e do estado geral em que se encontra. Atualmente, as vitaminas passaram por um processo altamente sofisticado, na qual as mesmas possuem inúmeras formulações e agentes especiais que ajudam a ter uma resposta mais precisa, eficaz e sem efeitos colaterais, assim proporcionando uma melhora do estado geral e resolvendo o seu problema.

5- Existem estas vitaminas no Brasil?

A maioria das vitaminas de alta tecnologia não existe no Brasil. Precisam ser trazidas dos Estados Unidos ou Europa para o tratamento mais global e individualizado de cada indivíduo ou paciente.

6- Posso tomar as vitaminas que eu quiser? Existem efeitos colaterais?

Melhor não, pois a automedicação e o uso excessivo de suplementos alimentares e vitaminas podem trazer consequências desagradáveis no futuro, bem como efeitos colaterais. Quanto mais especifico, melhor diagnosticado e individualizado a sua apresentação, melhor irá ser o resultado.

7- Por quanto tempo devo tomá-las? Devo fazer um intervalo?

Não existe uma fórmula pré-estabelecida por quanto tempo se deve tomar as vitaminas, entretanto, devemos inicialmente realizar o melhor diagnóstico possível através da anamnese e do exame físico, bem como através dos exames de medicina integrativa para podermos avaliar com mais precisão os déficits nutricionais, quantificar os radicais livres e os danos celulares provocados ao longo dos anos. Assim teremos um perfil completo de todos os parâmetros necessários para obtenção de um protocolo de tratamento individualizado, e realizar um prognóstico e acompanhamento mais adequado para cada tipo de situação e paciente.

8- Quais exames preliminares devemos realizar antes de iniciar o tratamento?

Existe um perfil básico para realizar um diagnóstico satisfatório para iniciarmos um tratamento adequado, eficaz e individualizado. Começamos através dos seguintes exames: HLB/Campo Escuro, Ryodoraku, Teste do Cabelo, Biomatrix, Stress Oxidativo/Pool de Antioxidantes, MDA, Indica, Ascorbato, Adrenal, Cálcio, ZTT e Ph saliva. Entretanto, podemos solicitar mais exames de acordo com a gravidade da doença, bem como a especificidade do processo inflamatório/infeccioso em algum órgão em especial.

9- Tomar muitas vitaminas por dia não faz mal?

Não. Isto é um mito ou desconhecimento no mecanismo de ação de cada suplementação vitamínica. Podemos ingerir diversos tipos de vitaminas, sais minerais, aminoácido, antioxidantes, ervas nas quais interagem entre si e se complementam, apresentando um sinergismo e ativando outras vias de ação enzimáticas e químicas, potencializando o seu efeito.

10- As vitaminas substituem a alimentação?

Não. As vitaminas não apresentam valor nutricional, pois não tem calorias, não dão energia para nosso organismo. Precisamos ingerir 3 grandes categorias de fontes nutricionais: as proteínas (queijo, leite, ovos, carnes, peixes, etc.), carboidratos (pães, massas, cereais, frutas, etc.) e gorduras (bolos, óleos, manteiga, margarina, óleos vegetais e minerais, etc.) para manutenção de nossa saúde física, mental e espiritual.

Três linhas de ação:

1- Curar as doenças prévias, aquelas que o paciente já tem, as pré-existentes.
2- Prevenção: prevenir os pacientes contra futuras doenças ou processos degenerativos.
3- Melhoria contínua da saúde.