Sudorese: o que causa e como tratar o suor excessivo

Atualizado em 17 de setembro de 2018

|

A transpiração é um mecanismo natural do organismo que ajuda a regular a temperatura corporal. Por ela sai o suor, líquido à base de sal que é liberado pelas glândulas sudoríparas. Todas as pessoas suam, principalmente quando está calor ou após a prática exercícios físicos. No entanto, podem ocorrer casos de transpiração excessiva, que é chamada de sudorese – ou hiperidrose.

Este problema tem diversas causas e, além de provocar desconforto físico, pode impactar negativamente o emocional. Isso porque, por transpirar demais, o indivíduo que sofre de sudorese tende a evitar contato próximo com outras pessoas — o que também abala a própria autoestima.

No entanto, é importante ter ciência de que é perfeitamente possível evitar o suor excessivo e afastar as consequências negativas que a hiperidrose traz ao dia a dia. Abaixo, entenda mais sobre este problema de saúde e como tratá-lo.

O que é suor?

O suor é um mecanismo que regula a temperatura do corpo. Ele é provocado basicamente em três tipos de situações: quando a temperatura externa está elevada, quando há alguma mudança na temperatura do próprio organismo e quando há alterações no estado emocional do indivíduo.

As partes do corpo que mais liberam suor são as axilas, o rosto, as palmas das mãos e as solas dos pés. No entanto, não é incomum haver transpiração em outras áreas.

Como saber se a transpiração está normal?

 

Mulher com suor excessivo.

Jade ThaiCatwalk/Shutterstock

Para quem sofre de sudorese a vida inteira, pode ser difícil dizer se apresenta suor excessivo ou não. Então, uma boa forma de identificar a hiperidrose é perguntar-se se o nível de transpiração interfere nas suas atividades diárias ou causa algum tipo de desconforto — seja físico ou emocional.

Também identifique em quais momentos do dia você apresenta maior quantidade de suor. Por exemplo: suar demais após uma corrida matinal é normal. Agora, suar em excesso mesmo estando parado e num lugar nem tão quente é incomum.

Possíveis causas

A lista de possíveis causas para a sudorese é extensa. Confira as principais que podem estar por trás deste problema:

  • Distúrbios da tireoide (principalmente hipertireoidismo)
  • Diabetes
  • Artrite reumatoide
  • Doenças infecciosas, como tuberculose
  • Doença de Parkinson
  • Insuficiência cardíaca
  • Estresse
  • Ansiedade
  • Alguns tipos de tumor, como leucemia e linfoma

O uso de alguns tipos de medicamentos também podem levar à hiperidrose, principalmente:

  • Antibióticos
  • Remédios psiquiátricos
  • Remédios para regular a pressão arterial
  • Remédios para boca seca
  • Suplementos alimentares e vitamínicos

Quando buscar ajuda médica?

Se a sudorese é difícil de identificar, saber quando buscar a ajuda de um profissional também não é tarefa muito simples. Geralmente, o indicado é consultar um médico quando você sentir que o suor está prejudicando alguma atividade diária ou causando qualquer tipo de desconforto. Na dúvida, é sempre bom conversar com um especialista.

Como tratar a hiperidrose?

Não existe tratamento definitivo para a sudorese, mas a primeira coisa a se fazer, uma vez detectado o suor excessivo, é identificar a causa. Muitas vezes, tratando a origem é possível evitar episódios frequentes de hiperidrose.

No mais, dependendo sempre da intensidade do problema, é também viável fazer uso de medicamentos tópicos, como pomadas e adstringentes. Elas são uma opção interessante principalmente para sudorese leve ou moderada.

O uso de medicamentos que agem sobre o sistema nervoso, como ansiolíticos e antidepressivos, também podem ser recomendados caso identifique-se que a origem está na saúde emocional debilitada.

Em outros casos, quando o organismo não responde bem ao uso de cremes ou pomadas, o tratamento também pode ser feito via toxina botulínica — o famoso botox. Indicada principalmente para sudorese de intensidades leve e moderada, a aplicação ajuda a evitar o suor excessivo temporariamente. A cada 6 meses, o botox deve ser reaplicado para continuar fazendo o efeito desejado.

Por fim, há a opção do tratamento cirúrgico, indicado somente para casos muito específicos — geralmente, de hiperidrose grave, em que houve perda de qualidade de vida. Esta intervenção cirúrgica é chamada de simpatectomia torácica por videotoracoscopia, uma técnica que interrompe a transmissão dos nervos que são responsáveis pelo suor excessivo.

Sudorese tem cura?

 

Botox para sudorese.

dimid_86/Shutterstock

Geralmente não, mas é controlável. Nem mesmo a cirurgia descrita acima pode garantir que haverá cura para a sudorese, uma vez que pode migrar de região e aparecer em partes do corpo que antes não apresentavam suor em excesso. É o que os médicos chamam de hiperidrose compensatória.