Sinusite: o que é, sintomas, remédios, complicações e mais

29 de julho de 2019

|

POR Mariana Amorim

Quem já passou por uma crise de sinusite sabe que temperaturas mais baixas e pouca umidade relativa do ar são terreno favorável para que a condição se instale. Entre os incômodos típicos da doença, estão cabeça pesada e dor nos seios da face. Coriza ou até mesmo catarro esverdeado também entram no pacote, além de tosses que podem atrapalhar noites de sono.

A seguir, obtenha mais informações sobre a doença, suas causas, sintomas e como tratar.

O que é?

A sinusite é um quadro infeccioso que acomete a região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos – chamadas de seios da face. Ela pode acontecer pela ação de vírus, bactérias ou fungos.

Qual a diferença entre rinite e sinusite?

Rinite e a sinusite são muito confundidas, tanto pelos nomes serem parecidos quanto pelos quadros apresentarem pontos de convergência, embora sejam bem diferentes.

A rinite é causada por infecções virais, como gripes, ou por processos alérgicos. As crises geralmente são desencadeadas pelo contato com poeira, ácaro, pólen e pelos de animais.

Já a sinusite é uma inflamação no interior dos ossos do rosto, causada por bactérias, vírus, fungos e até mesmo alergias, como a rinite alérgica.

Tipos

Sinusite crônica

Na sinusite crônica, sintomas como obstrução nasal e dificuldade para eliminar catarro são permanentes, podendo haver períodos de mais e menos incômodos.

Quando a crise crônica é recorrente, ou seja, tem intervalos em que os sintomas não se manifestam, o paciente deve se tratar com antibióticos.

Sinusite aguda

Costuma acontecer de forma isolada e não repetitiva. Causa dor e sensação de peso na região do rosto, além da cefaleia. O paciente também apresenta catarro esverdeado, que prejudica a respiração e as atividades cotidianas.

Causas

O problema pode ser causado por alergias, como rinite, poluição do ar ou infecções, como gripes e resfriados.

No outono e no inverno, por exemplo, a maioria dos casos de sinusite bacteriana acontecem depois de uma gripe, pois o quadro não se cura por completo, já que o nariz continua entupido e o mal-estar não passa.

Fatores de risco

O hábito de fumar cigarro ou ser fumante passivo contribui para o aparecimento de sinusites com mais recorrência, visto que a fumaça do cigarro contém diversas toxinas que entram nas cavidades respiratórias.

Pessoas que vivem em ambientes com pouca iluminação e ventilação, com focos de umidade, correm sério risco de desenvolverem sinusite, assim como quem mora em lugares com muitos objetos propícios para o acúmulo de pó, como tapetes.

Quem tem desvio de septo pode acabar desenvolvendo quadros repetitivos de sinusite por causa da anatomia do nariz e da facilidade em reter secreções.

Trabalhar ou viver em ambientes fechados e com ar-condicionados pode facilitar casos recorrentes de sinusite, porque esses aparelhos deixam o ar muito gelado e não há a circulação ativa do ar, responsável por disseminar bactérias.

Sintomas

  • Dor de cabeça
  • Secreção amarelada ou esverdeada do nariz
  • Nariz entupido
  • Tosse
  • Febre
  • Mal-estar

Diagnóstico?

O diagnóstico é obtido por meio de um bom exame clínico no próprio consultório. Geralmente, é a endoscopia de nariz que o determina.

Ainda podem ser necessários exames como tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética para se certificar de que realmente não há secreções em outras regiões da face.

Qual profissional devo procurar?

O médico mais indicado para o tratamento de sinusite é o otorrinolaringologista.

Tratamento

Os tratamentos devem ser individualizados de acordo com o histórico e a causa exata da sinusite, não havendo, portanto, um padrão a ser seguido.

Inalação ou vaporizador

A inalação ou a vaporização são dois artifícios que podem ser usados como adendos no tratamento da sinusite, mas jamais como prioridade. Eles ajudam a aliviar um pouco o incômodo, mas apenas quando fazem parte de um protocolo que envolve outras frentes de ataque.

Remédios para sinusite

Geralmente, são prescritos descongestionantes nasais para aliviar o desconforto da respiração, anti-inflamatórios para alívio dos sintomas e soro fisiológico para limpeza diária dos seios da face.

Antibióticos

O antibiótico só é usado em casos em que é evidente que a causa é bacteriana, visto que o uso deliberado têm efeitos colaterais e pode causar resistência no organismo.

O acompanhamento médico deve ser feito ainda por duas a três semanas após o início da medicação.

Corticoide nasal

Os corticoides nasais são usados para desobstruir o nariz e possibilitar uma melhor respiração. Trata-se de um medicamento que deve ser usado conforme o prescrito pelo médico.

Soro fisiológico

O uso diário do soro fisiológico para a limpeza dos seios da face é praticamente unanimidade entre os otorrinos. Também é um artifício que deve ser usado juntamente com a medicação, mas alivia os sintomas da doença.

Pomadas e tratamentos caseiros

O uso de pomadas e tratamentos caseiros é desaconselhado porque pode acabar em sinusite crônica ou até mesmo um quadro mais grave.

Cirurgia

Cirurgia para limpar os seios nasais, reparar desvio de septo ou remover pólipos pode ser necessária se a sinusite crônica não melhorar com os demais tratamentos.

Prognóstico

O prognóstico depende da causa, mas quase todos casos tratados corretamente chegam ao alívio praticamente completo dos sintomas.

Tem cura?

A maioria dos casos pode ser curada, mas quando não há resultados mesmo com os tratamentos pode ser necessário uma cirurgia endoscópica dos seios da face.

Complicações

Meningite

Pode não parecer, mas a sinusite não curada pode evoluir para uma meningite, inflamação aguda das membranas que recobrem a medula e o cérebro. A condição é grave e pode causar paralisia e epilepsia, além de ser fatal em alguns casos.

Abscesso cerebral

Abscessos acontecem pelo acúmulo de secreção na cavidade de algum órgão. Nesse caso, a sinusite pode causar abscesso no cérebro. Para tratá-lo, é preciso fazer o uso de antibióticos e passar por drenagem cirúrgica.

Celulite periorbitária

A sinusite pode ser uma das causas da celulite periorbitária, doença que pode acarretar em meningite, choque séptico e até mesmo em surdez e cegueira.

Prevenção

A prevenção da sinusite pode ser feita eliminando fatores de risco e adotando lavagem nasal com o soro fisiológico no mínimo duas vezes ao dia. Dessa forma, o nariz e os seios da face ficam sempre limpos e hidratados.

Fontes

Otorrinolaringologista Jamal Azzam, da Clínica Jamal, em São Paulo – CRM 57245/SP

National Health Service (NHS). Sinusitis (sinus infection).

NIH. Sinusitis (sinus infection). Disponível em: http://niaid.nih.gov/topics/sinusitis/Pages/index.aspx