Sintomas de ansiedade: 16 sinais + como controlar

Atualizado em 11 de setembro de 2019

|

POR Mariana Amorim

Ansiedade é um fenômeno natural que acontece em todos os seres humanos e funciona como um mecanismo de defesa. Contudo, há quem presencie sintomas de ansiedade em excesso e, com isso, fique sem ação e tenha consequências maléficas para a saúde.

O que diferencia um caso do outro é, exatamente, as circunstâncias nas quais esse sentimento se manifesta e sua intensidade, podendo se tornar uma condição patológica que afeta a qualidade de vida e o funcionamento da mente e do corpo do paciente.

Veja como identificar e tratar os sintomas de ansiedade:

Causas de ansiedade

Transtornos ansiosos provocam a ativação de processos de fuga e luta do organismo. Assim, quem sofre com a condição passa a estar em um estado de alerta constante, consequência da estimulação exagerada do sistema nervoso autônomo.

Por isso, o cérebro desses indivíduos encara situações inofensivas como um perigo. Inclusive, especialistas falam sobre a possível relação da ansiedade com o funcionamento de neurotransmissores ligados à sensação de medo e nervosismo, como a adrenalina e o cortisol.

Porém, assim como a maioria das doenças psicológicas, o transtorno de ansiedade generalizada ainda não tem uma causa definida.

Uma hipótese é de que um conjunto de fatores possa estar envolvidos na presença da doença, como predisposição genética aliada a fatores externos, como estresse recorrente e baixa qualidade de vida.

Quais são os sintomas de ansiedade?

 

sinais de ansiedade

M.Vich/Shutterstock

O transtorno de ansiedade generalizada pode provocar sintomas psicológicos, mas físicos também. Por isso, é importante prestar atenção e ver se seus sinais estão prejudicando relacionamentos, vida profissional e conforto mental:

Confira a seguir em quais sintomas de ansiedade ficar de olho:

Sintomas físicos

  • Palpitação no coração
  • Cansaço excessivo
  • Tontura
  • Sensação de que vai desmaiar
  • Dificuldade de respirar
  • Dor de barriga
  • Tensão muscular
  • Dor nas costas
  • Sono perturbado

Sintomas psicológicos

  • Sensação de medo constante
  • Inquietação
  • Nervosismo
  • Dificuldade de concentração
  • Descontrole com os próprios pensamentos
  • Preocupação exagerada
  • Sensação contínua de que um desastre possa ocorrer

O que fazer em caso de suspeita?

 

ansiedade o que fazer

M.Vich/Shutterstock

É muito importante não tentar lutar contra os sintomas por conta própria, já que o que acontece não é algo consciente, mas um mecanismo cerebral que está ativado.

Por isso, num primeiro momento é interessante recorrer a técnicas de respiração e procurar manter a calma. Inspire lentamente e expire, sem pressa. Apostar em preces também ajudam a mente a relaxar e se concentrar.

Procurar uma maneira de distração é outra forma de amenizar os sintomas de ansiedade, como uma conversa sobre um tema diferente ou ouvir uma música.

Outra tática que é procurar um lugar para respirar ar puro e se sentar um pouco.

No mais, depois que a crise passar, é prudente buscar um médico psiquiatra para iniciar um tratamento adequado.

Como controlar ansiedade?

Por meio do tratamento adequado é possível que a ansiedade seja curada. Mas algumas pessoas podem ter recidivas dos sintomas.

Há três formas de tratar a ansiedade e quem indica a melhor delas, sempre, é o médico:

  • A primeira é com o uso de medicamentos psiquiátricos, como ansiolíticos e/ou antidepressivos.
  • Uma segunda alternativa é iniciar um tratamento psicólogo para driblar o impulso ansioso.
  • Por fim, uma última e ótima alternativa é apostar nos dois métodos anteriores, combinados.

Ainda assim, há hábitos do dia a dia que podem ajudar a controlar sintomas de crise de ansiedade, como a prática de exercícios físicos — que potencializam a ação de hormônios do bem-estar no organismo, a como serotonina.

A maior parte das pessoas começa a sentir os efeitos benéficos do tratamento algumas semanas após o seu início. Por isso é importante que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível.

Prevenção

 

relaxar

pyrozhenka/Shutterstock

É possível evitar o transtorno de ansiedade com algumas medidas. Como, por exemplo, iniciar uma terapia psicológica para exercitar o autoconhecimento, mesmo sem sintomas de ansiedade aparentes.

A terapia é poderosa até mesmo para evitar que possíveis distúrbios aconteçam e, mesmo se acontecerem, é possível a percepção logo no início, bem como medidas para a cura.

Atividades físicas para o corpo e para a mente, como corrida, meditação, yoga e natação, podem melhorar a oferta de hormônios benéficos, como a endorfina, e ainda ajudar a esvaziar a mente e a preocupação excessiva.

No caso da meditação, ela é capaz não só de reduzir a ansiedade, mas também equilibra os batimentos cardíacos e propiciar o relaxamento do corpo. Outra boa medida para relaxar os músculos é fazer alongamentos diariamente.

Procurar atividades de lazer, que tragam sensação de esvaziamento mental, também é ótimo para quem tem ansiedade. Sendo assim, vale buscar o que mais agrada a cada um.