Sintomas da desidratação: os cuidados com o calor

04 de fevereiro de 2015

|

POR Redação

Com os dias quentes do verão, você precisa tomar certos cuidados com a saúde, principalmente prestando atenção na hidratação. A hidratação é fundamental, ainda mais para quando a pessoa pratica exercícios físicos, já que é uma condição essencial para que você pratique e desenvolva melhor os exercícios.

É certo que a sede é um dos primeiros sinais de desidratação. Muitas pessoas esperam sentir sede para beber água, o que pode resultar na desidratação, principalmente em treinamentos. Não tomar água o suficiente, antes de sair para o seu treinamento, pode desencadear dores durante a atividade física.

Vamos conhecer então os sintomas da desidratação, além dos cuidados para serem tomados, principalmente, durante o calor.

Sintomas da desidratação

Quando uma pessoa não está bem hidratada, o organismo desencadeia vários processos fisiológicos para tentar superar a falta de líquido no corpo, sendo um deles o aumento dos batimentos cardíacos.

Essa situação pode provocar sintomas da desidratação gradativos ao corpo, que evoluem à medida que a quantidade de líquido diminui. Qualquer pessoa que apresente alguns sinais listados deve passar por uma avaliação médica, já que há o risco de estar desidratada. São eles:

  • Boca seca e sede aumentada;
  • Rosto avermelhado;
  • Pulsos finos e acelerados;
  • Sensação de fadiga muscular e cãibras;
  • Sensação de tontura ou escurecimento da vista;
  • Sonolência;
  • Raciocínio lento;
  • Alteração na cor da urina (podendo ficar escura) ou urina pouco frequente;
  • Pele seca e repuxada, além dos lábios ressecados;
  • Desmaios ou tonturas, com casos de queda de pressão arterial;
  • Cansaço.

Fique bem atento a alguns sintomas da desidratação, como os casos de fadiga e câimbras, principalmente ao fazer exercícios físicos. Sentir-se fraco e fadigado poucos minutos após começar o treinamento, muitas vezes, é um sinal de que seu corpo está necessitando de líquidos. Provavelmente, você não pode reverter essa situação sem tomar água ou uma bebida esportiva, em pequenos goles, para baixar a intensidade.

Cuidados para evitar a desidratação

Para evitar que os sinais apareçam, você precisa de uma prevenção adequada. O consumo correto e diário de líquido e o planejamento de reposição em situações atípicas de aumento das atividades físicas ou com o calor excessivo, são essenciais.

Veja alguns cuidados essenciais para que você evite a desidratação:

Beba bastante líquido

Isso é uma coisa básica, mas que muitas pessoas acabam não fazendo corretamente. Os líquidos são fundamentais para o organismo e seu perfeito funcionamento, principalmente durante os treinos. Água é essencial, mas é importante sempre tomar na quantidade necessária, já que o excesso de água pode prejudicar tanto quanto a falta dela. Sucos são grandes alternativas e saudáveis, além de frutas com bastante água, casos da melancia, abacaxi e morango.

Água de coco também é uma excelente opção para os dias de calor, ainda mais quando a pessoa está em praia.

Os líquidos podem impedir, ou pelo menos diminuir, as câimbras musculares. Na corpo, há água tanto dentro como fora das células. Quando você fica desidratado, o líquido da parte de fora das células diminui. Além disso, a redução de líquidos provoca uma descarga de forma espontânea (contração muscular) que pode conduzir a uma câimbra.

Não espere sentir sede

A sensação de sentir sede já pode indicar algum grau de desidratação, então você não deve esperar para beber algum líquido. O fundamental é ingerir líquidos ao longo do dia e em quantidade necessária, normalmente por volta de 1,5 litros (7-8 copos/dia) a 2,8 litros (14 copos/dia).

Fique sempre com uma garrafinha de água, seja onde for, no carro, no trabalho ou na mochila (bolsa). Quando for praticar algum tipo de atividade física é importante ter ainda mais atenção.

 

 

Fonte: Luiz Augusto Riani Costa, especialista em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício