Sintomas da caxumba vão além do inchaço no pescoço. Fique atento!

Atualizado em 05 de janeiro de 2018

|

POR Lucas Coelho

A caxumba, também conhecida popularmente como “papeira”, é uma infecção aguda que se instala em alguma das glândulas produtoras de saliva — mais frequentemente na região que fica entre o pescoço e as orelhas –, e que provoca inchaço e dor, entre outros sintomas.

A doença, porém, é muitas vezes lembrada ou retratada somente em crianças, e muitos acham que basta o repouso para que o inchaço diminua e a dor cesse de vez.

No entanto, os sintomas da caxumba não se resumem somente a esses, uma vez que ela também pode aparecer em adultos — e, nestes casos, ela é bem mais preocupante.

O vírus responsável pela caxumba é chamado de Paramyxovirus, que, apesar de afetar a região da parótida com mais frequência, também pode infeccionar as glândulas sublinguais e submaxilares.

Abaixo, saiba mais sobre os sintomas mais frequentes da caxumba e conheça a melhor forma de identificar se você pode estar com a doença mesmo ou não.

Quais são os principais sintomas da caxumba?

O mais famoso sintoma relacionado à caxumba é a inflamação da glândula parótida, que dá aquele inchaço característico próximo à orelha e que pode aparecer nos dois lados do rosto.

Junto dele, a pessoa pode sentir dor na região lateral da face, além de febre, dores de cabeça, dificuldade para engolir e mastigar, falta de ar e de força, além de uma sensação de cansaço.

É possível, ainda, que a doença seja assintomática em alguns casos. Ou seja, o vírus pode completar seu ciclo no organismo e o indivíduo nem saber que teve caxumba. Isso, porém, é mais raro de acontecer.

Como saber se estou com caxumba?

Geralmente, os sintomas da caxumba aparecem após cerca de duas ou três semanas que a pessoa teve contato com o vírus.

Primeiro, costuma aparecer o inchaço. Depois, vêm os outros sintomas. Mas é importante sempre ter em mente que cada caso é um caso e que os sintomas manifestados dependem de cada organismo.

Se notar alguma dificuldade para engolir ou sentir que está com a região abaixo do pescoço inchada, procure um médico para realizar um exame de sangue — o método mais eficaz para saber se uma pessoa está com caxumba mesmo ou não.

No próprio consultório, porém, o especialista costuma também fazer um exame clínico para sentir o inchaço que o paciente disse ter.

Enquanto o resultado não sai

Em geral, o exame de sangue que diagnostica a caxumba sai no mesmo dia, mas até lá é bom evitar locais fechados ou com pouca circulação de ar para não transmitir para outras pessoas.

Isso porque o vírus causador da caxumba se transmite pelo ar — não à toa, é mais comum no inverno do que em outras épocas do ano.