Segurar o xixi é prejudicial à saúde: causa incontinência, infecção e mais

Atualizado em 07 de novembro de 2019

|

Urinar é uma necessidade fisiológica do ser humano, pois é por meio da urina que o organismo elimina as substâncias nocivas ao corpo. Mesmo com tal importância, o hábito de segurar o xixi é comum entre muitas pessoas, que acusam a higiene precária dos banheiros públicos, a falta de tempo e, até mesmo, a preguiça como os motivos pelos quais deixam de esvaziar a bexiga com regularidade.

Entretanto, segurar o xixi é uma prática nada saudável e que pode levar a diversos problemas de saúde, conforme explica a ginecologista Luciana Deister, especializada em ginecologia integrativa.

Por que segurar o xixi faz mal?

Infecções urinárias

Como é pela urina que o corpo elimina todas as impurezas, a prática de segurar o xixi faz com que essas substâncias fiquem retidas dentro da bexiga, o que aumenta a proliferação de micro-organismos e facilita o surgimento de infecções no trato urinário.

Formação de pedras nos rins

O aparecimento de pedra nos rins se dá não apenas pelo hábito de não ingerir água, mas também pelo de segurar o xixi. Isso ocorre pois essa atitude acumula elementos que deveriam ser eliminados pela urina, os quais se sedimentam e permanecem no sistema urinário.

Quem é fumante deve ter cuidado redobrado, pois segurar o xixi aumenta a chance de desenvolvimento de tumorações, já que impede a eliminação de substâncias maléficas ao corpo.

Cistite

Segurar o xixi pode provocar inflamação na bexiga, denominada cistite, pela multiplicação das bactérias decorrentes da retenção de urina.

Incontinência urinária

Quando o tamanho da bexiga aumenta pelo excesso de líquido, é mais difícil esvaziá-la por completo. Por sua vez, isso pode gerar retenção urinária e alterações na musculatura, o que, com o tempo, pode resultar em incontinência urinária.

Como evitar doenças no trato urinário

Algumas medidas diárias podem servir como prevenção para o aparecimento de doenças no trato urinário e garantir qualidade de vida. São elas:

  • Beber água: hidrate seu corpo bebendo de 1,5 a 2 litros de água por dia.
  • Não reter urina: deixe para trás o hábito de segurar o xixi e troque por idas frequentes ao banheiro – aproximadamente sete vezes ao dia, a cada 4 horas ou sempre que sentir vontade.
  • Consultar um especialista: é de extrema importância ir regularmente ao médico para realizar exames e investigar anormalidades no organismo.
  • Praticar atividade física: fazer exercícios físicos é fundamental para o fortalecimento da musculatura pélvica, que tende a ficar flácida e ineficiente com o envelhecimento, durante a gravidez e após o parto, o que  favorece a incontinência urinária.
  • Comer bem: por meio da alimentação saudável se aumenta a imunidade e se reduz a chance de infecções.

Homens conseguem segurar a urina por mais tempo que mulheres?

Apesar de ser uma teoria muito popular, todos os adultos têm a capacidade da bexiga em torno de 350 ml a 400 ml, o que significa que não há diferenciação entre homem ou mulher nesse aspecto. Ainda assim, o tempo que cada pessoa consegue segurar o xixi varia pois é um aspecto individual.

 

Fonte

Ginecologista Luciana Deister – CRM 5283899-3/RQE 28906