Quer evitar o câncer de mama? Corra!

03 de agosto de 2017 ● POR Redação

Pode reparar: durante o Outubro Rosa, o número de campanhas de prevenção e combate ao câncer de mama disparam em relação aos outros meses do ano. Mas a verdade é que todo dia é dia de adotar as boas práticas para evitar o câncer de mama.

Adotar rotinas mais saudáveis, por exemplo, contribui para reduzir os riscos de multiplicação das células malignas — as que formam os tumores. E um dos poderosos aliados no combate ao câncer de mama é o exercício físico. Entre as práticas esportivas mais recomendadas pelos médicos, a caminhada e a corrida largam na frente.

Exercícios para evitar o câncer de mama

A oncologista Ana Carolina Nobre de Mello, que integra a plataforma Doctoralia, explica os benefícios oferecidos pela atividade física para evitar o câncer de mama. “O exercício físico reduz o excesso de lipídio na corrente sanguínea e impede a formação de vasos ao redor das células cancerígenas, que se abastecem de sangue para proliferar e se desenvolver”.

Exercício é bom, também, para o próprio tratamento do câncer de mama. A prática de atividade física é super benéfica para quem já recebeu o diagnóstico e está tratando a doença, mas é sempre válido consultar um especialista para saber qual a frequência mais indicada de exercícios e qual a intensidade recomendada.

Ana Carolina esclarece: “Estudos mostram que o exercício físico é seguro durante o tratamento do câncer e pode melhorar muitos aspectos da saúde, incluindo a força muscular, equilíbrio, fadiga e sintomas depressivos”.

Heliégina Palmieris, mastologista da Rede de Hospitais São Camilo, lembra que a prática regular de atividade física exerce um efeito protetor contra o câncer de mama ao contribuir para a redução do nível de estrogênio no sangue. A modulação dos receptores de estrogênio e de progesterona pode, inclusive, ser um dos efeitos proporcionados pela atividade física, segundo alguns pesquisadores.

Palmieris também ressalta que a atividade física ataca outro dos fatores que contribui para o desencadeamento do câncer de mama – a obesidade. Até mesmo a contribuição da corrida no combate ao tabagismo deve ser levada em conta por mulheres fumantes que ainda tenham dúvidas sobre os ganhos proporcionados pelo simples (mas fundamental) hábito de calçar os tênis e caminhar (ou correr).

A gordura corporal é apontada pelo World Cancer Research Fund e pelo American Institute for Cancer Research como fator de risco para o câncer de mama em mulheres que já passaram pela menopausa – e como fator de risco provável para mulheres na pré-menopausa também.

Quanto ao volume mínimo de exercícios recomendado para se prevenir de forma mais efetiva, Ana Carolina Nobre de Mello esclarece: duas horas e meia semanais de atividade física de intensidade moderada (leia-se caminhadas ou corridas) são suficientes.

É interessante completar essa carga, ainda segundo a especialista, com exercícios na academia, voltados para o desenvolvimento da força muscular em pelo menos dois dias por semana. Exercícios com pesos oferecem o benefício suplementar de aprimorar o desempenho e reduzir o desgaste da própria atividade de correr e caminhar.