Raios: como se proteger e o que fazer caso alguém seja atingido

17 de maio de 2019

|

POR Gabriele Amorim

Acidentes com raios são bastante comuns, principalmente em estações quentes e chuvosas, por isso é importante estar informado sobre o que fazer para evitá-los.

Conversamos com o Capitão Marcos das Neves Palumbo, porta-voz do Comando do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, e esclarecemos, a seguir, como se proteger e agir caso alguém seja atingido por um raio.

Como os raios se formam?

Os raios são ocorrências totalmente naturais, resultados do fenômeno chamado o ciclo da água, em que partículas líquidas nas nuvens – formadas pela evaporação natural de vias fluviais – criam um campo magnético que pode transitar até o solo.

A descarga elétrica busca o ponto de menor distância entre a nuvem e o solo para se instalar, o que explica porque, na maioria das vezes, raios atingem superfícies de grande altura, como prédios altos, para-raios e árvores.

Dessa mesma forma, se uma pessoa de qualquer altura for o ponto mais alto entre as nuvens e o solo, ela poderá ser atingida.


Cálculo de distância

A maneira mais fácil e efetiva de descobrir a distância entre uma pessoa e um raio e, assim ter a chance de se proteger e salvar a própria vida, é:

1. Perceba o flash de luz (relâmpago)

2. Comece a contar em segundos e termine quando ouvir o trovão (som do raio)

Cada segundo de tempo equivale a 340 metros de distância. Ou seja, se demorar três segundos para ouvir o trovão após ver o flash de luz, quer dizer que o raio caiu à uma distância de um quilômetro e 20 metros. Nesse caso, é possível encontrar abrigo e se proteger de uma possível nova ocorrência de raio.

Já no caso de o intervalo de tempo entre o flash de luz e o trovão ser de um segundo, por exemplo, quer dizer que o raio está muito próximo e, por isso, é preciso tomar uma providência emergencial, como se agachar.

Como se proteger

No Brasil, em média 500 pessoas são atingidas por raios todos os anos e a maioria morre. Portanto, é preciso manter-se informado e saber o que fazer em situações de risco.

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que em hipótese alguma deve-se permanecer sem abrigo em momentos de incidência de raios. Porém é indicado escolher bem o abrigo pois pontos altos em campos abertos têm maior chance de serem atingidos.

Veja instruções para se proteger perante a ocorrência de raios em chuvas e tempestades:

  • Nunca permaneça em áreas abertas, como campos e praias;
  • Não se abrigue embaixo de árvores, pois elas servem como para-raios;
  • Tente se proteger dentro de edificações construídas com concreto;
  • Abrigue-se dentro de um carro com os vidros fechados, pois a capota metálica forma uma “gaiola de proteção”, impedindo a entrada de correntes elétricas;
  • Desligue equipamentos elétricos da tomada;
  • Não utilize o chuveiro;
  • Não permaneça embaixo de estruturas frágeis, como barracas e tendas ;
  • Não entre ou permaneça em piscinas ou no mar, pois a água é condutora de energia.

Caso não exista alguma forma de se abrigar, mantenha-se agachado em posição fetal e com os braços protegendo a cabeça. Dessa forma, caso seja atingido por um raio, é possível proteger o coração da descarga elétrica e se salvar.

Primeiros socorros

Caso presencie alguém ser atingido por um raio, é possível prestar primeiros socorros e evitar que a pessoa chegue ao óbito.

Ao contrário do que o senso comum prega, uma pessoa que foi atingida por um raio não transmite eletricidade, diferente de quando alguém encosta em um fio de alta tensão, pois o raio apenas passa e não permanece no corpo.

O passo a passo para prestar primeiros socorros em caso de raios é:

1. Abrigar a vítima em lugar seguro e evitar outro choque

2. Solicitar socorro ao Corpo de Bombeiros e SAMU ligando, respectivamente, para os números 193 e 192

3. Checar se a vítima respira e apresenta pulsação

4. Caso a vítima não apresente resposta, iniciar as compressões cardíacas fazendo, pelo menos, cem por minuto, até a ajuda especializada chegar

Fonte

Capitão Marcos das Neves Palumbo, porta-voz do Comando do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo