Quem deve tomar vacina contra sarampo? Entenda

25 de julho de 2019

|

POR Bruno Botelho dos Santos

Vacinação é a única maneira de prevenir o sarampo, uma grave doença infecciosa viral cujo número de casos aumenta no Brasil e no mundo. O esquema de imunização recomendado pelo Estado ocorre ainda na infância, mas adolescentes, adultos e idosos quem não receberam as doses quando criança também podem participar. A seguir, saiba quem deve ou não tomar vacina contra sarampo.

Tipos de vacina contra sarampo

Primeira dose

A primeira dose da vacina contra sarampo é chamada de tríplice viral e também combate caxumba e rubéola. Está disponível o ano todo nas unidades de saúde pública, então não é necessário aguardar a Campanha de Vacinação para recebê-la.

Segunda dose

A segunda dose, que recebe o nome de tetra viral, evita sarampo, caxumba, rubéola e varicela e é indicada para crianças a partir dos 15 meses de idade que já receberam a tríplice viral.

Quem deve tomar vacina contra sarampo?

  • Crianças de 12 meses a seis anos, 11 meses e 29 dias: devem tomar uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e a segunda aos 15 meses (tetra viral);
  • Pessoas de sete a 29 anos não vacinadas anteriormente: devem receber duas doses da vacina tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre cada;
  • Pessoas de 29 a 59 anos de idade não vacinadas anteriormente: devem receber apenas uma dose da vacina tríplice viral.

Pessoas que já foram diagnosticadas com alguma dessas doenças também devem se vacinar, afinal a imunização evita outros acometimentos.

Quem não deve tomar a vacina?

  • Pessoas com suspeita de sarampo
  • Gestantes – que devem ser vacinadas apenas após o parto
  • Mulheres que planejam engravidar em menos de um mês
  • Crianças menores de seis meses de idade
  • Pessoas com imunidade baixa

Não me lembra se tomei vacina: o que fazer?

Se não há comprovação de vacinação nas faixas indicadas, há necessidade de adultos e crianças serem imunizados. Vale lembrar que a reaplicação não faz mal à saúde.

Se o paciente recebeu apenas uma dose, deve atualizar a situação vacinal, seja na fase adolescente ou adulta.