Minoxidil: como usar, resultados e mais sobre o remédio para calvície

25 de julho de 2019

|

POR Manuela Sampaio

Queda de cabelo e fios que se tornam mais finos são duas mudanças que costumam chegar com a roidade e incomodam homens e mulheres. Para reverter ou ao menos amenizar o quadro, o uso do Minoxidil para cabelo costuma entrar em cena.

O remédio para queda de cabelo ajuda a reverter a percepção dos fios mais ralos e a estimular o crescimento. Mas, para usá-lo, é preciso conhecê-lo bem e consultar um dermatologista.

Composição

O Minoxidil para tratar alopecia geralmente é encontrado em soluções com concentração de 5%. Além da substância ativa, os frascos possuem álcool etílico, propilenoglicol e água purificada.

Para que serve

Tratar alopecia androgênica

A principal indicação do Minoxidil 5% é o tratamento de alopecia androgênica (calvície hereditária, que pode atingir tanto homens quanto mulheres).

De acordo com a dermatologista Flávia Basílio, membro da American Hair Research Society, o mecanismo de ação não foi totalmente esclarecido. “Sabe-se que Minoxidil aumenta o fluxo sanguíneo local por meio de vasodilatação, provocando um aporte maior de fatores de crescimento e prolongando-o”, explica. Assim, o medicamento estimula o crescimento capilar por vias independentes a hormônio.

Estimular crescimento de fios em sobrancelhas e barba

Segundo o dermatologista Rodrigo Pirmez, atual coordenador do Departamento de Cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Rio de Janeiro, é possível utilizar minoxidil em outras partes do corpo, como para estimular o crescimento dos fios nas sobrancelhas e barba. No entanto, muitas vezes a concentração e a posologia diferem das que são utilizadas no couro cabeludo. Um dermatologista pode orientar o paciente de maneira adequada nesse sentido.

Hipertensão arterial

Hoje amplamente utilizado para estimular crescimento do cabelo em casos de alopecia, o minoxidil é um medicamento que também serve para tratar hipertensão arterial, mas em dosagens diferentes.

O Lonitem é a medicação utilizada com essa finalidade. Ela age reduzindo os níveis elevados de pressão arterial sistólica e diastólica por meio da diminuição da resistência vascular periférica.

Nomes comerciais

O Minoxidil para estimular o crescimento de cabelos e pelos pode ser encontrado com diversos nomes comerciais, como Pant, Aloxidil, Rogaine ou apenas Minoxidil. Para tratar hipertensão, o minoxidil é encontrado com o nome Loniten.

Indicação

O Minoxidil é indicado para casos de alopecia androgênica (calvície hereditária), mas também pode tratar hipertensão arterial em outras apresentações (comprimido Loniten).

Minoxidil funciona?

Em tratamento de alopecia androgenética (calvície), os resultados significantes aparecem em quatro a oito meses após início do uso da medicação. O estímulo de crescimento capilar gerado pelo minoxidil é perdido seis meses após a interrupção, portanto recomenda-se o uso contínuo para manter os resultados.

Em doenças como calvície, o minoxidil consegue interromper e muitas vezes reverter o processo de afinamentos dos fios.

Outro detalhe importante é que logo no início do tratamento pode ocorrer queda de cabelo mais acentuada, o que é normal e transitório.

Antes e depois

Com o uso de cerca de 6 meses, é esperado que os fios retomem sua espessura normal – brecando o afinamento deles – e é também esperado seu crescimento.

Como usar

O uso de Minoxidil para tratar alopecia é exclusivamente externo. Deve-se aplicar o produto (em spray ou espuma) na “zona alvo”, espalhando com movimentos circulares com os dedos em seguida.

Efeitos colaterais

Pode haver irritação ou vermelhidão no couro cabeludo, reação alérgica local, pele seca, descamação do couro cabeludo e aumento da perda de cabelos – que normalmente ocorre no início do tratamento e depois cessa.

Mais raramente, pode haver inflamação alérgica da pele, inflamação do folículo (local onde nasce o pelo ou o cabelo) e aumento da secreção das glândulas sebáceas.

De acordo com a bula do Minoxidil, uma maior absorção dos produtos seria teoricamente possível devido ao uso excessivo, características individuais ou sensibilidade aos componentes. Isso poderia causar efeitos adversos como palpitações, dores torácicas, aumento de peso, vertigem, suor nas mãos e pés e inchaço.

Corta efeito do anticoncepcional?

Não é descrita pela ciência qualquer relação entre anticoncepcional e o Minoxidil que diminua o efeito do método contraceptivo.

Contraindicação

A medicação não deve ser usada durante a gravidez e se o paciente tiver alergia a algum componente da fórmula.

Grávida pode tomar?

Grávidas não devem usar Minoxidil porque não há comprovação de segurança par a mãe e o bebê.

Interações com medicamentos e alimentos

O uso de químicas, géis e outros produtos nos cabelos não interfere na ação do Minoxidil, mas recomenda-se aplicar tinturas no cabelo limpo, sem o remédio.

O uso concomitante do Minoxidil com outros medicamentos de uso local, como a tretinoína e a antralina, pode aumentar sua absorção e causar efeitos adversos.

Preço

Os valores de Minoxidil variam de acordo com as marcas, oscilando de R$ 100 a R$ 1.500 (valores pesquisados em julho de 2019 e sujeitos a alterações).

Fontes

Flávia Basílio, membro da Sociedade Americana de pesquisa de cabelo (American Hair Research Society) – CRM 28624/PR

Rodrigo Pirmez, atual coordenador do Departamento de Cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional Rio de Janeiro – CRM 896772/RJ

Anvisa. Pant – Aché. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=24581662016&pIdAnexo=3996987