Garganta inflamada: conheça os sintomas e saiba tratar

07 de junho de 2018

|

POR Patrícia Beloni

Dores na garganta são bastante comuns, principalmente em épocas mais frias do ano. Um dos motivos delas pode ser a inflamação na garganta, que incomoda muito a pessoa, gerando irritação, ardência, tosses, além da dificuldade para engolir, atrapalhando nas refeições.

A garganta inflamada nada mais é do que um processo inflamatório na região da orofaringe e laringe, que pode acometer a faringe, amígdalas, eventualmente cordas vocais, podendo causar dor e rouquidão, segundo o otorrinolaringologista Eduardo Amaro Bogaz, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Causas da garganta inflamada

As causas mais comuns são as virais, chamadas de faringite e laringite viral, e bacterianas, conhecidas como amigdalites bacterianas e faringites bacterianas. Mas também podem ocorrer por processos alérgicos e refluxo de ácido do estômago.

Essa inflamação costuma aparecer mais nas estações mais frias do ano, principalmente por causa da propagação fácil dos vírus, ainda mais em ambientes fechados. O tempo seco também piora os sintomas.

Pessoas alérgicas podem ficar com a garganta inflamada quando expostas a substâncias irritantes e sofrer com produção em excesso de muco, que pode ficar acumulado na garganta e na parte de trás do nariz.

Rinite e sinusite, refluxo gastrointestinal também podem deixar a garganta inflamada, gerando irritação, inflamação e dores recorrentes.

O ar seco também podem ser responsável pela inflamação na garganta. O ar condicionado pode ocasionar secura na garganta, irritar e causar dor. Exposição à fumaça de cigarro também pode ser uma causa.

Situações mais simples como cantar ou falar demais podem levar ao quadro inflamatório e mais chances de machucar a garganta e as cordas vocais. 

É importante saber também que a dor de garganta pode ser transmitida de pessoa para pessoa, por isso é importante identificar sua origem.

Sintomas

Em geral, os sintomas da garganta inflamada podem ser:

  • Dor e irritação na garganta;
  • Dor para engolir;
  • Dor na cabeça e no corpo;
  • Febre;
  • Mal-estar geral;
  • Rouquidão;
  • Tosse seca;
  • Glândulas inchadas no pescoço ou no maxilar;
  • Amígdalas inchadas;
  • Nariz escorrendo;
  • Espirro;
  • Náusea e vômitos.

O que significa a presença de pus?

Quando há a presença de exsudato purulento ou pus – que é uma secreção em geral amarelada ou esbranquiçada, líquida, com alto teor de proteínas e leucócitos –, pode significar infecção bacteriana. Ela pode causar danos nos tecidos e nos vasos sanguíneos, por isso deve ser avaliada por um médico.

Tratamento: como curar e aliviar a dor

Se não tratadas, as infecções na garganta ou orofaringe podem ter como principais complicações a formação de abcessos – que são coleções de pus –, um quadro infeccioso mais grave que em geral necessita de drenagem cirúrgica e até internação.

Um quadro de dor leve, sem febre, pode ser manejado em casa com analgésicos e gargarejos, sem necessidade de ir ao hospital. Porém, se não houver melhora em 24 a 48 horas ou ocorra piora rápida da dor ou febre, a situação deve ser avaliada pelo médico.

De acordo com o otorrino Bogaz, a forma mais habitual de alívio da dor é com uso de analgésicos como dipirona e paracetamol. O gargarejo com soluções levemente anestésicas pode ajudar.

Como as infecções virais e bacterianas são altamente infecciosas, não é recomendado o contato das mucosas de um doente com uma pessoa saudável.

Uso de medicamentos

No início do quadro (primeiras 24 horas), pode-se fazer uso de analgésicos e aguardar uma melhora. Caso não ocorra, ou até piore dentro dessas 24 horas, é necessário procurar atendimento médico.

  • Anti-inflamatórios: devem ser usados apenas com prescrição médica, por causa do risco de efeitos colaterais;
  • Antibiótico: é usado nos casos de infecções bacterianas.

Elas podem ser detectadas pelo médico no exame físico, ou com exame de pesquisa de bactérias na orofaringe, que apesar de útil em alguns casos, não é sempre necessário.

Remédios caseiros para garganta inflamada

Como a garganta inflamada é um problema comum, não sendo tão grave no início e tendo fácil resolução, é normal que os pacientes queiram aliviar a dor e/ou tratar os sintomas em casa.

Gargarejos caseiros com sal, limão e vinagre, podem ajudar como antissépticos por formarem soluções hipertônicas. Soluções com Ph ácido também podem ajudar a controlar a proliferação de bactérias.

Como evitar?

Para tratar e evitar a inflamação, é preciso manter alguns hábitos saudáveis, como:

  • Manter uma alimentação balanceada, adequada e de fácil ingestão nas crises de dor;
  • Dormir bem;
  • Tomar água de maneira correta e suficiente;
  • Ter hábitos saudáveis, como não fumar e não ingerir álcool. 

Vale lembrar que algumas pessoas têm sensibilidade e choque térmicos com a ingestão de líquidos frios. Por isso, nestes casos, o consumo deve ser evitado, principalmente na época mais fria do ano.