Fluoxetina: para que serve, efeitos colaterais e mais

25 de março de 2019

|

POR Mariana Amorim

Considerado um dos primeiros medicamentos para o tratamento da depressão, o cloridrato de fluoxetina surgiu na década de 1980 com o famoso nome comercial de Prozac, considerado popularmente como a substância do prazer.

Trata-se de um remédio para tratar sintomas de depressão, associada ou não à ansiedade, mas também é indicado para outros quadros psiquiátricos, caso da bulimia, do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e do transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM).

Confira a seguir mais informações sobre este, que é um dos medicamentos mais famosos do mundo, suas indicações, precauções e mais.

Composição

Cada comprimido de 20 mg de fluoxetina revestido contém 22,40 mg de cloridrato de fluoxetina e excipientes, tais como celulose microcristalina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, óleo vegetal hidrogenado, etilcelulose, hipromelose, macrogol e dióxido de titânio.

Nomes comerciais

Prozac é o nome do medicamento referência que tem a fluoxetina como substância principal. Mas é possível encontrá-lo por meio de outras marcas similares, tais como Daforin, Eufor, Fluxene, Verotina, entre outros.

Para que serve fluoxetina?

A maioria das doenças psiquiátricas não tem sua causa plenamente conhecida pela medicina e pela ciência. No entanto, estudos científicos apontam alguns caminhos que fazem sentido.

Há teorias que indicam que é a baixa quantidade de serotonina, o hormônio do humor, no cérebro, uma das principais causas para seus acometimentos. Exatamente por isso remédios que fazem essa gestão ajudam a manter doenças, como a depressão, controlada.

E o cloridrato de fluoxetina serve não somente para aumentar os níveis de serotonina entre os neurônios. Isso porque ele também contribui para melhora significativa da membrana do neurônio, o que faz com que haja melhora na velocidade da comunicação nervosa Esse quadro melhora muito a doença de forma gradativa e tem sinais positivos já no início do tratamento, entre entre duas e seis semanas.

Depressão: por ser relativamente antigo e sem históricos de graves riscos, Prozac é um dos remédios mais usados no mundo todo para o tratamento da depressão, por atuar no hormônio do humor.

Bulimia: esse medicamento também pode ser usado para quem está tratando bulimia nervosa, transtorno alimentar que envolve compulsão e métodos extremos para perder peso.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): pessoas com TOC podem fazer uso de cloridrato de fluoxetina, já que a substância aumenta os níveis de serotonina no cérebro e, assim, pode melhorar os sintomas da condição.

Transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM): assim como para quem tem TOC, a fluoxetina é capaz de regular níveis hormonais no cérebro e amenizar TDPM, síndrome que causa mudanças graves de humor em período prévio ao menstrual.

Indicação

Fluoxetina é indicado para o tratamento de doenças psiquiátricas, tais como depressão, bulimia nervosa, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM).

Ação esperada

A fluoxetina aumenta os níveis de serotonina entre os neurônios, a ponto de haver melhora ou cura dos sintomas. O tratamento pode acontecer por meses ou, até mesmo, anos.

Como tomar?

O medicamento deve ser ingerido com água ou outros líquidos, independente das refeições.

A posologia básica indicada na bula da fluoxetina é de 20 mg por dia para pacientes com depressão ou TDPM, 60 mg diários para quem tem bulimia e 20 mg a 60 mg para casos de TOC.

A dose básica pode ser reduzida ou aumentada, desde que não exceda o limite de 80 mg por dia.

Efeitos colaterais

Assim como a maioria dos remédios, há uma série de possíveis efeitos colaterais após o início do uso contínuo. “Eles variam de acordo com o organismo de cada pessoa. Há quem tolere bem a substância e, por isso, não sinta nada, assim como há pacientes afetados”, aponta a especialista.

Eventualmente podem ocorrer náuseas, diarreia, piora dos quadros de ansiedade, nervosismo e dores de cabeça. Em casos raros, há queda de energia e sonolência.

Um efeito colateral comum é a queda de apetite, o que favoreceria o emagrecimento de forma indireta.

Os efeitos colaterais permanecem por até 4 semanas, período de adaptação ao remédio. Caso persistam, é recomendável procurar o médico responsável.

Fluoxetina emagrece?

Fluoxetina pode auxiliar obesos por sua ação supressora do apetite.

Porém, segundo a farmacêutica Carina Zampini, a perda de apetite acontece apenas nos primeiros meses após a introdução do medicamento, apenas como um efeito colateral. Por isso, pessoas que usam a droga por muito tempo costumam recuperar os quilos perdidos anteriormente.

Dá sono?

A fluoxetina causa sono somente em casos raros, mas apenas durante o período de adaptação, que não deve exceder quatro semanas após o início do tratamento.

Contraindicação

Alguns pacientes podem ser prejudicados pelo uso da fluoxetina, como os com problemas renais e hepáticos, idosos, gestantes e lactantes. Nestes casos, vale discutir os prós e contras da administração do medicamento com o médico.

O antidepressivo também é contraindicado para pacientes alérgicos à fluoxetina ou a qualquer um dos componentes da fórmula. Além disso, não deve ser tomado por quem usa inibidores da monoaminoxidase, outra classe de antidepressivos.

Interações medicamentosas

Um dos maiores entraves da fluoxetina é sua alta taxa de interação com diversos medicamentos, que pode potencializar seus efeitos. Alguns exemplos são remédios para pressão e anticoagulantes.

O antidepressivo também deve ser administrado com cautela em pacientes que fazem uso de medicamentos metabolizados pelo fígado, como paracetamol, propafenona e clorpromazina.

Onde encontrar?

O antidepressivo só pode ser vendido com prescrição médica.

O cloridrato de fluoxetina pode ser encontrado em medicamentos referência ou na versão genética. Seu preço varia de R$ 20 a R$ 80.

Referências

Farmacêutica Carina Zampini – CRF: 44.170

ANVISA. Bula do Cloridrato de Fluoxetina. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=24733012016&pIdAnexo=4007857