Ecocardiograma: tudo o que você precisa saber sobre o exame do coração

21 de março de 2019

|

POR Gabriele Amorim

Ultrassonografia do coração, mais conhecida como ecocardiograma, é um importante exame utilizado para o diagnóstico de doenças cardíacas. Saiba para que serve, como é feito e se existem riscos à saúde.

Para que serve o ecocardiograma?

O exame serve para avaliar anatomia, estrutura e função do coração por meio do ultrassom.

O ecocardiograma também é utilizado para avaliar se algum músculo cardíaco está se movimentando corretamente e quanto sangue o coração está bombeando em cada batimento.

O procedimento é capaz de detectar válvulas defeituosas, problemas congênitos ou alargamento das paredes do coração, que normalmente acontecem em pessoas que sofrem com hipertensão arterial, insuficiência cardíaca ou cardiomiopatia.

Além disso, também pode ser utilizado para detectar derrame pericárdico ou até mesmo rompimento na aorta.

Tipos

Também chamado de ecocardiografia, o exame pode se apresentar em diferentes tipos:

Transtorácico: abreviado como ETT, é o mais comum. Obtém imagens cardíacas conforme o aparelho de ultrassom é movido no peito.

Sob estresse: neste caso, o ecocardiograma é feito antes e depois de o paciente ser submetido a estresse, como atividade física.

Ecocardiograma com Doppler: avalia o fluxo de sangue nas câmaras, válvulas e vasos sanguíneos do coração.

Transesofágico: esse tipo de ecocardiograma usa uma sonda oral, que vai até o esôfago, a fim de obter imagens mais precisas do coração. É feito com anestesia local.

Ecocardiograma fetal: exame voltado à avaliação do coração do feto dentro do útero da mãe.

Por meio de registros dos músculos e válvulas cardíacas, o teste mostra o tamanho e o desenvolvimento do coração do feto.

O ecofetal também revela detalhes sobre o seu funcionamento, como a velocidade do fluxo sanguíneo dentro das cavidades do músculo cardíaco.

Quem deve fazer

Normalmente, o exame ecocardiograma é indicado na complementação diagnóstica da suspeita de algum tipo de doença cardíaca ou até mesmo em situações preventivas.

Como o exame é feito

Nesse caso, um transdutor – dispositivo capaz de emitir feixe de ondas de ultrassom – é colocado no tórax do paciente, em cima da região do coração, e movido com auxílio de um gel à base de água.

Essas ondas são refletidas pelas diferentes estruturas do coração e, assim, captadas pelo aparelho de ultrassonografia e transformadas em imagens bidimensionais ou tridimensionais.  

Durante o exame, é preciso prender a respiração alguma vezes, por cerca de dez segundos, para garantir a obtenção de imagens nítidas.

Dói? Quanto tempo dura?

O procedimento é indolor e dura de 20 a 30 minutos.

Resultados

 

Imagem de resultado de ecocardiograma.
Chaikom/Shutterstock

Por ser um exame de imagem, os resultados normalmente são disponibilizados em um ou dois dias e devem sempre ser interpretados por um médico cardiologista.

Eles podem ser normais ou anormais, refletindo o estado do coração do paciente.

Normais

  • Paredes do coração com espessuras normais e que se movimentam normalmente
  • Válvulas cardíacas sem vazamentos ou estreitamentos
  • Quantidade de sangue bombeada pelo coração adequada
  • Não presença de tumores e coágulos

Anormais

  • Paredes do coração mais grossas ou mais finas que o normal
  • Válvulas cardíacas que não se movimentam normalmente
  • Sinais de infecção
  • Presença de líquido em volta do coração

Contraindicações

O exame de ecocardiograma não apresenta riscos ou contraindicações por se tratar de um procedimento pouco invasivo, diferente de exames que utilizam radiação.

Onde fazer ecocardiograma

O exame de ecocardiograma pode ser feito no Sistema Único de Saúde (SUS) e em hospitais e clínicas particulares, mediante solicitação médica.

 

Fonte

Cardiologista Marcelo Goulart Paiva – CRM 76058