Dor no estômago: 11 causas e como tratar com remédios, chás e mais

24 de agosto de 2018

|

POR Amanda Grecco

Queixa bastante comum, a dor no estômago pode representar um quadro de desconforto pontual e sem gravidade, assim como pode ser indício de doenças mais sérias.

Muitas vezes acompanhadas de vômito ou azia, essas dores podem estar associadas à alimentação, estilo de vida ou doenças que necessitam de atenção e acompanhamento médico. Entenda:

O que pode ser dor no estômago?

As condições que têm como sintoma a dor de estômago podem ser várias. A seguir, confira a lista com algumas das mais comuns:

Câncer no estômago

Outra causa é o câncer de estômago, principalmente se a manifestação estiver acompanhada de perda de peso inexplicada e vômito com sangue. Neste caso, é bom procurar um médico o quanto antes, já que o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura.

Diarreia

Além de ser sintoma de gastroenterite — inflamação do trato digestivo —, a diarreia pode causar fortes dores no estômago e deve ser tratada com hidratação e repouso. Caso não haja melhora, o ideal é procurar atendimento médico.

Gases

Associados a quadros de má digestão, os gases normalmente podem acarretar em dor de barriga semelhante a do estômago, além de dificuldade maior para digerir a comida.

Gastrite ou úlcera

A dor no estômago pode representar outros quadros, como gastrite e úlcera. Neste caso, ainda pode haver associação com a bactéria Helicobacter pylori, que infecta a mucosa do órgão.

Infarto

Um dos sintomas de infarto é a dor na boca do estômago. Embora não seja muito comum, essa manifestação é possível mesmo sem a presença de dor no peito.

Idosos, obesos, pessoas com diabetes e tabagistas têm mais risco de doenças no coração, então o ideal é recorrer a um serviço de emergência se o incômodo for exacerbado.

Intoxicação alimentar

A intoxicação alimentar apresenta características como forte dor no estômago, vômitos e até febre. Neste caso, o ideal é procurar um pronto-socorro para realizar o tratamento adequado.

Medicamentos

Alguns remédios, como anti-inflamatórios, podem ser bastante irritativos para o sistema digestivo pois tem o poder de alterar a flora intestinal e remover a camada de proteção do estômago.

É recomendado que o consumo destes medicamentos nunca seja feito de barriga vazia e, para prevenir a dor em pessoas mais sensíveis, é possível tomar protetores gástricos.

Pancreatite

Quando a ocorrência é constante, a causa de dor no estômago pode variar desde pancreatite — inflamação no pâncreas, órgão com função hormonal e digestiva — até condições mais graves.  Neste caso, costuma estar associada a vômitos, prisão de ventre e inchaço.

Pedra na vesícula

A presença de cálculos na vesícula pode gerar dor na boca do estômago, que costuma refletir nas costas.

Refluxo

Normalmente, a dor pode estar associada ao refluxo gastroesofágico — doença em que o ácido do estômago volta para o esôfago. O incômodo pode aparecer logo depois de comer ou mesmo quando o indivíduo está em repouso. É preciso evitar alimentos que irritem ainda mais o sistema digestivo e buscar orientação médica.

Dor no estômago pode ser gravidez?

Apesar de ser muito comum durante a gestação — uma vez que há a presença de gases estomacais neste período, graças às adaptações do corpo —, a dor no estômago não é, individualmente, um sintoma de gravidez.

Quem espera um filho deve comer menores porções e dar preferência a alimentos leves, além de evitar roupas que possam trazer mais incômodo. Não cessando a dor, é importante conversar com o obstetra responsável para receber orientações sobre como proceder.

Sintomas associados

 

Mulher vomitando.

Africa Studio/Shutterstock

Há sintomas associados ao quadro de dor no estômago que podem auxiliar no diagnóstico, portanto devem ser relatados ao profissional de saúde.

Vômitos, diarreias, inchaço, prisão de ventre, cansaço e gases, além de mal-estar, são os mais comuns. Além disso, perda de peso e febre podem indicar condições mais graves.

Diagnóstico

O diagnóstico costuma associar a análise clínica — que inclui questionamentos do médico e exame físico — a exames de imagem, tais como ressonância magnética e ultrassonografia. Em alguns casos, podem ser necessários testes de sangue ou biopsia.

Qual médico procurar?

Na persistência de sintomas, como os citados acima, a busca por um médico é a melhor solução.

O ideal é a buscar um gastroenterologista ou um clínico geral, já que eles são os especialistas mais indicados para avaliar e indicar o tratamento de forma precisa.

Tratamentos de dor no estômago

 

Remédios variados.

Adul10/Shutterstock

Medicamentos

Alguns remédios para dor no estômago também podem ser úteis, como o famoso omeprazol. Contudo, o ideal é só tomá-los sob prescrição médica.

Chá para dor no estômago

Para aliviar imediatamente a dor no estômago, é possível apostar em opções naturais, como o chá de espinheira-santa, cujas propriedades amenizam o desconforto digestivo.

Chá de dente-de-leão ou artemísia também são válidos.

Outros tratamentos

O tratamento de dor no estômago ainda pode variar de acordo com a causa diagnosticada. Por exemplo, casos de gastrite podem requerer uso de antiácidos e antibióticos, já câncer de estômago inclui quimioterapia ou até cirurgia.

Prevenção

Para evitar dor no estômago, alguns cuidados podem ser tomados, tais como:

  • Evitar o consumo de alimentos fortes, como refrigerante, café, bebida alcoólica, pimenta e temperos de sabor intenso;
  • Reduzir episódios de estresse, uma vez que tendem a acarretar em acidez elevada no trato intestinal;
  • Evitar automedicação;
  • Fazer consultas regulares ao gastroenterologista ou clínico geral.