Doença do pombo (criptococose): o que é, sintomas, transmissão e mais

13 de agosto de 2019

|

POR Gabriele Amorim

Criptococose, popularmente chamada de “doença do pombo”, é um acometimento pouco conhecido, mas grave e que pode levar o humano acometido ao óbito.

Frequentemente sucedida da meningite, a condição pode afetar a pele, o cérebro e os pulmões do paciente e está diretamente ligada à imunidade baixa. Conheça suas causas, formas de transmissão, sintomas e mais. 

O que é a doença do pombo? 

Criptococose é uma micose sistêmica causada pela inalação de fungos do gênero Cryptococcus que, quando não tratada, evolui para quadros mais graves e pode acarretar a morte. 

Causas

O fungo que causa a doença pode ser facilmente encontrado em matéria orgânica no solo, como frutas secas, sementes e árvores. Além disso, o fungo também está presente nas fezes de aves, principalmente dos pombos.

Grupos de risco

Alguns grupos são considerados de risco quanto à doença, como: 

  • Portadores de doenças crônicas
  • Pessoas com o sistema imunológico fragilizado
  • Pessoas que vivem em regiões com epidemia da doença

Além disso, a condição é ainda mais comum em regiões tropicais e subtropicais ou com falta de saneamento básico.

Transmissão da criptococose

Ciclo da criptococose em que humano é contaminado pelo fungo em árvores ou fezes de pombo, e tem seus pulmões afetados, logo depois o fungo se dissemina para o cérebro.
Reprodução/Ministério da Saúde

É importante deixar claro que não basta apenas encostar nas fezes de pombos para contrair a doença. A transmissão da criptococose acontece, basicamente, por meio da inalação do fungo que, na maioria das vezes, está presente nas fezes já secas dessas aves.

Dessa forma, após a contaminação, o fungo pode se propagar e se instalar nos pulmões e no cérebro, bem como em outros órgãos, como fígado e rins. 

Sintomas da doença do pombo

Após atingir os pulmões, o fungo tende a se espalhar pela corrente sanguínea, causando um problema generalizado. A manifestação dos sintomas da criptococose depende do quão fragilizado o sistema imunológico está, sendo:

  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Dor na nuca
  • Dor no tórax
  • Fraqueza
  • Náuseas
  • Vômito
  • Sudorese
  • Confusão mental
  • Alterações na visão

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é feito principalmente pelo exame laboratorial chamado líquido cefalorraquidiano (LCR) ou por meio de hemograma ou urinálise. Além disso, tomografia, ressonância e radiografia podem auxiliar no diagnóstico de danos em órgãos ou aparecimento de nódulos. 

Qual profissional procurar?

Ao apresentar os sintomas da criptococose, é preciso consultar-se imediatamente com um clínico geral. Quanto antes a contaminação é descoberta, mais simples é o tratamento e menores são as chances de agravamento.

Tem cura?

A doença pode ser curada, porém é preciso sempre cuidar da imunidade a fim de evitar que a infecção retorne.

Tratamento para criptococose

O tratamento para a doença do pombo consiste na administração de antifúngicos, como Fluconazol e Anfotericina B, para eliminar o fungo do organismo, além de outros medicamentos para tratar infecções decorrentes da principal. 

Complicações e sequelas

Quando não tratada com rapidez e eficiência, as variações do fungo Cryptococcus são capazes evoluírem para doenças como encefalite e meningite, que por sua vez podem causar sequelas como cegueira e surdez, além de, em casos mais severos, levar à morte. 

Como se prevenir?

Infelizmente, não há maneiras específicas de se prevenir a doença do pombo. Contudo, algumas medidas podem ajudar na hora de evitar a transmissão dessa e de outras doenças, como:

  • Utilização de máscara e luvas durante a limpeza de telhados e calçadas
  • Dedetização de locais com aglomeração de pombos
  • Redução de disponibilidade de alimento, água e abrigo para pombos
  • Vedação com telas em áreas como telhados, varandas, entre outros
  • Não frequentar lugares fechados sem visitação controlada, como edifícios abandonados, galpões, grutas, entre outros

Fontes

Manual MSD. Criptococose. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/doenças-infecciosas/fungos/criptococose

Ministério da Saúde. Criptococose. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/criptococose