Concentração: possível diferença entre o sucesso e a insatisfação

04 de março de 2008

|

POR Redação

Executar treinamentos e atividades físicas intensivamente, se preparar para os exercícios da melhor forma (verificando e preparando o material corretamente), alimentar-se adequadamente; são todos passos importantes para um bom desempenho, mas se junto a isso a pessoa estiver sem concentração, tudo pode ir por água a baixo.

Concentrar-se é estar voltando todos os esforços para a execução de alguma atividade, sejam físicos ou mentais, é pensar apenas no que pode acontecer durante o treino ou até competições, deixando de lado preocupações que não envolvam os objetivos em questão.

Qual o segredo da concentração?

Uma pessoa concentrada está pronta para administrar todos seus recursos para a melhor execução possível de sua atividade e/ou exercício, é estar constantemente preparado para perceber a realidade o mais rápido possível, ou seja, analisar condições e buscar adequar-se a elas de imediato.

Por mais que se treine, e se conheçam os seus próprios limites, cada situação apresenta peculiaridades imprevisíveis. Como por exemplo no caso de atletas que participam de provas: um atraso demasiado no início de uma prova, condições meteorológicas que dificultem o desempenho dos competidores; ou dificuldades físicas que possam aparecer, como: dores musculares, engolir água ao tentar inspirar, desordenando a respiração; ou ainda inesperadas condições emocionais, como: ansiedade pela presença de um espectador importante, cobrança de patrocinadores, da mídia ou de amigos e familiares, ou ainda insegurança ao perceber um competidor despontando além do esperado, dentre outras possibilidades.

Concentrado, a pessoa percebe estes imprevistos com prontidão e encontra a melhor maneira de superá-los rapidamente, seja modificando seu plano para a competição, seu ritmo em determinado momento, ou relaxamento de ansiedades, como visto em matérias anteriores.

Muitos confundem concentração com foco de atenção e de visão, mas estes fatores são apenas alguns daqueles regulados por um indivíduo concentrado. A concentração, como muitos outros aspectos emocionais, é treinável e deve ser considerada na elaboração de qualquer programa de treinamento, a fim de melhorar o rendimento do atleta, tanto em treinos, como em competições importantes.

Treinar a concentração

Para treinar sua concentração, peça para seu técnico, ou consultor em psicologia esportiva, incluir em sua rotina de treinamentos, atividades ou eventos inesperados variados, como: na simulação colocar um atleta junto a você muito acelerado no início (o coelho), ou emitir sons, ou estímulos visuais que tentem tirar a atenção da atividade praticada, ou quaisquer outras situações que simulem imprevistos.

Uma concentração bem treinada pode ser a diferença entre o sucesso e a insatisfação, então bons treinos e boa sorte.

Fonte

Paulo R.V.Oppermann, psicólogo com atuação na área esportiva.