Como fazer soro caseiro? Mistura auxilia na reidratação

19 de junho de 2018

|

POR Gustavo Frank

Um grande aliado para ajudar na recuperação, o soro caseiro é uma mistura de água filtrada, açúcar e sal, que – nas medidas certas – tem a função de reidratar o corpo durante períodos de desidratação, principalmente quando a diarreia e o vômito se fazem presentes.

O corpo fica desidratado quando perdemos grande parte dos eletrólitos do nosso organismo, que são os responsáveis por fornecer energia imediata. Então, a mistura é uma maneira de evitar algumas complicações como hiponatremia, que é a falta de sal no organismo.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 3 milhões de crianças, em todo mundo, morrem por complicações causadas por quadros de diarreia. Mas vale ressaltar que não só as crianças estão sob esse risco, os idosos também.

A desidratação é uma das principais causas de internação hospitalar na terceira idade. Aprenda como fazer soro caseiro e, para sanar todas as dúvidas a respeito dele, conversamos com a enfermeira Natália Toledo, pós-graduada em enfermagem neonatal pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

Como fazer soro caseiro?

A receita básica, de 500 ml da solução, é bem simples de fazer e requer poucos ingredientes básicos que são fáceis de se encontrar em casa:

  • 1/2 colher de sopa de açúcar (cerca de 10 g);
  • 1/2 colher de chá de sal (cerca de 1,75 g);
  • 500 ml de água filtrada.

Para fazer basta misturar todos os ingredientes e beber. “A receita deve ser consumida em até 24h após o preparo, após esse período deve ser descartada e uma nova receita deve ser preparada”, diz Natália.

Para que serve o soro caseiro e como ele age no corpo?

O soro caseiro serve para hidratar o corpo e repor o que perdemos em episódios de diarreia e vômito. Sua ingestão é necessária para repor líquidos com nutrientes específicos para reposição de eletrólitos.

Para que a água seja reposta no nosso organismo, ela precisa atravessar a parede do intestino. Isso acontece quando a água possui uma concentração ótima de H2O (água) + íons de sódio (Na+), que está presente no sal, e íons de cloro (Cl-).

Logo, quando realizamos a mistura de água, sal e açúcar, estão nessa solução os íons citados e a glicose. “Essa combinação torna mais fácil a absorção de água pelas paredes do intestino, tornando a reidratação mais eficaz”, complementa a enfermeira.

Dúvidas frequentes sobre o soro caseiro

O soro caseiro engorda?

Muitas pessoas ficam em dúvida quanto à questão do soro engordar ou não. Mas, na verdade isso não passa de um mito. Já que a quantidade de açúcar é insignificante e não interfere no aumento de peso de quem toma.

Além disso, como o objetivo dele é repor os eletrólitos, não existe a possibilidade de ganhar peso.

Em qual quantidade é bom tomar?

O recomendado é que, em casos de desidratação leve, seja ingerido em pequenas quantidades e várias vezes ao dia, por exemplo: 1 colher de sopa a cada 20 minutos, meio copo (cerca de 100 ml) a cada 1 ou 2 horas.

Agora, se a desidratação for mais forte, o recomendado é aumentar a quantidade ou o intervalo em que vai ser ingerido. “É necessário sempre mexer o soro caseiro antes de tomar, às vezes o açúcar e o sal podem ficar acumulados no fundo do copo”, lembra Natália.

Em caso de desidratação severa, o correto é procurar pelo atendimento médico. Isso porque não se deve tomar mais de meio copo de soro de uma vez só, pois isso pode causar irritabilidade no estômago e intestino, levando ao efeito reverso.

Bebês e crianças devem tomá-lo em colheres, sendo que o recomendado é uma quantidade de 50 ml por kg de peso a cada 4 horas. Por exemplo, caso a criança tenha 10 kg, ela deve consumir 500 ml em um período de 4 horas.

Quando é indicado tomar?

Em casos de desidratação leve, com sintomas como: boca seca, pele seca e muita sede. Se apresentar sintomas mais graves como: desmaios, diminuição da produção urinária ou mudanças na cor da urina, irritabilidade ou confusão, palpitações ou batimentos cardíacos aumentados, deve-se procurar o atendimento médico com urgência para o devido tratamento.

Pode substituir o soro hospitalar?

Não, o soro caseiro é apenas uma alternativa mais simples para reidratação durante períodos de perda de líquidos e para casos de desidratação leve.

O hospitalar tem outros componentes que são mais eficazes para reidratação do organismo, e será utilizado em casos de desidratação mais severa, por isso, como já foi dito, é fundamental o atendimento médico nos casos mais graves de desidratação.

Quais são suas contraindicações?

Já se sabe que o soro é bastante eficiente em bebês, crianças e idosos, mas em alguns casos ele deve ser evitado.

Segundo a enfermeira: “Bebês que se alimentam exclusivamente do leite materno, devem continuar com o aleitamento pois o próprio leite materno repõe o que foi perdido. Além disso, o fígado e os rins do bebê ainda não estão totalmente formados e preparados para receber o sal e o açúcar refinado”.

Outro ponto é que, em razão dele conter glicose e sal, não é indicado para quem tem diabetes e hipertensão. Nesses casos, só deve ser administrado sob orientação médica.

Embora a quantidade de sal e açúcar contidos sejam bem pequenas e não chegarem realmente a alterar a glicemia ou a pressão arterial, é necessário ter uma precaução para que não tenha outros tipos de complicações.

O soro caseiro é recomendado em casos mais leves. Demais casos, todos precisam passar pelo médico, em alguns deles, pode ser necessária a internação.

É possível preparar soro caseiro para gatos e cachorros?

Sim, não há contraindicação da administração para os cães e gatos. Os seus animais de estimação também podem sofrer dos sintomas de desidratação. Diarreias e vômitos podem ser comuns nos bichinhos, especialmente depois que eles atingem a idade avançada.

“Seu modo de preparo é um pouco diferente do soro caseiro para humanos, pois ele deve ser feito para agradar o paladar do bicho e incentivar que ele faça uso do soro por conta própria”, conclui Natália.