Catarata: o que é, tipos, causas, sintomas e tratamentos

Atualizado em 20 de fevereiro de 2019

|

A catarata é uma doença ocular caracterizada pelo comprometimento do cristalino – a lente natural do olho –, que vai perdendo transparência e começa a ficar opaco. Sem tratamento, este problema pode levar progressivamente à perda parcial ou total da visão, mas não sem antes provocar alguns sintomas, como visão embaçada e forte sensibilidade à luz.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença, que é mais comum em idosos, é responsável por mais da metade dos casos de cegueira no mundo.

O que causa a catarata?

Existem diversos fatores que podem provocar a catarata, especialmente:

  • Exposição frequente à radiação ultravioleta;
  • Envelhecimento;
  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Inflamações oculares;
  • Lesões oculares;
  • Terapias de reposição hormonal;
  • Miopia elevada;
  • Histórico familiar;
  • Exposição frequente a raios-X;
  • Dermatite de contato;
  • Alcoolismo;
  • Uso prolongado de corticoides e esteroides;
  • Outras doenças do olho, como glaucoma, retinite e descolamento de retina.

Tipos de catarata

Senil

O tipo mais comum da doença é o que está associado à idade – também chamado de catarata senil. Ele ocorre naturalmente com o envelhecimento, principalmente em pessoas que têm ou tiveram algum dos fatores de risco listados acima.

Congênita

A congênita, como o próprio nome sugere, está presente desde o nascimento ou se forma durante o primeiro ano de vida do bebê. Geralmente, ocorre quando a mãe teve uma infecção ou fez uso abusivo de álcool ou outras drogas durante a gravidez.

Secundária

A catarata secundária, por outro lado, é provocada por alguma doença ou uso prolongado de alguns tipos de medicamentos.

Traumática

Já o tipo traumático ocorre por lesões nos olhos, sendo mais comum em pessoas que passaram por tratamentos que englobam radiação.

Sintomas de catarata

Catarata no olho.
Bouillante/IStock

Ao contrário do que muitos pensam, nem toda catarata manifesta sintomas. Inclusive, muitos só descobrem a doença em estágios avançados.

Porém, em geral, a catarata pode ser percebida pelos seguintes sintomas:

  • Visão embaçada;
  • Visão com brilho;
  • Visão turva;
  • Forte sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Dificuldade nas atividades do dia a dia.

Como se diagnostica a catarata?

O oftalmologista é o médico mais indicado para diagnosticar doenças oculares, inclusive a catarata.

A consulta para tal finalidade começa com uma conversa com o paciente a respeito de seu histórico familiar, visto que pessoas com parentes próximos com catarata possuem mais chances de desenvolver a doença.

Em seguida, pode ser solicitada a realização de alguns exames, tais como:

Teste de acuidade visual

É o famoso teste em que o paciente tem de ler uma série de letras e números de tamanhos variados em um diagrama distante.

Exame de lâmpada de fenda

Um microscópio permite que o oftalmologista veja de modo ampliado as estruturas da frente dos olhos, o que facilita a detecção de pequenas anormalidades.

Exame de retina

O médico aplica gotas de um colírio que dilata as pupilas, o que facilita examinar a retina em busca de sinais de catarata.

Tratamentos possíveis

Nos estágios iniciais, os sintomas de catarata podem ser melhorados com óculos de leitura, óculos escuros ou lentes de contato. Ainda podem ser utilizados colírios especiais.

Porém, se essas medidas não ajudarem, a cirurgia é o único tratamento efetivo.

Cirurgia de catarata

O procedimento é indicado para casos em que a perda de visão é crítica e interfere em atividades cotidianas ou para quadros nos quais impede o tratamento de outros problemas oculares.

A cirurgia visa remover a lente turva e substituí-la por uma artificial.

Como qualquer outro procedimento, há riscos, como infecção e sangramento, mas eles ocorrem com pouca frequência.

A recuperação inclui manter os olhos limpos e usar medicamentos prescritos para diminuir o risco de infecções.

Complicações da catarata

A complicação mais comum da catarata é a perda total ou parcial da visão. No entanto, como o desenvolvimento da condição costuma ser lento, é comum que ela seja revertida antes de levar efetivamente à cegueira.

Como prevenir?

A melhor forma de prevenir a catarata é proteger os olhos da exposição solar. Para isso, usar óculos escuros com regularidade é fundamental. Também é importante evitar luzes fortes em telas de celulares e na televisão – o que também pode ajudar a aliviar os sintomas quando a doença já está instalada.

Evitar fumar e ingerir bebidas alcoólicas também são formas de prevenir a catarata, pois o primeiro libera radicais livres no organismo e o segundo modifica a interação das proteínas do olho, aumentando a possibilidade de danos à membrana ocular.

Alimentar-se bem também pode ser uma ótima forma de contribuir para a prevenção. Aposte em alimentos como espinafre, beterraba, chicória, abóbora e fontes de vitamina C e E.

Por fim, é preciso se consultar regularmente com um oftalmologista para realizar exames de rastreamento da condição.

Fontes

American Academy of Ophthalmology

National Eye Institute