Artrite: conheça os tipos, sintomas e tratamentos

Atualizado em 04 de setembro de 2018

|

Artrite é uma designação comum para processos inflamatórios nas articulações, causando desconfortos, como dores e inchaços. O quadro é um tipo de reumatismo e pode remeter a uma série de enfermidades distintas, afetando pessoas acima de 30 anos, com predominância de 70% das mulheres.

O aparecimento delas tem crescido muito, junto ao aumento do envelhecimento da população e do sedentarismo. Atualmente, a artrite é considerada um dos principais distúrbios por repetição relacionados ao trabalho.

Tipos de artrite

Existem seis principais tipos. Cada um tem uma causa e um tratamento diferente dos outros e, por mais que sejam todos classificados como artrite, são desordens bem diferentes entre si.

Artrite reumatoide

Este quadro chama atenção pelas dores e sensação de calor anormal nas mãos e punhos. Também é comum notar vermelhidão e edemas na região, além da sensação de rigidez. Isso tudo acontece porque há o ataque das próprias células de defesa às articulações.

Na reumatoide, há o comprometimento das cartilagens, desencadeando deformações com o avanço da doença. A coluna também pode ser afetada e, em ocasiões menos comuns, a lombar, a espinha dorsal e todos os tecidos e órgãos podem ser prejudicados.

Artrite psoriática

Este tipo decorre do avanço da psoríase (doença de pele inflamatória, provavelmente decorrente de problemas com a imunidade). Cerca de 8% das pessoas que desenvolvem a psoríase também desenvolvem a artrite psoriática, que tem como característica a rigidez nas articulações.

A medicina tradicional não apresenta tratamentos para o quadro. O uso do óleo de cannabis vem se mostrando muito efetivo no controle das erupções na pele e estacionamento – e até regressão – da dor.

Artrite séptica

Também conhecida por artrite bacteriana, trata-se de uma infecção no líquido e tecidos da articulação, normalmente gerada pela presença de bactérias maléficas, ou vírus e fungos em casos mais raros.

Os agentes invasores entram na corrente sanguínea, ou em um local perto das articulações, se alojam e causam a infecção. Neste caso, a febre é um sintoma muito presente, além da dor e inchaço. São administrados antibióticos de emergência no momento em que há o diagnóstico.

Artrite gotosa

Conhecida como gota, é uma resposta inflamatória para o acumulo de cristais de monourato de sódio (também conhecido como ácido úrico) na articulação.

Normalmente, a doença está relacionada com o aumento dos níveis do ácido no sangue. Neste caso, é mais comum em homens, normalmente com mais de 40 anos, e pode estar relacionada com fatores genéticos.

Espondilite anquilosante

Este quadro é o único tipo que é mais comum em homens no início da idade adulta. Os primeiros sintomas incluem a falta de flexibilidade da coluna e, portanto, inicia um problema de curvatura muito cedo, geralmente causando problemas como dores nas costas e articulações.

Quadris e ombros também costumam ser afetados. A causa da doença ainda é desconhecida e ela é tratada com medicação, fisioterapia e, em raros casos, cirurgia.

Osteoartrite (artrose)

Também conhecida como artrose ou osteoartrose, acontece devido ao desgaste das cartilagens, e consequentes alterações nas estruturas ósseas próximas à cartilagem desgastada. Os locais mais afetados são: mãos, joelhos, quadril e coluna.

As fortes dores nas articulações são características na doença, além de acúmulo de líquido, deformidades nas articulações e andar mancando. É comum em homens e mulheres com mais de 45 anos.

Possíveis causas

Doença autoimune

A artrite reumatoide, por exemplo, é causada por uma doença autoimune que ainda não tem explicação exata. Neste caso, o próprio organismo passa a atacar os tecidos.

Excesso de peso

O excesso de gordura no organismo prejudica a cartilagem das juntas e produz menos colágeno, enfraquecendo as articulações.

Histórico familiar

Foi comprovado que alguns casos podem aparecer por pré-disposição genética. De acordo com pesquisa Americana, divulgada pela publicação científica Nature, 42 regiões do DNA humano estão associadas ao desenvolvimento do tipo reumatoide.

Idade

Pessoas acima de 65 anos costumam ser mais afetadas pelo problema devido ao desgaste natural das cartilagens.

Trauma

É possível que um trauma gerado por esforços repetitivos, atividades físicas, fraturas, e lesões desencadeiem o quadro.

Depósito de cristais

A Doença por Depósito de Pirofosfato de Cálcio (CPPD) é uma artrite crônica, que aparece por conta do acúmulo de cristais de pirofosfato de cálcio nos tendões e juntas. Os casos são mais comuns nos joelhos, pulsos e quadris.

Infecção

Muitos organismos podem infectar as articulações e causá-la. São eles: salmonella, shigella, clamídia, gonorreia e hepatite C.

Sintomas da artrite

Como existem diversos tipos, os sintomas também podem variar bastante. Porém, existem alguns que são comuns em quase todos os casos:

  • Dor;
  • Rigidez;
  • Deformidade;
  • Inchaço nas articulações;
  • Redução dos movimentos;
  • Vermelhidão ao redor das articulações;
  • Aquecimento espontâneo das articulações.

Essas pessoas podem apresentar dificuldades para:

  • Andar e correr;
  • Subir degraus;
  • Elevar os braços;
  • Segurar objetos;
  • Agachar;
  • Levantar as pernas.

Como diagnosticar

De acordo com o Ministério da Saúde, o diagnóstico depende da associação de uma série de sintomas e sinais característicos, além da realização de exames laboratoriais e por imagens (raio-X, tomografia, exame de sangue, artroscopia e ressonância magnética) que ajudem a confirmar a doença e fazer o monitoramento nos pacientes.

Como tratar?

Ainda não foi encontrado um tratamento que reverta o quadro da artrite, por isso, existem procedimentos e medicações que podem ajudar a estacionar o quadro e aliviar as dores.

Para as dores musculares, é possível utilizar bolsa térmicas quente. Já para reduzir a inflamação, o ideal é fazer uma compressa gelada. Exercícios aeróbicos ajudam a fortalecer o sistema cardiovascular, sendo benéfico para a melhora do quadro.

Medicamentos

Os medicamentos indicados costumam ser:

  • Anti-inflamatórios não esteroides – para o alívio da dor, da inflamação e febre;
  • Medicação à base de corticoide – ajuda a reparar o tecido e diminuir as inflamações;
  • Analgésicos -unicamente administrado para alivia a dor;
  • Imunossupressor – reduz a resposta imunológica.

Em raros casos, o paciente pode ser submetido à cirurgia para a implementação de uma prótese em substituição da articulação destruída. É fundamental fazer uso de medicamentos apenas com prescrição médica.

Tratamento natural

Cuidar do organismo é essencial para quem apresenta o quadro de artrite. Isso significa que os cuidados com sono, alimentação equilibrada, ingestão de água e prática de exercícios físicos precisam estar em dia.

Em alguns casos, o paciente pode se beneficiar de fisioterapia. Já em outros casos, é indicado realizar repouso para evitar atrofias musculares e rigidez das articulações, mas o aconselhamento médico é quem vai definir a forma do tratamento.