Amoxicilina: como tomar, indicações e efeitos do antibiótico

28 de janeiro de 2019

|

POR Manuela Sampaio

O antibiótico Amoxicilina pertence à grande família dos beta-lactâmicos, sendo considerado uma penicilina modificada e com grande capacidade de eliminar micro-organismos. Medicamento amplamente usado e bastante popular, ele é eficaz principalmente em quatro casos específicos e tem poucas contra-indicações. Saiba tudo sobre a amoxicilina a seguir.

Composição

É vendida sob a forma de cápsulas ou como suspensão oral, ou seja, um pó que deve ser diluído em líquido para ser tomado.

Em ambos os casos, a medicação é composta apenas por amoxicilina tri-hidratada e veículos, que nada mais são do que meios sem ação terapêutica nos quais o princípio ativo está disperso.

É possível encontrar a amoxicilina clavunalato, associada ao clavulanato de potássio, tornando o efeito antibiótico ainda mais potente.

Nomes comerciais

Além de ser encontrada como medicamento genérico com o nome de Amoxicilina, o antibiótico também pode ser encontrado com os nomes comerciais Amoxil, Amoximed, Amoxitan, Nemoxil, Novoxil, entre outros.

Indicação

É indicada para tratar infecções causadas por uma variedade de bactérias gram-positivas e gram-negativas.

Para que serve amoxicilina?

Infecções do trato respiratório superior e inferior

O infectologista Manuel Palácios, do Hospital Anchieta, explica que a amoxicilina, nos dias de hoje, é indicada principalmente para o tratamento de infecções do trato respiratório superior e inferior, como faringites e pneumonias.

Nestes casos, ela vem associada à outra molécula, o ácido clavulâmico, que aumenta sua potência e espectro de ação.

Otites e infecções de pele

Ainda associada ao clavulanato, a amoxicilina é utilizada para tratar otites agudas supuradas e alguns tipos de infecções de pele.

Úlceras causadas por H. pylori

Na sua forma original, a amoxicilina é utilizada como um dos dois agentes antimicrobianos para o tratamento das úlceras pépticas (gástricas e duodenais) causadas pela bactéria Helicobacter pylori.

Ação esperada

É esperado que o medicamento elimine a bactéria causadora da doença e, com isso, alivie também os sintomas.

O tempo de tratamento é muito variável, uma vez que depende do tipo de infecção a ser tratada.

Por exemplo, para infecções do trato respiratório superior (faringites, faringoamigdalites e sinusites) bastam em média sete dias de tratamento. Para infecções do trato respiratório inferior (bronquites e pneumonias) e infecções de pele leves, pode-se usar de sete a dez dias de medicamento. Na erradicação do H. pylori, a dose é maior e o tempo é de sete dias.

Como tomar amoxicilina

Caso seja utilizada a suspensão, é preciso agitar o frasco antes de abri-lo e, em seguida, completá-lo com água, como indicado na bula da amoxicilina. Em seguida, feche e agite novamente antes de tomar a dose prescrita.

Já as cápsulas devem ser ingeridas com água e não podem ser mastigadas. Tomá-las no início das refeições pode reduzir a chance de desconfortos gástricos.

Sempre tome o medicamento nas quantidades, horários e frequências recomendadas pelo médico.

Efeitos colaterais

Os principais efeitos colaterais são gastrointestinais e evolvem náuseas e diarreia.

Raramente e somente perante doses elevadas pode haver hepatite e dano renal.

Pacientes com mononucleose infecciosa podem desenvolver reações na pele como urticária ou exantema.

Contraindicação

A principal contraindicação é no caso de alergia conhecida às penicilinas ou cefalosporinas.

Grávida pode tomar?

A gestante pode tomar amoxicilina desde que haja recomendação médica e que ela esteja ciente da gravidez, avaliando os benefícios e potenciais riscos do uso.

A segurança durante a gestação, de acordo com a bula, não foi estabelecida com base em estudos com mulheres grávidas, mas em pesquisas com camundongos, que não evidenciaram riscos à fertilidade ou ao feto.

Interações com medicamentos e alimentos

A principal interação da amoxicilina se dá com o medicamento Alopurinol – administrado para reduzir as taxas de ácido úrico e bastante usado para tratamento de gota –, podendo aumentar a probabilidade de reações alérgicas de pele.

A alimentação não interfere com a ação da amoxicilina e o remédio pode, inclusive, ser ingerido durante as refeições. De acordo com a bula, isso até mesmo ajudaria a diminuir possíveis desconfortos gástricos.

Corta efeito do anticoncepcional?

Não há estudos associando o uso do antibiótico com a diminuição da eficácia dos contraceptivos, nem vice-versa. “Portanto, as mulheres que tomam anticoncepcionais orais podem tomar concomitantemente esse antibiótico, quando prescrito e indicado pelo médico”, afirma o infectologista Manuel Palácios.

O médico alerta que a única probabilidade de diminuição do efeito dos anticoncepcionais orais se daria no hipotético caso de diarreia volumosa por uso de amoxicilina, o que poderia diminuir a absorção destes medicamentos.

Preço

Os valores variam de acordo com a apresentação e o número de cápsulas presentes na embalagem. Em média, uma caixa com 21 cápsulas de 500 gramas do medicamento custa cerca de R$ 20. A suspensão oral também possui diferentes gramagens e os preços giram em torno de R$ 30 .

Fontes

Infectologista Manuel Palácios, do Hospital Anchieta. CRM 14130/DF

Anvisa. Bula Amoxicilina – Pó para suspensão oral. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=24553952017&pIdAnexo=10368261

Anvisa. Bula Amoxicilina  + clavulanato de potássio. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=6616822013&pIdAnexo=1738521

Anvisa. Bula Amoxicilina – Cápsulas. Disponível em: www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=10977662013&pIdAnexo=1922076