Uma em três pessoas com HIV no Brasil não faz tratamento

01 de dezembro de 2017 ● POR Vinicius de Vita Cavalheiro

Todo 1º de dezembro, em que é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a Aids, o Ministério da Saúde divulga o boletim epidemiológico com os novos números do HIV no Brasil.

Total de pessoas com HIV

Segundo o documento, 830 mil pessoas vivem com o vírus da Aids em todo o território nacional. Este número é pouco maior em comparação com o levantamento oficial do ano passado, que estimava um total de 827 mil soropositivos brasileiros.

O crescimento, porém, não significa necessariamente que o número de novos casos estejam aumentando por aqui. Na verdade, o que aumentou do ano passado para cá foi o número de testes rápidos distribuídos — de 7,3 para 10,9 milhões de kits (49% a mais).

Total de pessoas que têm HIV, mas não sabem

A intensificação das políticas públicas de testagem, um dos maiores desafios para conter o avanço da epidemia de HIV, já está mostrando bons resultados, mas há ainda cerca de 136 mil pessoas no Brasil que são soropositivas mas não sabem disso — o equivalente a 16%.

Este número já foi maior e a boa notícia é que, mantidas as campanhas de conscientização para realização de exames, ele tende a diminuir ainda mais.

Total de pessoas que têm HIV, mas não estão em tratamento

Por ora, o que causa mais preocupação às autoridades de saúde pública continua a ser o número de brasileiros com HIV que não estão fazendo tratamento.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, aproximadamente uma em cada três pessoas que vivem com o vírus da Aids e que estão diagnosticadas não estão se tratando com os antirretrovirais. Este número aumenta se incluirmos as 136 mil pessoas que são soropositivas e desconhecem sua sorologia.

O motivo da preocupação é que o tratamento não existe somente para evitar que a infecção pelo vírus evolua para a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) — que é quando o sistema imunológico já está tão enfraquecido pela ação do HIV que não consegue mais defender o organismo de doenças –, mas também porque, hoje, o tratamento também é visto como forma de prevenção.

Supressão de carga viral

Estudos mostram que uma pessoa com HIV que tem a carga viral indetectável (quantidade de vírus tão baixa na corrente sanguínea que ele não consegue ser identificado nem por exames) e que está em tratamento há pelo menos seis meses tem chance quase zero de transmitir o vírus — até mesmo por meio de relações sexuais desprotegidas.

Este, inclusive, é um dos principais compromissos internacionais firmados para conter o avanço do HIV em todo o mundo. Até 2020, as Nações Unidas, em conjunto com diversos países, se comprometeram a ter 90% de todas as pessoas com HIV diagnosticadas, 90% de todas essas pessoas já em tratamento e 90% de todas os soropositivos em tratamento com a carga viral suprimida.

Alcançados estes objetivos, a expectativa é de que o número de novos casos de HIV caia para zero já em 2030.

Acesso ao tratamento

Os esforços para aumentar o acesso à terapia antirretroviral continuam: o tempo estimado entre o diagnóstico de HIV até o início do tratamento caiu de 101 dias em 2011 para 41 dias em 2016.

Isso aconteceu porque houve uma mudança no protocolo de recomendação dos medicamentos, que passou a ser prescrito para todos e não mais apenas para os que atingiam um determinado nível de carga viral.

Novos números do HIV no Brasil

Aqui vai uma relação dos principais números divulgados pelo Ministério da Saúde e referentes ao ano de 2016:

  • 830 mil brasileiros vivem com HIV
  • 694 mil estão diagnosticados e 136 mil têm o vírus, mas não sabem disso
  • 196 mil dos que estão diagnosticados ainda não fazem tratamento (332 mil, no total — o equivalente a 40%)
  • 497,8 mil pessoas com HIV já estão em tratamento
  • 37.884 novos casos de HIV foram notificados em 2016 (aumento de 4%)
  • A taxa de HIV para cada 100 mil habitantes, porém, caiu 5,1% em 2016 (hoje é 18,5)
  • A mortalidade por Aids caiu 7,2% de 2014 para 2016
  • Aumento de 49% no número de kits de testes rápidos distribuídos
  • O número de casos de HIV entre crianças menores de 5 anos caiu 34,5% nos últimos 10 anos
  • 1 em cada 5 homens acima de 25 anos que se relacionam com outros homens tem HIV no país
  • 1 em cada 10 homens entre 18 e 24 anos que se relacionam com outros homens tem HIV no país
  • 5% das mulheres profissionais do sexo têm HIV no Brasil

hehe