Como aumentar a libido: 8 dicas para combater a falta de desejo sexual

Atualizado em 19 de setembro de 2019

|

Falta de libido é um fator que atrapalha a vida sexual e até mesmo a autoestima de qualquer mulher e homem. Embora possa estar ligada a dificuldades no relacionamento, o desinteresse sexual também pode indicar desequilíbrios psicológicos, como depressão e ansiedade, e hormonais, os quais envolvem estrogênio e testosterona.

Felizmente, alguns hábitos simples podem ajudar a melhorar a libido. Continue lendo e saiba mais

O que é libido?

Libido nada mais é que o desejo sexual do homem ou da mulher. Ela é fundamental para relações íntimas e está presente em quase toda a vida de adultos e idosos.

Por que a libido varia?

Embora seja conhecida como “hormônio masculino”, a testosterona também está presente nas mulheres e é responsável por força, disposição e agressividade. Já o estrogênio, conhecido como “hormônio feminino” é responsável por regular a fome, o olfato, o paladar, a disposição e, principalmente, a libido em si.

O níveis desses hormônios variam durante toda a vida, até mesmo durante a menopausa, a gestação e o ciclo menstrual, o que pode gerar alta e baixa libido.

Por exemplo, durante a menstruação o clitóris fica mais sensível e os sentidos mais apurados graças à alta de estrogênio e testosterona, o que aumentam o apetite sexual. Já na semana seguinte, há tendência benéfica para lubrificação vaginal e desinibição. Na terceira semana do ciclo ocorre a ovulação e é justamente nela que a libido fica a todo o vapor, ao mesmo tempo que há maior emotividade. Na quarta e última semana há queda dos hormônios femininos, o que acarreta Tensão Pré-Menstrual (TPM) e baixa de libido.

Além disso, a mulher e o homem podem ter o desejo sexual diminuído perante estresse, cansaço, ansiedade e tensão, sentimentos que são frequentes em transtornos como ansiedade e depressão.

Como aumentar a libido?

As seguintes atitudes podem ajudar acabar com a falta de desejo sexual:

Pratique atividades físicas

Exercícios físicos contribuem para aumentar a libido pois estimulam a liberação de endorfina, hormônio responsável pelo prazer e a sensação de bem-estar, o que também dá uma força extra para a autoconfiança.

Evite certos medicamentos

Pílulas anticoncepcionais e alguns remédios, como anti-hipertensivos e antidepressivos, podem interagir com a libido, deixando-a baixa. Se esse é o seu caso, converse com seu médico sobre a possibilidade de troca da medicação.

Mantenha uma rotina de sono com qualidade

A falta de sono interfere negativamente na vida sexual, já que dificulta as funções metabólicas do corpo, de modo a interferir em níveis de neurotransmissores e hormônios. Portanto, uma maneira de aumentar a libido e dormir a quantidade de horas necessária a sua faixa etária.

Converse com seu parceiro

Muitas vezes, uma simples conversa com o parceiro é capaz de fazer milagres na vida sexual. Vale a pena deixar a vergonha de lado e discutir o que está prejudicando a relação e alternativas para apimentá-la, como diferentes posições, jogos e toques sexuais.

Tome sol

O sol favorece a produção de testosterona, hormônio que desempenha papel fundamental no desejo sexual. Além disso, a deficiência dessa vitamina prejudica a produção de estrogênio, que também é importante para a libido. Portanto, se entregue ao sol por ao menos 20 minutos ao dia.

Mantenha uma alimentação saudável

Alguns alimentos favorecem a liberação de neurotransmissores, como endorfina e serotonina, podendo aumentar o desejo sexual. Entre eles, estão chocolate, banana, abacate, ovos e grãos.

Ainda há alimentos afrodisíacos, como pimenta, romã e ostras.

Fazer exercícios de Kegel

Movimentos de contração e relaxamento dos músculos da pelve podem ser benéficos para as relações sexuais, deixando o canal vaginal mais alongado e tonificado, o que evita dores no sexo e ainda aumenta o prazer.po

Faça psicoterapia

Não é incomum que problemas na vida familiar e profissional interfiram na vontade de fazer sexo, já que diminuem o relaxamento e a concentração no momento a dois. Nessas situações, vale buscar tratamento psicológico para aprender a controlar e lidar melhor com sentimentos conflitivos.

Consulte um especialista

Além dos itens citados acima, a consulta regular ao ginecologista ou urologista garante informação de qualidade e acompanhamento especializado para aumentar a libido.

 

Fonte

Ginecologista Ginecologista Luciana Deister – CRM 5283899-3/RQE 28906