Como controlar estresse e ansiedade diante do coronavírus? Veja 6 dicas

Atualizado em 24 de março de 2020

|

POR Bruno Botelho dos Santos

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) pode ser muito estressante para as pessoas. O medo e a ansiedade sobre a doença e as consequências dela podem causar emoções sufocantes em adultos e crianças.

Por isso, é fundamental lidar com esse estresse e ansiedade, o que tornará você e as pessoas de quem gosta mais fortes. Siga aqui algumas orientações na administração de sentimentos e emoções para controlar estresse e ansiedade.

Como lidar com o estresse e ansiedade diante do coronavírus?

A ansiedade, como também as manifestações depressivas, podem apresentar consequências maléficas para o organismo. O estresse, nunca é aliado mental, nem físico – já que em muitas vezes contribui para aparecimento dessas duas patologias mentais.

“A mente humana quando submetida a intensa preocupação e intensa tensão, medo, angústia, acaba por desenvolver um esgotamento emocional muito grande”, explica a psicóloga Veruska Ghendov.

O estresse durante esse período pode incluir:

  • Medo e preocupação com sua própria saúde e com a saúde de seus entes queridos
  • Alterações no sono ou nos padrões alimentares
  • Dificuldade para dormir ou se concentrar
  • Piora dos problemas crônicos de saúde
  • Maior uso de álcool, tabaco ou outras drogas

“Nessas épocas de ‘incertezas’ e ‘intranquilidades atemporais’, as reverberações ansiosas e depressivas atingem proporções muito maiores”, alerta o psicólogo Alexandre Bez.

A melhor maneira em se lidar com essas patologias é seguir todas as orientações dadas pelas autoridades médicas, que são justamente para se tentar uma prevenção do coronavírus (COVID-19) em seu organismo. Pois, ao adquiri-la, não só o seu físico será afetado, mas a sua constituição mental.

“Ter os elementos da ‘consciência’ e do ‘entendimento’ da atual problemática é outra questão extremamente útil e auxiliadora”, acrescenta o psicólogo.

Não compartilhar informações falsas e seguir apenas as verdadeiras (canais de TV e veículos na internet confiáveis, além de informações do Ministério da Saúde) se mostram muito eficientes.

6 passos para controlar estresse e ansiedade

Aprender a lidar com sentimentos de estresse e ansiedade se torna uma ferramenta importante para sobreviver e vencer em momentos de crise, tragédias, catástrofes e até mesmo de pandemias.

Essas dicas não devem ser utilizadas apenas neste momento em que o mundo pratica o isolamento social e a quarentena para proteção da vida humana, mas para toda a sua vida em situações complicadas. Confira:

1- Mantenha a tranquilidade e a calma

Entrar em pânico só irá piorar a situação. Por isso, tente manter a calma e a tranquilidade, procurando ao máximo agir mais racionalmente e não emocionalmente.

Além do que, as manifestações ansiosas, assim bem como as suas derivadas (ansiedade generalizada + síndrome do pânico) podem se desenvolver, com impressões físicas de falta de ar, podendo ser confundido com os sintomas do coronavírus.

2 – Controle o acesso à informações sobre a pandemia

Aprenda a se informar adequadamente e a filtrar informações importantes das informações falsas e excessivas que possam influenciar o seu estado emocional.

A mente humana necessita de informações para que possa elaborar a sua rotina e os seus passos mediante a uma situação de crise ou catástrofe mundial.

Assim, se informar adequadamente pelas vias oficiais e filtrar as informações excessivamente impactantes e que influenciam negativamente o seu processo emocional se faz necessário para que você tenha saúde emocional.

“Entenda que quanto mais você filtrar as informações se focando nas informações principais e adequadas para melhorar sua rotina, melhor você consegue ultrapassar o momento difícil que está vivendo”, orienta a psicóloga.

3 – (Re)organize sua rotina

A partir do momento que você entende que existe uma situação grave acontecendo no seu país ou no mundo que influencia a sua rotina assuma essa realidade e passe a dar passos reorganizando, recriando a sua rotina.

Por isso, evite ociosidade. Quanto mais a sua mente estiver ocupada com a sua nova rotina, sua nova forma de trabalho e a sua nova forma de se relacionar com os seus familiares, com seu relacionamento afetivo, com seus filhos entre outros relacionamentos sociais, melhor encara o processo e mais tranquilo, menos ansioso e menos depressivo ficará.

4 – Cuide da sua saúde

Mesmo com um momento atípico e cenário preocupante e incerto, é fundamental não esquecer de cuidar da sua saúde e bem-estar, tanto fisicamente quanto mentalmente, já que ambas irão refletir no controle do estresse e ansiedade.

É fundamental que você separe tempo para cuidar também do seu corpo, da sua alimentação, realizar atividades físicas, se preocupar com a sua imunidade e fatores que melhoram a sua capacidade orgânica.

Quanto mais o seu corpo receber os cuidados necessários melhor isso vai refletir no seu processo emocional.

5 – Procure entender e perceber seus sentimentos

É muito importante que você escolha um foco para que te facilite no direcionamento da sua nova rotina e para que isso funcione é necessário que você comece a treinar uma percepção sobre os seus sentimentos.

“Procure nomear os seus sentimentos, controlar comportamentos impulsivos e buscar soluções para os sentimentos que você tiver dificuldade de controlar”, incentiva Veruska.

6 – Não se esqueça dos momentos de distração

Você não pode esquecer de escolher na sua rotina momentos importantes para que possa distrair, buscar informações de entretenimento para que seja possível interromper sequências longas de tensão e estresse.

É importante mesmo que de forma isolada, mesmo que de quarentena, dentro de casa, encontre atividades que distraiam a sua mente e que te façam relaxar um pouco, frente tantas tensões que tem sentido.

Assista um bom filme, ou aproveite para conversar com as pessoas que você ama, desenvolva atividades quadrinhos, música ou algo que você goste que utilize como entretenimento.

Aproveite este tempo para resgatar atividades que eram importantes, e por causa do excesso de trabalho e falta de tempo, deixou de realizar. Que tal resgatar todas essas coisas que deixou de lado por muito tempo? Isso faz um bem enorme.

Dicas para o isolamento social: o que fazer?

É importante que todos entendam que esse momento de quarentena, de isolamento social são importantes para evitar a propagação viral do mundo.

Também vale fixar na mente que esse momento não são férias, nem feriado e sim de isolamento. São processos completamente diferentes e compreender racionalmente isso ajuda com a administração dos outros sentimentos e rotinas.

Para que a situação se torne controlada emocionalmente, é importante que passamos a modificar nossa rotina se adequando a realidade, para ser possível controlar o estresse.

A melhor coisa fazer nesse momento é diminuir ao máximo o impacto psicológico na vida de cada uma das pessoas, já que esse Impacto na mente pode durar por anos ou até pela vida toda, trazendo sequelas emocionais pós-traumáticas.

Então, dê atenção especial às suas emoções nesse momento. Quanto mais ocupar a mente, mais melhora a imunidade, qualidade de vida emocional e ainda pode ajudar outras pessoas a alcançar resultados positivos emocionalmente.

“Nada é maior e mais forte do que nossa vontade de fazer o bem, de se amar, amar ao próximo e de se unir em momentos difíceis, mesmo que virtualmente, com aqueles que nós amamos”, observa Veruska Ghendov.

“Assim, juntos, podemos passar situações difíceis nos tornando muito mais fortes e saindo dessa situação muito melhores do que quando entramos”, conclui a psicóloga.

 

Fontes

Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Manage Anxiety & Stress. Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/prepare/managing-stress-anxiety.html

Psicólogo Alexandre Bez, da Clínica de Psicologia Alexandre Bez

Psicóloga Veruska Ghendov, do Consultório de Psicologia Veruska Ghendov – CRP 06/59039