Miopia: causas, sintomas e tratamento da dificuldade para ver de longe

28 de janeiro de 2019

|

POR Manuela Sampaio

Um dos distúrbios de refração mais comuns, a miopia é um problema de visão que faz com que as imagens percam o foco. Ela se popularizou como a “dificuldade para ver de longe”.

Sabe-se hoje que ela está relacionada à exposição à luz artificial de celulares, computadores e outros dispositivos, além da genética.

É possível até impedir que ela progrida se o diagnóstico for obtido cedo, visto que os tratamentos permitem boa qualidade de vida. Entenda tudo sobre ela a seguir.

O que é miopia?

Miopia é uma condição de visão que ocorre quando o globo ocular é muito longo ou a córnea (a frente transparente do olho) é muito curva. Como resultado, a luz que entra no olho não é focalizada corretamente e os objetos distantes parecem borrados.

Qual é a diferença entre miopia e hipermetropia?

Se a pessoa com miopia tem o olho mais longo do que o normal, o indivíduo com hipermetropia tem ele mais curto. Como resultado, a imagem “cai” atrás da retina e objetos próximos ficam embaçados.

Qual é a diferença entre miopia e astigmatismo?

Já o astigmatismo se dá por irregularidades na córnea, membrana presente na parte anterior do olho, e também resulta em imagens desfocadas e visão turva, tanto para objetos próximos como distantes.

Causas

Os olhos apresentam duas áreas com função de focar imagens: a córnea e a lente. Em uma visão normal, cada um dos elementos tem uma curvatura lisa, o que permite que refratam toda a luz recebida e, deste modo, formem uma imagem nítida na retina.

Nos míopes, a córnea ou a lente não são uniformes ou o globo ocular é mais longo que o normal, o que faz com que a luz não seja refratada corretamente, resultando em aparência embaçada para objetos distantes.

Fatores de risco

Genética

Um dos principais fatores de risco é a genética. “Se um dos pais é míope, a criança tem 30% de chance de ser também”, explica o médico.

Uso demasiado da visão

Pessoas que leem muito, assistem televisão ou usam dispositivos com luz artificial excessivamente têm maior risco de miopia.

Condições ambientais

Indivíduos que passam pouco tempo ao ar livre apresentam maior chance de desenvolver miopia.

Sinais e sintomas

Normalmente, o míope vê mais embaçado de longe, embora isso não seja regra, visto que a dificuldade para focar imagens em geral pode estar presente.

Outras queixas incluem dor de cabeça, irritação no olho e necessidade de apertar ou fechar parcialmente as pálpebras para ver claramente.

A miopia é frequentemente detectada durante a infância após o aparecimento de certos sinais nas crianças, como chegar muito perto da televisão para poder assisti-la, piscar demais, franzir a testa e se queixar de dor de cabeça.

Diagnóstico

As consultas ao oftalmologista devem começar ainda na infância, portanto os pais devem levar a criança todo o ano ao oftalmologista para avaliar a visão.

Para investigar miopia e outros distúrbios da visão, o médico faz o teste da acuidade visual, que nada mais é que o exame que avalia se a pessoa consegue distinguir bem números e letras, por exemplo. Para crianças menores, podem ser usados outros elementos, como carrinhos, ursinhos, entre outros.

Detectada a alteração, o médico coloca lentes na frente dos olhos do paciente até identificar o grau que normaliza a visão, sendo este é o exame de refração. Há ainda a possibilidade de dilatar os olhos com colírios para mensurar a graduação com mais precisão.

Miopia tem cura?

Não se pode dizer que a miopia tem cura, mas controle, apesar de a cirurgia diminuir – em muitos casos drasticamente – a necessidade de óculos e lentes de contato.

Tratamento

Colírio de atropina

Existe um novo tratamento em uso para que a miopia não aumente. Trata-se do colírio de atropina em concentração de 0,01%. Apenas uma gota em cada olho à noite age reduzindo a progressão da doença. Seu uso deve ser feito sempre com recomendação, prescrição e acompanhamento médico.

Óculos ou lente de contato

Tanto óculos quanto lentes de contato são opções para pessoas que têm miopia. Ambos têm como objetivo corrigir o erro de refração, focando a imagem sobre a retina.

Cirurgia de miopia

O médico explica que a cirurgia pode ser uma opção para pessoas com mais de 21 anos e grau estabilizado, ou seja, que muda muito pouco. É desejável que o grau esteja abaixo de 8, sendo graus de miopia muito altos contraindicados para o procedimento.

“Essa cirurgia é feita basicamente com aplicação de laser, que diminui o eixo anteroposterior, afina a córnea e joga a imagem pra cima da retina”, explica o médico. Existem várias técnicas cirúrgicas (PRK, Lasik, entre outras), ou seja, formas diferentes de atingir o mesmo objetivo.

Os procedimentos em geral são considerados simples e levam cerca de meia hora para serem realizados. O paciente deixa o hospital no mesmo dia.

Prognóstico

Os graus podem aumentar com o tempo, mas o mais comum é que eles estabilizem e deixem de ter grandes alterações no início da vida adulta.

Nos casos em que não é possível fazer cirurgia, óculos e lentes de contato se tornam boas alternativas para lidar com o distúrbio.

Há casos mais graves em que a criança já possui graus altos por volta dos 4 ou 5 anos. Conforme cresce, o olho vai crescer também e a disfunção pode chegar a números elevados. Se a graduação for maior do que 6, é caracterizada uma condição grave e que pode gerar complicações.

Complicações

Piora da qualidade de vida

A miopia não corrigida prejudica a qualidade de vida pois impede a realização adequada de tarefas simples, como ler e dirigir.

Descolamento de retina

Em casos em que as dimensões do olho são bem maiores que o normal, a retina fica mais frágil e pode se descolar com facilidade. Em casos assim, a pessoa perde campo de visão subitamente e deve ir imediatamente a um hospital para impedir danos definitivos.

Glaucoma

A miopia alta ainda aumenta as chances de glaucoma, doença causada por lesões no nervo óptico que, por sua vez, estão relacionadas ao aumento da pressão intraocular e podem levar à cegueira.

Catarata

Outra doença cujas chances são aumentadas em função da miopia é a catarata, alteração causada pela diminuição de transparência do cristalino, lente situada atrás da íris, que também pode resultar em cegueira.

Prevenção

É possível desacelerar a progressão da miopia com atividade ao ar livre, menos exposição à luz artificial de celulares e computadores e aplicação de atropina.

 

Fontes

Oftalmologista Maurício Della Paolera, mestre, doutor e professor assistente da Santa Casa de São Paulo. CRM 47500/SP

National Eye Institute. Facts About Myopia. Disponível em: nei.nih.gov/health/errors/myopia

American Optometric Association. Myopia (Nearsightedness). Disponível em: www.aoa.org/patients-and-public/eye-and-vision-problems/glossary-of-eye-and-vision-conditions/myopia