Você sabe como evitar a ejaculação precoce? Veja 4 exercícios!

13 de março de 2018 ● POR

A ejaculação precoce é um problema mais comum do que você pensa. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a incidência chega a aproximadamente 30% dos homens brasileiros. Isso quer dizer que, estatisticamente, 1 em cada 3 homens têm ejaculação precoce no Brasil. Muito, não?

Pois é, mas não é porque o problema é comum que ele se torna menos incômodo. E nós bem sabemos que um bom desempenho sexual é muito importante não só para os rapazes, mas também para relacionamentos de um modo geral.

A boa notícia é que existe solução, mas muitos homens não sabem como evitar a ejaculação precoce. Por isso, resolvemos preparar um conteúdo com algumas dicas de exercícios que podem “dar aquela mãozinha”. Continue lendo e confira!

O que é ejaculação precoce?

Antes de qualquer coisa, é bom contextualizar. Ejaculação todos sabem o que é: trata-se do ponto máximo da excitação masculina, quando há liberação de esperma.

Normalmente, quando sente que a ejaculação está próxima, o homem tem a possibilidade de interromper ou continuar o ato até finalizar.

Mas quem sofre de ejaculação precoce não consegue controlar o fluxo de esperma, e o alívio proporcionado pelo orgasmo acaba se tornando um motivo para constrangimento — justamente por acontecer antes do que ele gostaria.

Tem como evitar a ejaculação precoce?

Felizmente, a resposta é sim. Abaixo, nós separamos uma lista com os quatro exercícios que mais ajudam contra a ejaculação precoce, na visão de especialistas.

Depois, colocamos ainda outras dicas que também pode ser úteis. Confira!

Exercício 1: Técnica de masturbação (start-stop)

Esse é um dos melhores exercícios para ejaculação precoce. O homem começa a se masturbar até chegar mais ou menos perto do momento da ejaculação. A ideia é interromper o ato, relaxar por alguns instantes e retomar depois.

O ideal é fazer esse exercício algumas vezes. Com o tempo, ele conseguirá segurar a ejaculação por mais tempo, inclusivo durante o ato sexual.

O principal objetivo deste exercício é fazer com que o homem conheça as sensações que antecedem do orgasmo e, assim, consiga controlá-las melhor e evitar que a ejaculação venha antes do desejado.

Lembrem-se: conhecer o próprio corpo é fundamental para qualquer pessoa, e pode ser especialmente positivo para quem sofre de ejaculação precoce.

Exercício 2: Técnicas de relaxamento

A ansiedade é um problema bastante comum e que afeta a vida das pessoas de diversas formas — inclusive nas relações sexuais.

Em alguns casos, ela pode ser a causa para a ejaculação precoce, e algumas técnicas de relaxamento podem ajudar.

Atividades como yoga, acupuntura, terapia básica, pilates, aulas de música e pintura aliviam o estresse e afastam a pessoa da rotina e de seus problemas.

Essas técnicas podem reduzir a ansiedade e aumentar a confiança do homem, o que é muito importante para o controle da ejaculação, principalmente durante as relações sexuais.

Exercício 3: Contração da musculatura pélvica

Contrações musculares da região pélvica, conhecidos como exercícios de Kegel, podem ser exercícios muito úteis para evitar a ejaculação precoce. Fortalecer os músculos desta parte do corpo ajudam o homem a ter um controle maior sobre o momento do orgasmo.

O assoalho pélvico é uma região próxima à base do pênis e que vai até o cóccix. Durante a ejaculação, essa musculatura é ativada e causa o fluxo sanguíneo que leva à ereção.

A ideia do exercício, assim, é movimentar apenas a região pélvica, mantendo as outras partes do corpo imóveis. Nas primeiras vezes, é importante estar com a bexiga vazia e deitar-se de costas com os joelhos dobrados e separados.

Então, é só contrair a musculatura por alguns segundos e soltar em seguida. Tente repetir 20 ou 30 vezes, três vezes ao dia.

Com um bom tempo já realizando a prática, você pode adicionar mais contrações e manter a musculatura rígida por mais tempo. Os resultados devem aparecer antes do que você imagina.

Exercício 4: Técnica do aperto (squeeze)

Essa é uma técnica que pode ser feita tanto sozinho, durante a masturbação, quanto com a ajuda de outra pessoa. É recomendado que a pessoa com ejaculação precoce comece a fazer por conta própria para conseguir se acostumar e ganhar prática.

Seu principal objetivo é fazer com que o homem perceba as sensações que precedem a ejaculação e é bastante simples e bem parecida com o primeiro exercício dessa lista.

O homem deve apertar a base do seu pênis quando está chegando ao orgasmo, reduzindo a ereção. Ao perceber as sensações, ele conseguirá identificá-las nas próximas vezes e, com o tempo, também poderá controlá-las com mais facilidade.

Deve-se apertar a glande do pênis com firmeza, mas não com muita força, por cerca de 3 ou 4 segundos, até que a vontade de ejacular passe. Com tempo e prática, o homem vai ganhar mais confiança para poder fazer com ajuda da parceira.

Outras que dicas que podem ajudar

Mude as posições sexuais

Algumas posições sexuais também influenciam na ejaculação precoce, uma vez que podem determinar a duração até que o homem chegue ao orgasmo. Uma delas é a posição “papai-mamãe”, que mantém o corpo tenso e acaba acelerando o processo.

Por isso, busque movimentos aliviem essa tensão. Geralmente, posições em que o homem fica por baixo da mulher são mais recomendadas, já que as mulheres irão comandar o ato.

Outra que costuma ajudar é quando a mulher se deita de lado, deixando as costas viradas para o homem em formato de concha. Neste caso, a penetração não é completa e a ereção pode durar por mais tempo.

Use camisinha

Neste caso, a dica não é somente para prevenir infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) ou evitar uma possível fecundação, no caso de casais heterossexuais.

Não usar camisinha durante o ato sexual aumenta a sensibilidade do pênis e pode provocar a ejaculação precoce. Fica mais difícil controlar quando o estímulo é maior — o que é mais comum entre homens que tem hipersensibilidade na glande.

Assim, os preservativos ajudam a reduzir essa sensibilidade durante a relação sexual, permitindo ainda que ela seja mais duradoura e prazerosa para o casal.

Mas é importante ficar atento ao tipo de preservativo que será utilizado. Prefira as camisinhas mais espessas, que reduzem ainda mais a sensibilidade do que modelos mais finos.