Hipertensão arterial: 8 mitos e verdades sobre a doença

26 de abril de 2018

|

POR Vinicius de Vita Cavalheiro

A hipertensão arterial, também bastante conhecida somente por pressão alta, acontece quando a pressão do sangue — causada pela batida do coração, que impulsiona o sangue para o corpo inteiro — está mais alta do que deveria.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), uma pressão considerada alta é aquela que marca acima de 14/9. O normal seria 12/8 e, quando os valores ficam muito abaixo disso, diz-se que a pessoa está com a pressão baixa.

A hipertensão arterial está presente em pelo menos uma em cada quatro pessoas adultas. A incidência fica acima dos 50% em grupos de pessoas com mais de 60 anos e cai para 5% quando nos referimos a crianças e adolescentes.

Se não tratada, ela pode acarretar em uma série de complicações de saúde, como infartos, AVCs e insuficiência renal crônica. Por isso, é importante ficar atento aos sinais que o corpo dá quando a pressão está elevada. Quais seriam eles?

Os sintomas de pressão alta podem incluir tonturas, falta de ar, palpitações, dor de cabeça e alteração na visão, entre outros. Entretanto, nem todo mundo manifesta sinais de que está com hipertensão.

Assim, especialistas recomendam que alguns grupos específicos de pessoas estejam sempre em dia com seus exames e adquiram um medidor de pressão arterial, que ajudam a tirar a dúvida sem precisar ir ao pronto-socorro. Essa recomendação é voltada especialmente para:

  • Pessoas com obesidade ou sobrepeso;
  • Pessoas que sofrem de estresse constante;
  • Pessoas que tenham histórico familiar de hipertensão.

Hábitos alimentares ruins, tabagismo e alguns problemas de saúde mental, como transtorno de ansiedade generalizada e síndrome do pânico, também podem facilitar o desenvolvimento de hipertensão.

8 mitos e verdades sobre hipertensão arterial

Fabrício Assami, cardiologista do Hospital Santa Paula, elencou os principais mitos e verdades sobre a pressão alta para que todos possamos compreender melhor a doença. Confira abaixo!

1. Hipertensos não devem praticar exercícios físicos

MITO. A prática de atividades físicas, pelo menos cinco dias por semana, é essencial para a manutenção de uma vida saudável — e pode inclusive ser uma excelente forma de prevenção contra a pressão alta. Faça caminhadas, substitua o elevador pela escada, ande de bicicleta, nade e dance, mas lembre-se: sempre controle sua pressão.

2. Reduzir o consumo de sal é o suficiente para prevenir a hipertensão

MITO. O consumo exagerado de sal é, de fato, um dos fatores que podem provocar pressão alta. Mas reduzir o seu consumo não é suficiente para evitar a hipertensão. Deve-se ficar atento à alimentação como um todo, incluindo o consumo de alimentos industrializados e açúcares.

3. Hipertensos devem evitar o consumo de bebidas alcoólicas

VERDADE. A ingestão excessiva de álcool, além de ser calórica, aumenta a pressão arterial. O máximo que está permitido é uma latinha de cerveja, um cálice de vinho ou uma pequena dose de destilado. Mas deve ser muito esporádico, o ideal mesmo é cortar o consumo para não prejudicar o tratamento.

4. A apneia do sono pode levar à hipertensão arterial

VERDADE. A apneia do sono é um problema no qual a pessoa apresenta interrupção ou diminuição da respiração durante a noite, provocando engasgos. E ela pode ser também um fator de risco determinante para a hipertensão. Isso porque o organismo de quem tem apneia do sono libera adrenalina para combater o distúrbio e contrai os vasos sanguíneos, aumentando a pressão arterial. Se a apneia for tratada corretamente, a pressão pode se normalizar.

5.  A hipertensão não atinge pessoas jovens

MITO. Embora o número de pessoas com pressão alta seja maior entre idosos, pessoas de todas as faixas etárias podem desenvolver a doença e devem se prevenir. Principalmente quando levamos em conta que a obesidade e o sobrepeso são um dos maiores fatores de risco para a pressão alta — e o número de crianças obesas só cresce a cada dia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 20% das crianças brasileiras estejam com obesidade.

6. Fumar prejudica quem tem pressão alta

VERDADE. O fumo é capaz de aumentar o ritmo das batidas do coração e, consequentemente, a pressão arterial também. Sendo assim, é capaz de desencadear ou piorar um quadro de hipertensão. Por isso, a recomendação é de que fumantes com pressão alta parem imediatamente de fumar.

7. Manter a mente tranquila e controlar o estresse pode ajudar hipertensos

VERDADE. O estresse, quando acumulado, deixa o organismo em alerta e aumenta a pressão arterial. Controlar o estado emocional é essencial tanto para combater a doença como para tratá-la. Para isso, é possível apostar em exercícios de relaxamento, como yoga e meditação, entre outros.

8. Chá de hibisco ajuda a controlar a pressão alta

VERDADE. O famoso hibisco, muito consumido por quem quer perder uns quilinhos e desinchar, é também um forte aliado no controle da hipertensão. Isso porque ele tem ação diurética — ou seja, faz o corpo eliminar mais substâncias nocivas por meio da urina. Assim, faz a quantidade de líquidos na corrente sanguínea diminuir.