Unheiro: causas, sintomas e tratamentos da inflamação na unha

Atualizado em 08 de novembro de 2019

Revisado por: Simone Neri

DERMATOLOGISTA | CRM 80.919

É comum encontrar quem já ficou com a pelinha em torno da unha avermelhada e inchada. A condição é conhecida como unheiro, embora também seja chamada de panarício, paroníquia ou panariz, e costuma ser mais incidente em mulheres devido ao contato frequente com produtos químicos e ao costume de tirar a cutícula.

Embora costume desaparecer espontaneamente, a inflamação em torno da unha pode evoluir para quadros mais graves. Continue lendo e saiba mais.

O que é unheiro?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, unheiro é o nome atribuído à inflamação de pele que envolve tanto a unha do pé quanto a da mão. É causado por micro-organismos, como a Candida albicans, ou dermatite, podendo ser aguda ou crônica.

Quais são os tipos?

Paroníquia aguda

É tipicamente causada por micro-organismos que rompem a pele e instalam a infecção, provocando traumatismo na dobra na qual unha e pele se encontram, perda da cutícula e até irritação crônica.

Ela promove dor, calor, vermelhidão, inchaço e pus sob a margem da unha ou debaixo dela. Em casos raros, principalmente aqueles nos quais o indivíduo costuma roer as unhas, a infecção penetra intensamente o dedo da mão e até mesmo se espalha para braços ou pernas.

Paroníquia crônica

Ocorre em pessoas que molham as mãos frequentemente (por exemplo, atendentes de bar, lavadores de louça e donas de casa) e, principalmente, aqueles que possuem eczema, diabetes ou imunidade baixa.

Pode ser causada por dermatite ou pela levedura Candida.

Os sintomas são os mesmos provocados no unheiro agudo, diferindo-se na ausência de pus e na formação de unha distorcida.

Quais são as causas?

As primeiras manifestações ocorrem quando há perda de cutícula na unha devido à remoção incorreta com alicate, por pequenas contusões ou por agentes químicos (por exemplo, o detergente de cozinha), podendo gerar rasgos, cortes ou rachaduras.

Fatores de risco

Os fatores que facilitam o surgimento de unheiro são:

  • Diabetes
  • Profissões que exigem contato frequente com solventes químicos ou água
  • Morder as unhas frequentemente

Sintomas de unheiro

 

Mão com unha do dedo indicador inflamada.
Gabdrakipova Dilyara/Shuttestock

Devido à perda da cutícula, produtos que causam irritação ou até micro-organismos penetram a pele, causando inflamação e os seguintes sintomas:

  • Vermelhidão e inchaço na pele ao redor da unha
  • Formação de pus próximo à unha
  • Dor e sensibilidade
  • Descoloração ou estria na unhas
  • Ausência de cutícula

Diagnósticos

Para identificar se o paciente possui unheiro, o médico fará perguntas sobre os sintomas e o histórico clínico. Ele também realizará exame físico e, em caso de pus, indicará uma drenagem. Não é indicado drenar a secreção sozinho pois isso pode piorar o ferimento. Ao realizar esse processo, será enviada ao laboratório uma amostra para ser examinada.

Qual profissional procurar?

O ideal é procurar um médico dermatologista que, caso necessário, indicará outros especialistas mais específicos para tratar o quadro.

Tem cura?

A paroníquia aguda demora de 5 a 10 dias para ser curada.

A crônica possui cura, mas não há um período certo para que isso ocorra. Todavia, remissões eficazes podem ser obtidas somente com tratamento adequado.

Tratamento

Unheiro agudo

Primeiramente, pode ser tratado com antibióticos via oral e banhos frequentes com água morna para aumentar o fluxo de sangue. Os banhos podem ser feitos de duas a quatro vezes por dia, com 15 minutos cada.

Caso haja pus acumulado, deverá ser realizada drenagem. Nela, o médico dará uma anestesia local no dedo e levantará a prega ungueal da unha com um instrumento. Há casos nos quais é necessário cortar a pele.

Unheiro crônico

A melhor forma de tratar esse tipo é pela utilização de medicamentos antifúngicos, cremes de cortisona ou antibióticos. Para acelerar o tratamento, também é indicado manter as mãos secas e protegidas.

Prognóstico

Na forma aguda, pode haver cura permanente da unha, já a crônica, mesmo seguindo o procedimento adequado, pode voltar se a pessoa lesionar a pele novamente ou manter as unhas úmidas.

Complicações

Em casos mais severos, o unheiro pode avançar para osteomielite do dedo, que é a infecção no osso causada por bactérias.

Prevenção

A única forma de prevenção é evitar os fatores que desencadeiam o unheiro, como:

  • Não exagerar na retirada da cutícula
  • Utilizar luvas ao trabalhar com água e agentes químicos
  • Evitar roer as unhas
  • Manter as mãos e os pés sempre limpos e secos
  • Evitar utilizar produtos que possam causar alergia

 

Fontes

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Paroníquia. Disponível em: www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/paroniquia/67

Harvard Health Pubishing. Paronychia. Disponível em: www.health.harvard.edu/a_to_z/paronychia-a-to-z