Impetigo: o que é, tipos, tratamentos e mais

31 de dezembro de 2018

|

POR Bruno Botelho dos Santos

Impetigo é uma infecção de pele altamente contagiosa que é perigosa principalmente para bebês e crianças, embora também possa afetar adultos. Normalmente, é caracterizado por feridas no rosto – principalmente ao redor do nariz –, nas mãos e nos pés.

O que é impetigo?

É uma infecção bacteriana que atinge as camadas superficiais da pele e gera feridas avermelhadas que frequentemente se desenvolvem com crostas amareladas.

Causas

A contaminação ocorre pelo contato com pessoas ou objetos infectados – como roupas, toalhas, lençóis e até brinquedos. Tal situação permite que a bactéria causadora da doença entre na pele por meio de feridas, sejam grandes como um corte suturado um pequenas como uma picada de mosquito.

É contagioso?

Impetigo é uma doença contagiosa que se dissemina a partir do contato com um fluídos infectados.

Fatores de risco

  • Idade: impetigo em bebê e criança de 2 a 6 anos é mais comum devido à fragilidade de suas peles
  • Ambiente: a doença se espalha facilmente em lugares que possuem grande quantidade de crianças, como escolas e creches
  • Tempo úmido: é mais comum no verão
  • Prática de esportes de contato: a participação em esportes de contato, como o futebol, aumenta o risco de transmissão
  • Pele lesionada: as bactérias causadoras do impetigo entram na pele através de pequenas lesões
  • Sistema imunológico comprometido: pessoas idosas ou com diabetes, por exemplo, são mais propensas a desenvolverem a doença

Tipos

Existem 3 tipos. Entenda cada um:

Impetigo comum

Mais frequente, começa com pequenas lesões avermelhadas que crescem rapidamente e geram pus. Quando estouradas, formam crostas de cor amarelada.

As feridas não costumam doer, entretanto coçam. É importante lembrar que coçar favorece a transmissão da doença.

Normalmente, o impetigo comum aparecem no rosto e no couro cabeludo.

Impetigo bolhoso

É causado pela bactéria Staphylococcus aureus, que é capaz de produzir toxinas que causam o descolamento da camada mais externa da pele e fazer com que bolhas apareçam.

Diferente do tipo comum, as lesões evoluem de forma mais rápida e contam com conteúdo amarelado. Quando se rompem, deixam uma crosta amarelo-avermelhada e geram mal-estar e perda de apetite.

O impetigo bolhoso costuma aparecer nos membros superiores e inferiores, nas nádegas e no tronco.

Ectima

É a forma mais grave pois acomete as camadas profundas da pele. Normalmente, suas lesões evoluem para úlceras que podem conter pus e deixar cicatrizes. Afeta mais a região das pernas.

Sinais e sintomas de impetigo

Os sintomas de impetigo variam de acordo com o tipo, mas em geral envolvem feridas que coçam e por vezes se rompem e liberam um líquido marrom-amarelado.

Diagnóstico

Geralmente testes de laboratório não são necessários, já que na maioria das vezes a doença é diagnosticada somente por meio da observação feita pelo médico.

Todavia, se o problema persistir após o tratamento, pode ser necessário tirar uma amostra do líquido produzido por uma ferida e testá-la para identificar quais tipos de antibióticos podem funcionar melhor.

Qual profissional procurar?

O diagnóstico pode ser feito tanto por um dermatologista quanto por um pediatra.

Tem cura?

 

pomada para a pele

SMAK_Photo/Shutterstock

Impetigo tem cura, desde que o tratamento seja feito adequadamente.

Tratamento

Medicamentos

Para infecções mais localizadas, cremes ou pomadas de antibióticos tópicos são utilizados e, em casos mais intensos e difusos, antibióticos orais.

Entre os remédios para impetigo, estão:

  • Cefanaxil
  • Cefalotina
  • Ciprofloxacino
  • Clordox
  • Levofloxacino
  • Nebacetin

Se, mesmo com o tratamento, as feridas não forem eliminadas, o médico pode coletar uma amostra do líquido da ferida para analisar qual tipo de antibiótico pode ser mas eficaz.

Tratamento caseiro

É fundamental limpar as feridas com água e sabão e remover as crostas somente sob orientação médica.

Também podem ser feitas compressas úmidas para ajudar a retirar as cascas das lesões.

Complicações

O impetigo geralmente não é perigoso, já que raramente há alguma complicação. Contudo, quando ocorre o quadro pode evoluir para as camadas mais profundas da pele, gerando:

Celulite: infecção que afeta os tecidos subjacentes à sua pele e, eventualmente, pode se espalhar para os gânglios linfáticos e a corrente sanguínea, oferecendo risco de morte;

Problemas renais: alguns tipos de bactérias que causam impetigo podem danificar os rins;

Cicatrizes: as úlceras podem deixar cicatrizes, no caso da ectima.

Como prevenir?

Para prevenir o impetigo são necessários alguns cuidados, como:

  • Não compartilhar toalhas, roupas, lâminas de barbear ou outros produtos de cuidado pessoal com outras pessoas
  • Lavar as mãos frequentemente após tocar em pessoas infectadas
  • Limpar pequenos cortes e escoriações com sabão e água
  • Mantenha a pele limpa para evitar o contágio da infecção
  • Cortar as unhas de crianças infectadas para que evitar arranhões e recidivas

Fontes

Dermatologista Fernanda Seabra, da Aliança Instituto de Oncologia. CRM 19443

Mayo Clinic. Impetigo. Disponível em: www.mayoclinic.org/diseases-conditions/impetigo/symptoms-causes/syc-20352352

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Impetigo. Disponível em: www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/impetigo/29