Vitamina D pode evitar doenças e aumentar a longevidade, dizem estudos

21 de agosto de 2017

|

POR Redação

Um estudo feito pelo Centro Alemão de Pesquisa para Câncer mostrou a importância que a vitamina D tem para o nosso organismo. Segundo o trabalho da instituição germânica, a falta do nutriente pode aumentar o risco de morte por doenças cardiovasculares e câncer. Publicado pelo periódico British Medical Journal (BMJ), o trabalho aponta que a vitamina D cumpre papel importante na melhora do prognóstico dessas enfermidades e, por isso, pode ser um aliado importante no tratamento delas.

Os pesquisadores alemães chegaram a essa conclusão baseados em dados de 26.000 pessoas, de 50 a 79 anos, residentes nos Estados Unidos e na Europa. Os voluntários foram acompanhados por 16 anos e, nesse período, ocorreram 6.695 mortes, sendo 2.624 por doenças cardiovasculares e 2.227 de câncer.

Após analisar os resultados, os autores do estudo descobriram que os participantes com os menores níveis de vitamina D foram 57% mais suscetíveis a morrer por qualquer causa durante a pesquisa, em comparação com os voluntários que apresentavam maiores níveis do nutriente.

A pesquisa ainda apontou que menores índices de vitamina D aumentam em até 70% a probabilidade de morte por câncer (Isso apenas entre indivíduos diagnosticados com a doença antes do início do estudo).

Portanto, caprichar nessa substância pode ser uma boa estratégia para escapar de diversas doenças e, ainda, aumentar a longevidade, como mostra um estudo feito pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Os pesquisadores analisaram 32 pesquisas, com 566.583 voluntários.

Durante o monitoramento dos participantes, que durou em média nove anos, dados como o nível de vitamina D na circulação sanguínea e os índices de mortalidade foram analisados. No fim, os cientistas descobriram que a vitamina D, presente, principalmente, em cogumelos e peixes de água salada, como sardinha e salmão, pode promover uma vida mais longa.