Vacinação contra a gripe pode salvar pacientes com insuficiência cardíaca

11 de dezembro de 2018

|

POR Bruno Botelho dos Santos

Segundo uma pesquisa da American Heart Association, a vacinação anual contra a gripe pode ajudar a salvar vidas de pessoas com insuficiência cardíaca.

A explicação é que os vírus da influenza pode ser perigoso para pessoas com tais acometimentos do coração, especialmente pelo fato de a maior parte apresentar fatores agravantes, como idade superior a 65 anos e comprometimento da circulação, além de outras complicações de saúde.

Vacina contra a gripe reduz risco de insuficiência cardíaca

No estudo publicado na revista Circulation, pesquisadores analisaram 134.048 pacientes com insuficiência cardíaca recém-diagnosticada ao longo de um período de 12 anos. As taxas de vacinação contra a gripe variaram de 16% em 2003 a 52% em 2015, com um pico de 54% em 2009.

Os dados foram relacionados às seguintes descobertas:

Redução do risco de morte prematura

A vacinação contra a gripe foi associada a um risco 18% menor de morte prematura, mesmo levando em conta outros fatores, como uso de medicamentos, outras condições de saúde, renda e educação.

Redução de mortes por causas cardiovasculares

A imunização anual depois de um diagnóstico de insuficiência cardíaca foi associada a redução de 19% nas mortes por causas diversas ou cardiovasculares, quando comparada com a falta da vacina.

Frequência de vacinação

O estudo mostrou que a frequência é importante. Quando a vacina da gripe foi tomada ao menos uma vez por ano houve associação a 13% de redução do risco de mortes por todas as causas e 8% do risco de morte cardiovascular.

Tempo de vacinação

O tempo também importa. Houve redução na mortalidade cardiovascular e por outras causas quando a vacinação ocorreu no início da temporada de gripe.

Conclusão

O estudo mostrou resultados animadores para os pacientes com insuficiência cardíaca e comprovou a relação da vacina contra a gripe nesses quadros.

Daniel Modin – principal autor do estudo e investigador da Universidade de Copenhague, na Dinamarca – disse que, apesar da pesquisa analisar apenas casos recém-diagnosticados, a vacina contra a gripe provavelmente beneficia qualquer um que sofra do problema.

O autor do estudo espera que a descoberta dê aos médicos e cardiologistas consciência da importância da vacinação. Ela, inclusive, pode ser considerada um tratamento padrão para esses casos, semelhante aos medicamentos.