Vacina da gripe 2019: nova fórmula, datas, quem pode tomar e mais

Atualizado em 25 de abril de 2019

|

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe 2019 já está em vigor em todo o Brasil. A mobilização vai até 31 de maio e tem como meta imunizar ao menos 90% dos grupos elegíveis.

Vacina da gripe 2019: quem deve tomar?

Primeira fase: 10 a 18 de abril

A primeira fase da campanha ocorre até 18 de abril e tem como público-alvo crianças de 1 a 6 anos, grávidas em qualquer trimestre e mulheres cujo parto ocorreu em até 45 dias.

Segunda fase: 21 de abril a 31 de maio

Já a segunda fase, que começa em 21 de abril e vai até 31 de maio, tem como objetivo imunizar também o restante do público-alvo da campanha:

  • Funcionários do sistema prisional
  • Idosos
  • Jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
  • Pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais
  • Pessoas privadas de liberdade
  • Povos indígenas
  • Professores de escolas públicas e privadas,
  • Trabalhadores da saúde

Quem não se encaixa nos grupos prioritários pode receber a vacina em unidades da rede privada, cujos valores variam de R$ 100 a R$ 200.

Quem não pode tomar?

Pessoas com alergia a ovos não devem receber a dose da vacina da gripe 2019, visto que ela contém o ingrediente.

Nova fórmula em relação ao ano passado

A composição da vacina atual se diferencia da utilizada em 2018 pela alteração de duas cepas, o que explica a recomendação do Ministério da Saúde que grupos imunizados anteriormente recebam uma nova dose este ano.

Possíveis efeitos colaterais

A reação da vacina da gripe mais comum consiste em dor e inflamação no local da aplicação.

Em casos raros, pode haver cefaleia, febre, enjoo, tosse e dor muscular.

Além disso, há risco baixíssimo de Síndrome de Guillain-Barré, doença em que o sistema imunológico ataca os nervos e gera fraqueza muscular.