Pular café da manhã e jantar tarde é combinação fatal, descobre estudo

18 de abril de 2019

|

POR Ligia Lotério

Pessoas que pulam o café da manhã e jantam em horário próximo ao de dormir têm mais chances de sofrer complicações após um ataque cardíaco. A descoberta, feita por um pesquisador brasileiro e publicada num periódico da Sociedade Europeia de Cardiologia, preocupa pela alta frequência na qual tais hábitos ocorrem.

Pular café da manhã prejudica o coração

O estudo, publicado no European Journal of Preventive Cardiology, descobriu que indivíduos que pulam o café da manhã e deixam a janta para o fim da noite têm quatro a cinco vezes mais chance de morrer, ter mais um infarto ou apresentar angina (dor no peito) 30 dias após um primeiro ataque cardíaco.

Foram analisados os comportamentos de 113 homens e mulheres com idade média de 60 anos e que apresentam uma forma particularmente grave de ataque cardíaco, chamada de infarto do miocárdio com supradesnivelamento do segmento ST (STEMI).

De acordo com o autor do trabalho, o médico brasileiro Marcos Minicucci, um em cada dez pacientes com STEMI morre dentro de um ano e a nutrição é a maneira mais barata e fácil de melhorar o prognóstico.

Dentre os pesquisados, 58% admitiram deixar de tomar café da manhã frequentemente, enquanto 51% jantam em horário próximo ao de deitar ao menos três vezes por semana A combinação dos dois comportamentos foi observada em 41% dos participantes do estudo.

“Acreditamos que a resposta inflamatória, o estresse oxidativo e a função endotelial podem estar envolvidos na associação de comportamentos alimentares pouco saudáveis e desfechos cardiovasculares”, explicou o especialista, que ainda ressaltou que o uso de medicamentos não substitui a necessidade de hábitos saudáveis.

Trabalhos anteriores já demostraram que pessoas que perdem o café da manhã e jantam pouco antes da hora de dormir são mais propensas a apresentar outros hábitos não saudáveis, como tabagismo e sedentarismo.

O que fazer?

O médico responsável pelo estudo recomenda adotar intervalo mínimo de duas horas entre o jantar e a hora de se deitar.

Ele ainda diz que, além de não ser recomendado pular o café da manhã, essa refeição deve ser composta por produtos lácteos sem ou com pouca gordura, carboidratos integrais e frutas inteiras. “Somente o desjejum deve ter entre 15% e 35% do total da ingestão diária de calorias”, afirma.