Paula Fernandes fala sobre depressão: “Achava que ia morrer”

04 de agosto de 2019

|

POR Ligia Lotério

A cantora Paula Fernandes contou detalhes sobre as crises de depressão que enfrenta desde os 17 anos de idade. Ao quadro do Fantástico (Rede Globo) “Não tá tudo bem, mas vai ficar”, a sertaneja chegou a dizer que os sintomas a levaram diversas vezes ao hospital e mandou um recado aos portadores do transtorno.

Depressão de Paula Fernandes

Paula afirmou que teve depressão muito forte aos 17 anos. Na época, ela tentava fazer sucesso como cantora sertaneja, mas a dificuldade em alavancar a carreira a fez desistir. “Achava que a culpa era minha”, contou em conversa com o médico Drauzio Varella.

Na época, a cantora abandonou o sonho e voltou para Minas Gerais. “Enquanto minha mãe trabalhava, minha vizinha cuidava de mim. Eu passava o dia inteiro tremendo. Tinha crises de taquicardia que me faziam parar no hospital com não sei quantos batimento por minutos. Achava que ia morrer. Também tinha muita falta de ar. Eu não comprava um pão sozinha”, revelou.

O distúrbio voltou a assolá-la após fazer sucesso na música. Ela, inclusive, contou que para entrar no palco sempre tinha de refazer a maquiagem porque chorava muito.

Queda de cabelo e emagrecimento inexplicado

Paula Fernandes é uma das mais de mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem com depressão, transtorno que é até três vezes mais comum em mulheres do que em homens.

“Quando a doença chegou no ápice, ou seja, de 0 a 10 chegou a 9, meu cabelo já tinha caído bastante e eu tinha perdido 7 quilos em um período curtíssimo”, revelou a sertaneja.

A cantora ainda sentia dor de cabeça e suas crises de taquicardia eram tão intensas que a levavam a acreditar que estava tendo um ataque cardíaco.

A cura

Assim como grande parte dos pacientes com depressão, ela não conseguia entender o porquê de aquilo estar acontecendo com ela.

Felizmente, Paula reconheceu o transtorno e procurou ajuda, o que foi essencial para que desse a volta por cima. “Sou exemplo de que a gente pode vencer a depressão e ser feliz”, afirmou ela, que também orientou pessoas que precisam de ajuda a ligarem para o Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 188.

“Eu renasci e ainda vou renascer várias vezes”, finalizou Paula.