Novo teste detecta câncer em estágio inicial com eficiência 100 vezes maior

12 de agosto de 2019

|

POR Bruno Botelho dos Santos

Cientistas estão desenvolvendo um exame de sangue que pode ajudar a detectar câncer de mama em estágios iniciais. Diferente dos testes já existentes, esse tem sensibilidade 100 vezes mais apurada.

A descoberta, publicada na Science Translational Medicine, aumenta a chance de diagnóstico precoce, de modo a evitar realização de cirurgias invasivas e auxiliar em tratamentos personalizados.

Método de sequenciamento mais sensível

A maioria dos métodos atuais não apresenta sensibilidade adequada para a detecção de doenças residuais durante ou após o término do tratamento de câncer. Por isso, a pesquisa realizada por time da Translational Genomics Research Institute (TGen) e da Mayo Clinic, em colaboração com um grupo de pesquisa de câncer da Universidade de Cambridge, desenvolveu um método de sequenciamento digital direcionado, denominado TARDIS.

Ele é personalizado para cada paciente e pode ser usado para monitoramento e detecção precoce da recorrência do tumor.

Apesar de preliminar, a TARDIS alcançou melhoria de até 100 vezes além do limite atual de detecção de câncer de mama e abre possibilidade para o tratamento clínico individualizado com base na concentração de DNA cancerígeno no sangue.

O teste ainda passará por uma nova avaliação para testar sua efetividade.