Esses jogos mentais deixam seu cérebro 10 anos mais jovem, diz estudo

16 de maio de 2019

|

POR Ligia Lotério

Pesquisadores britânicos descobriram que a realização regular de passatempos, como palavras cruzadas e sudoku, retarda o envelhecimento cerebral. A descoberta se deu a partir de uma pesquisa liderada pela Universidade de Exeter e pelo King’s College London. Entenda:

Passatempos deixam cérebro mais jovem

As descobertas foram publicadas no International Journal of Geriatric Psychiatry e apresentadas na Conferência Internacional da Associação de Alzheimer.

No estudo online, denominado PROTECT, 19 mil participantes com mais de 50 anos tiveram de relatar a frequência com que jogam palavras cruzadas e sudoku – atividade baseada na colocação lógica de números – e realizar uma série de testes cognitivos cuja função é medir mudanças na função cerebral.

Logo, descobriu-se que a realização regular dos passatempos está ligada a bons resultados em tarefas que envolvem atenção, raciocínio e memória.

Além disso, foi revelado que pessoas que jogam tais atividade têm função cerebral ligada ao raciocínio gramatical dez anos mais jovem do que sua idade e memória de curto prazo oito anos mais nova que sua idade.

A líder da pesquisa, Anne Corbett, pesquisadora da Escola de Medicina da Universidade de Exeter, afirmou que ainda é cedo para dizer que jogar esses quebra-cabeças reduz o risco de demência, mas ressalta que a pesquisa reforça descobertas anteriores que indicam que a prática regular de atividades que trabalham o cognitivo mantém o cérebro funcionando melhor e por mais tempo.