Idade paterna avançada aumenta risco de complicações na gravidez, diz estudo

05 de novembro de 2018

|

POR Gabriele Amorim

Um novo estudo realizado por uma década de pesquisa pela Universidade Stanford, nos Estados Unidos, relacionou a idade paterna avançada com o aumento de riscos para recém-nascidos, como parto prematuro, baixo peso e convulsões.

O estudo foi liderado pelo professor de urologia Michael Eisenberg entre 2007 e 2016, e publicado pelo British Medical Journal.

“De modo geral, quanto maior a idade do pai, maior o risco. Por exemplo, homens com 45 anos ou mais tinham 14%
mais chances de ter um filho prematuro e homens com 50 anos ou mais tinham 28% de chances de ter bebê que precisaria de ser internado na UTI”, diz Eisenberg.

Riscos para a parceira

 

Mulher grávida medindo a taxa de glicose no sangue

lostinbids/IStock

Além disso, o estudo que envolveu mais de 40 milhões de bebês, associou a idade paterna com a saúde da mãe durante a gestação, especialmente quando se trata do risco de desenvolvimento de diabetes gestacional.

Para homens de 45 anos ou mais, as parceiras tinham 28% mais chances de desenvolver diabetes gestacional, comparados com pais entre 25 e 34 anos. Eisenberg aponta que os mecanismos biológicos por trás da descoberta ainda são pouco conhecidos.

“Nós tendemos a olhar para os fatores maternos na avaliação dos riscos associados ao nascimento, mas este estudo mostra que ter um bebê saudável é como um esporte em equipe, e a idade do pai também contribui”, ele afirma.

O especialista também complementa que esses números não devem causar preocupação, e sim servirem como conscientização. “O importante é que as pessoas tenham acesso a novas pesquisas como estas para que possam ter discussões informadas e decisões inteligentes ao planejar uma família”.