Gagliasso passa por nova cirurgia após crise renal: entenda procedimento

21 de março de 2019

|

POR Ligia Lotério

O ator Bruno Gagliasso foi submetido a uma nova cirurgia nesta terça-feira (26), no Hospital Vitória, no Rio de Janeiro, após quadro clínico de crise renal. É a segunda vez que o protagonista de O Sétimo Guardião (Rede Globo) passa pelo procedimento em menos de um mês. Entenda:

Bruno Gagliasso faz nova cirurgia para pedra nos rins

A internação do ator de 36 anos para cirurgia de retirada de pedra nos rins estava prevista desde sua última internação e, segundo a assessoria de imprensa da Rede Globo, não alterou em nada o cronograma de gravações da novela das nove.

A alta deve ocorrer somente no domingo (24) e, se tudo correr bem, o astro retornará às gravações da trama de Aguinaldo Silva na segunda-feira (25).

A primeira cirurgia de Bruno para desobstrução do trato urinário ocorreu em 26 de fevereiro, também no Hospital Vitória. O ator permaneceu na instituição até 2 de março para tratamento medicamentoso.

Na ocasião da alta, a assessoria do hospital informou que Gagliasso passaria
por outro procedimento para finalizar a retirada dos cálculos em breve.

Como é a cirurgia de cálculo renal?

Cálculo renal ou pedra no rim é uma massa composta por pequenos cristais que surge no órgão e provoca dor, alterações na micção e, em casos mais graves, sinais de infecção – como febre e calafrios.

O procedimento nem sempre é necessário, visto que cálculos pequenos, menores que 4mm de diâmetro, podem ser eliminados pela urina com auxílio de medicamentos e medidas caseiras.

Já pedras medianas, de 5mm e 15mm, são tratadas de maneira menos invasiva, como por ondas de choque.

Por fim, as grandes devem ser retiradas por cirurgia.

Como é feita?

Há diversas técnicas cirúrgicas para retirada de cálculo renal, porém a mais comum é composta por uma pequena incisão na região lombar, em que é inserido um endoscópio que verifica o ar e, com auxílio de equipamento ultrassônico, o fragmenta.

Ainda há casos de cirurgias abertas – com incisões bem maiores – e inserção de tubo que emite ondas de choque pela uretra.