Atividade física na gestação: conheça os riscos e benefícios

18 de julho de 2017 ● POR Redação

A atividade física na gestação é uma prática muito recomendada por ginecologistas e obstetras, mas não é todo tipo de exercícios que grávidas podem fazer.

Um estudo realizado por cientistas da Universidade do Sul da Dinamarca, por exemplo, mostra que esportes de alta intensidade e jogos com bolas triplicam os riscos de interrupção da gestação. O perigo observado pelos pesquisadores dinamarqueses se estende às mulheres que se exercitam mais de sete horas por semana.

No entanto, quando praticada de forma moderada, a atividade física na gestação é vista não só como forma de prevenção de complicações da gravidez — a exemplo da diabetes gestacional, que acomete cerca de 4% das mulheres grávidas –, como também pode estimular o parto normal, reduzindo as chances de ter de recorrer à cesárea

A prática de exercícios durante a gestação, principalmente quando está aliada a uma dieta balanceada e rica em nutrientes, também pode ajudar no desenvolvimento do feto, garantindo que ele cresça de forma saudável dentro do útero.

Qual atividade física na gestação é recomendada?

Alongamentos, hidroginástica e exercícios de baixa intensidade são sugeridos para que as mulheres grávidas não tenham riscos e cheguem saudáveis à reta final da gestação. O ganho excessivo de peso costuma ser um dos maiores receios das gestantes, e neste sentido a prática de atividade física pode ser muito útil e trazer ótimos resultados.

Segundo os médicos, é normal ter um acréscimo de 12 a 14 kg durante a gravidez, mas alguns exercícios leves podem ajudar no controle do ganho de peso, além de contribuir para o fortalecimento muscular – principalmente na hora de evitar dores nas costas – e na diminuição do inchaço no corpo.

“A mulher não deve se tornar atleta durante a gravidez. Os exercícios dependem do grau de condicionamento em que ela se encontra. Atividade física na gestação é viável do limiar de exercício que ela está fazendo para baixo”, diz Guto Tomé, personal trainer da Fitsport, academia localizada em São Paulo.

Exercícios de alta intensidade, ainda segundo o instrutor, devem ser evitados. Para se ter uma ideia, Kim Kardashian, ícone da moda e referência para milhões de jovens mundo afora, foi levada às pressas a um hospital de Los Angeles no início de 2013 com medo de ter sofrido um aborto e recebeu dos médicos a recomendação de que pegasse mais leve na prática de atividade física.

O pilates e a ioga, apesar de terem ganhado fama nos últimos anos pelos benefícios à postura, costumam ser recomendados apenas para as mulheres que já os praticava antes da gravidez, uma vez que forçam o abdômen e podem representar um esforço físico desnecessário para quem não está habituada.