Whey protein funciona, mas é bom ter cuidados no consumo

03 de outubro de 2017

|

POR Gabriela Simionato

Suplemento alimentar, o Whey Protein se tornou sinônimo de corpo sarado e é muito popular entre famosos e frequentadores de academias. No entanto, apesar de seu uso disseminado, poucas pessoas sabem o que há em sua composição.

“O Whey é uma proteína derivada do soro do leite e é muito comum principalmente em suplementações. Recentemente, tem sido incorporado também a algumas receitas”, explica André Zamarian Veinert, nutrólogo do Hospital Villa-Lobos, da Rede D’Or São Luiz.

O que é?

O leite contém duas principais proteínas, a caseína e o soro do leite. A segunda é encontrada na parte aquosa da bebida, vista no processo de produção de queijos e ao abrir iogurtes.

Depois de ser separado, o soro passa por processamentos que o transformam no whey protein, ou seja, a mistura de proteínas do soro do leite.

Esse pó, em sua forma integral, não tem gosto agradável, o que explica porque recebe diferentes sabores, como chocolate, baunilha e morango.

O Whey Protein é capaz de adicionar de 25 a 50 gramas de proteína na alimentação diária, o que é ótimo para fisioculturistas, atletas profissionais e amadores, assim como para pessoas que querem emagrecer e para aquelas com baixo consumo de proteína.

Para que serve Whey Protein?

Aumenta massa muscular

Por ser um suplemento alimentar riquíssimo em proteínas, é o queridinho dos famosos e de todo mundo que deseja ganho de massa muscular do corpo.

“O Whey Protein é facilmente absorvido pelo organismo e, quando aliado a uma dieta balanceada e a exercícios físicos, dificilmente não surtirá os efeitos desejados”, explica a nutróloga Ana Valéria Ramirez.

Eleva o aporte de aminoácidos e proteínas

Para quem tem uma rotina de treinos na academia, por exemplo, ou quem recebeu recomendação nutricional para consumi-lo, o Whey Protein pode trazer muitos efeitos positivos para o corpo que vão além de questões estéticas.

“Esse suplemento de alto valor biológico é indicado para quem precisa aumentar o consumo proteico e de aminoácidos ou para quem quer complementar uma alimentação insuficiente ou deficiente”, diz a nutricionista Fúlvia Gomes Hazarabedian, da Bio Ritmo.

Contra asma

Um estudo canadense publicado no Internacional Journal of Food Sciences and Nutrition descobriu que o Whey Protein pode amenizar quadros de asma por melhorar o sistema imune. Apesar da evidência, ainda carecem trabalhos para confirmar este efeito.

Para pessoas com HIV

Alguns estudos mostram que o Whey Protein é bom para pessoas com HIV e Aids, visto que pode auxiliar no ganho e manutenção de massa magra e ainda fortalecer o sistema imunológico.

Apesar disso, é importante discutir o uso com um especialista antes de iniciá-lo.

Combate osteoporose

Ainda há evidências que ligam o consumo diário de bebidas com Whey Protein à melhoria da densidade óssea em mulheres acima de 50 anos com osteoporose, doença que enfraquece o esqueleto.

Ameniza doenças pulmonares

Ainda é possível que o suplemento melhore a falta de ar em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Contra psoríase

O Whey Protein também pode auxiliar a diminuição de sintomas em pessoas com a forma mais comum de psoríase, condição que se manifesta com placas vermelhas e escamosas na pele.

Previne dermatite atópica e eczema

Crianças podem obter benefícios com o consumo de suplementos Whey Protein logo na primeira infância, já que algumas evidências indicam que o produto pode reduzir o risco de alergias, como dermatite atópica e eczema.

Whey Protein engorda ou emagrece?

Assim como outros alimentos, o consumo excessivo ou inadequado da proteína Whey pode aumentar o peso e dar barriga.

Contudo, a ingestão adequada, orientada por um profissional da saúde, pode contribuir com a definição corporal e, até mesmo, o emagrecimento.

Diferenças entre tipos de Whey Protein

Isolado

A maior parte do Whey Protein isolado é composta por proteínas e seu processo de filtração elimina gorduras e lactose. É considerada uma fonte de proteína de leite muito completa.

Como tem menos carboidratos, é indicado para quem quer emagrecer e definir.

Hidrolisado

Na digestão, o Whey Protein hidrolisado passa por um processo que aumenta sua rapidez de absorção. É um tipo de alta qualidade e com pouco risco de alergias.

Assim como o isolado, é indicado para quem quer perder peso e ganhar massa magra.

Concentrado

O Whey Protein concentrado contém menos proteínas e mais gordura e lactose do que as outras versões. É mais indicado para dietas para ganhar massa muscular e contraindicado para pessoas com intolerância à lactose.

Qual o melhor Whey Protein?

A proteína Whey está disponível em diversas marcas no mercado, o que pode dificultar a escolha do consumidor.

A dica é buscar indicação de profissionais de saúde, além de pesquisar a reputação do fabricante do produto na internet.

Além disso, é válido avaliar o custo e benefício, o rendimento, o sabor e os aminoácidos presentes na fórmula (como BCAA e EEAA).

Por fim, vale apenas adquirir produtos de empresas regulamentadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e optar pelas fórmulas com no mínimo 80% de proteínas.

Caso tenha dúvidas, busque um nutricionista.

Como tomar Whey Protein?

O suplemento pode ser misturado com água, sucos, shakes e até em receitas. No entanto, jamais deve substituir uma refeição.

“O ideal é sempre priorizar alimentos naturais e não em pó ou industrializados. Ele pode ser utilizado como um lanche intermediário se for associado a fibras, por exemplo, ou até fazer parte de alguns itens do desjejum, dependendo da rotina alimentar da pessoa e da orientação de um profissional especializado”, indica Fernanda Maluhy, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

No caso de atletas, profissionais ou amadores, o consumo deve ser feito somente como pós-treino.

Quantidade

Uma dose comumente recomendada é de 1 a 2 scoops (medida que vem dentro das embalagens) por dia, geralmente após os treinos. Contudo, não existe uma quantidade padrão de Whey Protein, visto que cada indivíduo apresenta características e necessidades diferentes.

É importante ter em mente que, se a ingestão de proteína já é alta, a adição do suplemento pode ser desnecessária. Deste modo, o ideal é buscar auxílio de um nutrólogo e/ou nutricionista.

Contraindicações

Intolerantes à lactose e pessoas com problemas renais devem consumir o suplemento com cautela.

Já os veganos podem optar por proteínas sem leite, como as derivadas do arroz.

Efeitos colaterais

Apesar dos benefícios, o Whey Protein também pode trazer prejuízos à saúde se for consumido em excesso ou de maneira equivocada.

Por exemplo, consumir muita proteína de soro do leite pode causar problemas digestivos, como náuseas, flatulência, diarreia, dor e cólicas.

Alergias

Quem tem intolerância à lactose pode presenciar problemas digestivos decorrentes do consumo de Whey Protein, como diarreia e dores abdominais.

Rins

Embora ainda faltam estudos que determinem se Whey Protein faz mal, é sabido que pessoas com problemas renais devem evitá-lo e que doses excessivas podem sobrecarregar o órgão de pessoas saudáveis.

“Isso acontece por ter uma alta concentração de proteína. Se o corpo não estiver em condições de receber essa carga, poderá ser prejudicado. Cada pessoa tem uma quantidade específica que pode usar do suplemento e, para saber qual é a sua, é necessário consultar um médico especializado”, analisa Ana Valéria.

Além disso, recomenda-se aumentar o consumo de água para reduzir o risco destas complicações.

Interações com medicamentos

O Whey Protein pode reagir perante a ingestão de medicamentos, tais como:

  • Levodopa
  • Alendronato
  • Antibióticos tetraciclinas

Cuidados no consumo do Whey Protein

Para os praticantes de atividades físicas leves ou para os que apenas querem seguir a moda do Whey Protein, fica o alerta. “O consumo de maneira inadequada ou sem necessidade pode levar ao aumento de peso e cálculo renal”, alerta Fernanda Maluhy.

É importante ficar atento também para os componentes do suplemento: excesso de gordura, açúcar, muito corante, produtos químicos e excesso de conservantes. “Afinal, o Whey Protein não deixa de ser um produto industrializado e, por isso, deve somente ser usado se for aconselhado por um especialista”, esclarece.

Mas quem consome Whey Protein corretamente só tende a colher benefícios, garante André Veinert. “Estudos demonstram sua grande aplicabilidade no esporte, com efeitos sobre o ganho de massa magra, redução da gordura corporal, assim como na modulação da adiposidade e melhora do desempenho físico”.

 

Fontes

Nutrólogo André Zamarian Veinert, do Hospital Villa-Lobos, da Rede D’Or São Luiz / CRM 111255

Nutróloga Ana Valéria Ramirez / CRM 90463

Nutricionista Fúlvia Gomes Hazarabedian, da Bio Ritmo / CRN 15368