Saiba como perder peso por meio do treino para hipertrofia

28 de junho de 2018

|

POR Redação

Muita gente acredita que o treino para hipertrofia, como os exercícios de musculação, são destinados apenas para quem deseja desenvolver os músculos ou ficar com o corpo bem definido, concedida apenas para as atividades aeróbias a função da queima de gordura.

Altino Andrade, profissional de Educação Física da Rede de Academias Just Fit, de São Paulo capital, conta que a musculação também pode promover o emagrecimento saudável e eficiente, principalmente porque deixa o metabolismo acelerado, levando à queima de calorias mesmo após a prática da atividade.

Passos do treino para hipertrofia

Para alcançar esse resultado positivo, o especialista deixa os 10 principais passos para emagrecer em pouco tempo usando a musculação:

1. Periodize o treino

De acordo com o profissional da academia, é preciso organizar o treinamento para garantir que todos os músculos sejam muito bem trabalhados, recebendo estímulos variados.

“Assim, você consegue promover maior gasto calórico, intercala exercícios e garante dinamismo ao treinamento, acabando com o mito de que musculação é tediosa”, destaca.

2. Crie o hábito

Bateu preguiça para treinar? Vá para a academia assim mesmo. Seja forte! Somente com disciplina é que o corpo começa a se acostumar com os exercícios, sentindo falta deles quando não os praticamos.

3. Cuide da dieta

Alimentação balanceada é uma das medidas fundamentais para que a pessoa possa ter uma uma vida saudável. Não adianta nada manter a forma com muita academia se você não tiver um cuidado com a dieta.

É preciso aliar a musculação a uma dieta equilibrada para poder ter resultados satisfatórios. “E também para ajudar o corpo a queimar mais gorduras e aumentar a massa muscular. Aí o efeito é proporcional: mais músculos demandam a queima de mais calorias a cada atividade e pós treino também”, explica Altino Andrade.

4. Mantenha o core sempre contraído

Em todas as atividades que for fazer, é preciso manter atenção especial à postura e, principalmente, à contração abdominal, para ajudar a fortalecer ainda mais a musculatura dessa região.

5. Hidrate-se

Hidratação é fundamental para o corpo humano. A água é o maior componente do nosso corpo e responsável por manter os órgãos em bom estado e funcionando corretamente, assim se dá a sua importância.

Ao realizar exercícios físicos, você acaba perdendo uma quantidade significativa, que precisa ser reposta – até mesmo para evitar a desidratação.

Não importa qual é a época do ano ou se o exercício não foi tão intenso, é preciso beber muita água o dia todo!

6. Resista!

Persistência deve ser uma das principais aliadas dos exercícios físicos, para que a pessoa consiga alcançar o seu objetivo.

“Os exercícios de hipertrofia costumam liberar mais ácido lático, levando à cansaço e com o treino acontece micro lesões no músculo trabalhado que pode causar dor tardia. Resista! Nada de tomar analgésicos ou desistir da atividade”, explica.

7. Realize as séries completas

As séries serão compostas para trabalho de grandes e pequenos grupos musculares. “Exercícios como agachamento e Leg Press são bastante efetivos, com grande gasto energético por recrutar grande grupo muscular”, diz o profissional.

8. Intensifique

É um dos fatores determinantes para o gasto de calorias. Altino Andrade lembra que não adianta levantar os pesos como se estivesse entediado. “Concentre-se no exercício e lembre-se de que quanto mais intenso for o treino mais calorias irão embora”.

9. Agregue

Há exercícios que podem ser agregados à musculação, que não demandam aparelhos e são extremamente intensos, como o burpee. “Não existe meio termo: as pessoas amam ou odeiam o burpee. Ele é cansativo, difícil e traz muitos resultados, sem precisar de anilhas, halteres, pesos ou outros equipamentos”, conta.

10. Concentre-se

Foco é fundamental no treino para hipertrofia. Desligue o celular, evite bater papo e foque no treinamento que está realizando.

Altino dá como exemplo os abdominais, pois acaba sendo fácil deslocar a tensão do exercício para o pescoço ou para a lombar, prejudicando a execução do exercício e o seu resultado.