Esgrima: o que é, história, regras e benefícios do esporte

27 de fevereiro de 2019

|

POR Mariana Amorim

Você já deve ter ouvido a expressão “Touché”, que significa algo como “toque” em francês e ganhou popularidade com os filmes e livros sobre os esgrimistas de Os Três Mosqueteiros, do autor Alexandre Dumas. Tão memorável quanto o romance de 1844 é a história da esgrima, esporte com cerca de 3 mil anos.

No entanto, no Brasil sua popularidade ainda é tímida e os benefícios de praticar esgrima podem passar despercebidos por muitas pessoas.

“É um esporte muito completo e que pode ser experimentado por todas as pessoas. Inclusive, a possibilidade de inclusão dessa modalidade é um dos maiores pilares. Hoje, temos esgrima para cegos e deficientes físicos”, comenta Marcos de Faria Cardoso, técnico da esgrima no Esporte Clube Pinheiros.

História da esgrima

A história da esgrima está muito ligada à trajetória das guerras e, principalmente, ao aperfeiçoamento das armas brancas.

Acredita-se que sua origem vem, sobretudo, de caças e combates da antiguidade. Já a esgrima como esporte nasceu após a descoberta da pólvora e, consequentemente, o desenvolvimento de armas de fogo. Sua sobrevivência se deu pelo esforço em manter viva a tradição de combate, mesmo que, desta vez, com o aval esportivo.

Esgrima no Brasil

De acordo com informações da Confederação Brasileira de Esgrima no Brasil, o esporte veio para o País pelo interesse de Dom Pedro II, último imperador, em aumentar o poder combativo do exército.

Inclusive, na época houve a fundação de uma escola de esgrima no Batalhão de Caçadores de São Paulo. Só em 1909 a esgrima começou a ser mais integrada à população, quando foi criado um curso de esgrima na Escola de Educação Física da Força Pública de São Paulo.

Em 1936, o Brasil entrou de vez para a história do esporte após participar dos Jogos Olímpicos de Berlim. A equipe nacional participa até hoje de eventos internacionais e mantém ligação direta com a Escola de Educação Física do Exército, onde também acontece o Curso de Mestre d’Armas.

Regras

Luta de esgrima.
Fotokostic/Shutterstock

As regras da esgrima são as seguintes:

  • Os combates devem acontecer em uma pista estreita, com 14 metros de comprimento e 1,5 a 2 metros de largura;
  • O principal objetivo é tocar o adversário com a ponta da arma, mas sem ser tocado;
  • As disputas individuais têm 3 rodadas de 3 minutos cada ou até que um dos oponentes toque 15 vezes o adversário;
  • Não é permitido contato corporal e toques simultâneos são desconsiderados;
  • Quando há a competição entre equipes, 3 competidores se enfrentam em 9 séries de 3 minutos. Vence o grupo que acumular maior pontuação ou atingir o adversário 45 vezes.

Armas da esgrima

Segundo explica o técnico de esgrimaas armas usadas nas competições são espada, florete e sabre, todas feitas de material flexível. “As armas são formadas por um aço muito flexível e resistente, feito de maneira que não seja tão afiado a ponto de causar danos durante a prática. Por isso, a chance de qualquer acidente acontecer é mínima”.

Já as roupas de combate são especiais, feitas em camadas e tecidos impenetráveis, principalmente no tronco. A máscara também é resistente. “Todos os materiais devem ser homologados pela Confederação Nacional de Esgrima”, afirma o especialista.

Florete

É a arma mais leve da esgrima. Seu toque só pode acontecer com a ponta e em regiões do tronco, como barriga, peito e costas.

Espada

O toque da espada só é validado quando acontece com a ponta da arma. No entanto, é possível atingir qualquer parte do corpo de oponente.

Sabre

Esta arma pode afetar o oponente por meio de sua ponta, gume e contra-gume. Seu toque é válido em zonas do tronco, da cabeça e dos braços.

Benefícios

Força

A modalidade pode acarretar diversos benefícios, como o trabalho de força muscular. “O praticante precisa ter resistência em seus músculos e, por isso, este esporte é capaz de trabalhar tanto membros superiores e inferiores”.

Prevenção da osteoporose

Por ter um certo grau de impacto e promover o fortalecimento muscular, a esgrima pode atuar na prevenção da osteoporose, condição que deixa os ossos mais frágeis e quebradiços.

Coordenação motora

O atleta de esgrima, seja ele profissional ou amador, precisa trabalhar velocidade e reações rápidas. Exatamente por isso, a coordenação motora é um dos principais benefícios da modalidade. Sendo importante especialmente para crianças em desenvolvimento e idosos.

Espírito competitivo

O jogo de esgrima também estimula o participante a dar o seu melhor de modo disciplinado e respeitar o adversário em competições.

Quem não pode praticar?

Trata-se de um esporte que tem quase nenhuma contraindicação.

Pode ser praticado por qualquer pessoa que tenha interesse, inclusive com necessidades especiais, como cegos, e indivíduos em cadeiras de rodas.

Onde e como começar a praticar?

Como é pouco popular no Brasil, não é tão simples encontrar lugares que ofereçam aulas de esgrima, principalmente fora das metrópoles. No entanto, já há grandes clubes de esportes que disponibilizam a modalidade e, inclusive, contam com equipes competitivas.

Fontes

Marcos de Faria Cardoso, técnico da esgrima no Esporte Clube Pinheiros.