Corpo cansado durante o treino? Fique atento aos sinais

Atualizado em 10 de abril de 2019

|

Se você estiver sentindo o corpo cansado durante o exercício, é melhor parar por aí. Essa recomendação, apesar de parecer um pouco óbvia, é bastante negligenciada nas academias.

Frases de superação como “dor é inevitável, desistir é opcional” ou “dor é sinal de que seu músculo está trabalhando”, além de outras, podem até ser úteis no quesito motivação, mas é preciso ter cuidado para não ultrapassar seu limite.

Isso porque se você ignorar os sinais de que seu corpo está precisando descansar, todo o esforço pode ir por água abaixo, uma vez que lesões nestes casos são bastante comuns.

A prática de qualquer atividade física é benéfica, mas não podemos esquecer que cada corpo tem seus limites. O desafio, portanto, é descobrir como dosar seus treinos e respeitar seu organismo para fugir de problemas.

Afinal, nem todas as lesões são ocasionadas por acidente. Mas para que você saiba identificar os sinais de que seu corpo está cansado, separamos uma lista com os três principais deles. Confira abaixo!

3 sinais do corpo cansado

1. Overtraining

Exercícios intensos sem tempo suficiente para a recuperação podem provocar o famoso overtraining.

Períodos prolongados de fadiga (cansaço generalizado), dores que não vão embora, insônia, irritabilidade, perda de motivação, dores musculares constantes, gripes e resfriados frequentes, calafrios sem fim e batidas irregulares do coração são alguns dos sintomas deste problema.

Use um monitor de frequência cardíaca para verificar as batidas do coração em repouso e em atividade – se após exercícios intensos o seu coração estiver acelerado demais mesmo em repouso, demorar muito a voltar ao normal ou você apresentar alguns dos outros sintomas descritos acima, você pode estar em overtraining.

Neste caso, procure fazer uma pausa nos treinos e concentre-se na recuperação com descanso, mais horas de sono e melhor alimentação. E, claro, procure um médico.

2. Lesões constantes

Suportar uma dor e seguir em frente (ignorando os sinais de cansaço do corpo) para cruzar a linha de chegada ou completar a série do exercício pode até soar bem aos ouvidos. Mas não é bem assim.

Todas as dores relacionadas ao esporte devem ser investigadas e tratadas. Maquiar dores crônicas ou persistentes com remédios anti-inflamatórios e analgésicos, por exemplo, não é indicado e pode agravar ainda mais o quadro.

Não importa se dói muito ou pouco. Ao sentir a dor, pare imediatamente até descobrir o motivo do incômodo. A sugestão dos especialistas é estar sempre atento ao fortalecimento dos músculos, caprichar no alongamento após os exercícios, no aquecimento, no repouso e também em técnicas para melhorar o movimento muscular.

3. Insônia e distúrbios no sono

Preste atenção no seu sono. Se estiver com dificuldades para dormir à noite, sentir fome incomum na madrugada, estar com mau humor frequente, ter problemas de concentração e apresentar dificuldade para ficar acordado e alerta durante o dia, você pode estar sofrendo de um problema de sono.

Falta de sono não é um evento isolado e quem dorme pouco, além de deixar o corpo cansado, também vê seu rendimento nos exercícios cair e o surgimento de uma série de problemas de saúde – além de ficar mais estressado durante o dia.

Para dormir melhor, evite tomar muita cafeína, açúcar e bebidas energéticas para combater a fadiga. Não se engane: essas combinações só aumentam a sensação de cansaço do corpo.

Além disso, antes de iniciar qualquer atividade física, é importantíssimo fazer um check-up para ver se está tudo bem e verificar sua condição de saúde. Uma vez feitos os exames, você pode começar a praticar os exercícios com segurança — sempre respeitando seus limites, claro.

Fonte

Rogério Teixeira, ortopedista e traumatologista especialista em medicina esportiva, membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED)