Benefícios da natação: músculos trabalhados e dicas para começar

27 de fevereiro de 2018

|

POR Lucas Coelho

A natação é considerada um dos esportes mais completos que existem. Isso porque, ao nadar, você trabalha diversos grupos musculares ao mesmo tempo. Não à toa, é uma das modalidades esportivas mais indicadas tanto para quem quer ganhar massa muscular quanto para quem busca definição e perda calórica.

A verdade é que os benefícios da natação são tantos que até bebês com menos de um ano de idade já estão nas piscinas aprendendo a nadar. Se levada para a vida, ela pode ser ainda uma opção de exercício bastante saudável para o corpo, a mente e a alma.

Para entender melhor quais as vantagens que a natação proporciona para a saúde e o corpo, conversamos com Tammy Toledo, educadora física especializada em natação. Confira abaixo!

As principais modalidades da natação

Existem pelo menos quatro principais tipos de nado: crawl, costas, peito e borboleta. Apesar de não serem os únicos (registros dão conta de outras modalidades praticadas por diferentes civilizações ao longo dos séculos), essas são as mais praticadas hoje em dia — inclusive em competições oficiais.

Benefícios da natação

Os benefícios da natação são muitos, mas eles costumam variar muito de acordo com a fase da vida e com a fase de aprendizagem da pessoa. Ou seja, se ela for iniciante, provavelmente aproveitará benefícios diferentes de um nadador profissional, e assim por diante.

Com a ajuda de Tammy Toledo, listamos abaixo os benefícios mais importantes desta modalidade esportiva:

  • Promove autonomia no meio líquido;
  • Auxilia na recuperação de lesões musculares;
  • Aumenta a imunidade e fortalece nosso sistema de defesa;
  • Melhora o condicionamento físico e a saúde como um todo;
  • Trabalha diversos músculos simultaneamente, contribuindo para o equilíbrio muscular;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Combate o estresse, a ansiedade, a depressão e a saúde mental como um todo;
  • Para atletas, a natação ainda proporciona alto rendimento esportivo e respiração mais adequada;
  • Melhora a postura corporal, combatendo dores musculares e nas costas;
  • Dá mais flexibilidade;
  • Alivia a tensão muscular;
  • Ajuda a emagrecer, pois acelera o metabolismo e promove gasto calórico ainda mais elevado, já que exercícios na água exigem ainda mais energia;
  • As articulações não são prejudicadas, porque é um esporte sem impacto e ainda exercita os tendões e ligamentos;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Ajuda a definir músculos de diversas partes do corpo, principalmente braços, costas e peitoral.

Músculos trabalhados

Vários músculos são trabalhados na natação, mas o principal benefício é que eles são trabalhados de maneira equilibrada.

Isso acontece porque a resistência dentro da água é maior do que em terra, de modo que, além de haver o trabalho de um músculo “principal” específico para um movimento, outros músculos também acabam sendo trabalhados a fim de vencer essa resistência maior.

Para falar em termos técnicos, em um mesmo movimento temos o trabalho da musculatura agônica e da antagônica. Também temos um fortalecimento da musculatura relacionada às articulações sem impacto.

Para os que não sabem nadar, principalmente crianças, o instrutor de natação costuma trabalhar a musculatura mais devagar, porque o foco neste primeiro momento é o aprendizado.

Músculos trabalhos em cada tipo de nado

Todas as modalidades da natação irão trabalhar de alguma forma os músculos do abdômen, principalmente na região das costelas (serrátil anterior), além do músculo do pescoço (esternocleidomastoideo), da grande dorçal e do braço (supinador e pronador). Há, contudo, algumas especificidades de cada nado:

  • Crawlprincipalmente glúteos e tríceps, mas também trabalha o bíceps, quadríceps, peitoral e músculos internos das pernas;
  • Costasmúsculos posteriores das coxas, costas, trapézio, panturrilha e glúteos;
  • Peitobíceps, músculos interiores das coxas, músculos adutores e, claro, toda a região do peitoral;
  • Borboleta: o tipo de nada mais difícil de ser executado trabalha bem praticamente os principais grupos musculares do corpo, em especial o trapézio, as costas, peitoral, bíceps e glúteos.

Quando nos referimos especificamente em gasto calórico, geralmente o nado borboleta é o que mais ajuda a queimar calorias, mas tudo depende da intensidade dos treinos.

Em todo caso, os nados crawl, costas e peito costumam promover queima calórica semelhante.

Natação ou musculação?

“Não há muito segredo. Para definir músculos, o mais indicado é a musculação, mas a natação também pode ajudar”, garante Tammy.

“Esse esporte pode auxiliar a definir o corpo, mas vai depender muito do tipo de treinamento e da alimentação da pessoa. O foco, porém, não deve ser esse, e sim a busca por uma musculatura mais equilibrada e bem trabalhada”, completa.

Natação emagrece?

“Apesar de ajudar na queima de calorias, a natação sozinha não emagrece. Mas tanto ela quanto a hidroginástica ajudam no processo do emagrecimento”, explica a educadora física.

“São dois tipos de exercícios muito recomendados para quem está acima do peso porque não têm grande impacto e não causam sobrecarga nas articulações”.

Para as crianças

Tammy acredita que todo mundo deveria aprender a nadar, e quanto mais cedo frequentar aulas de natação, melhor. “Acho imprescindível saber nadar. É uma questão de segurança e sobrevivência, acima de tudo. Adquirindo segurança, vem a melhora da autoconfiança e da capacidade de a criança cuidar de si”, opina.

“Crianças que sabem nadar se sentem mais aptas a enfrentar desafios inerentes do crescimento e têm mais coragem para se arriscar. Ao mesmo tempo, aprendem o limite imposto pelo meio líquido”.

Idade ideal para começar

“A natação para bebês a partir de seis meses é muito interessante para o desenvolvimento e aprendizagem. A partir dos dois anos passa a ser fundamental, porque a criança já anda e está pronta para adquirir sobrevivência e usufruir de todos os benefícios da natação”, explica ela.

E os mais velhos?

“Nunca é tarde para aprender a nadar. Tive uma aluna com 65 anos que disse que seu último desejo era aprender a nadar. Perguntei se ela estava doente. Ela riu e disse que não, mas que, depois de aposentada, era o que lhe faltava fazer”, conta. “Ela começou a ir mais para a praia e perdeu o medo que sentia do mar”.

Há contraindicações para a natação?

Como todo esporte, antes de iniciar a natação é indicado fazer uma avaliação física para entender quais limites devem ser respeitados dentro da piscina. Mas Tammy acredita que cada caso deve ser estudo separadamente.

“Pessoas com problemas de coluna, por exemplo, não devem praticar o nado borboleta. Quem tem problemas no joelho, por sua vez, devem evitar o nado peito”, explica ela.

“Além disso, a maioria dos atletas de natação de alto nível têm lesão no ombro devido ao excesso de exercício. Por isso é tão importante ter um bom professor ou técnico, que observa, faz ajustes e corrige movimentos durante as aulas”.