Otoplastia: o que é, como é feita e indicações da cirurgia que corrige as orelhas

Atualizado em 23 de abril de 2019

|

Otoplastia nada mais é que uma cirurgia plástica realizada na orelha com o objetivo de alterar algum aspecto. Entre as indicações mais comuns, está a orelha proeminente, popularmente conhecida como orelha de abano.

A correção deste tipo de deformidade não é puramente estética, já que o aspecto físico em questão está relacionado a impactos sociais, como problemas de autoestima, e bullying, principalmente na infância e na adolescência.

Entenda como é feito o procedimento, que outras características das orelhas podem ser corrigidas e quais são os resultados esperados.

O que é otoplastia?

Otoplastia é toda cirurgia plástica feita nas orelhas com o objetivo de aprimorar sua forma, posição ou proporção.

Indicações

O cirurgião plástico Luís Felipe Maatz, especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), explica que, na maioria dos casos, a otoplastia é realizada para corrigir as “orelhas em abano”.

“Há também técnicas de otoplastia para correções de defeitos congênitos – por exemplo, malformações, como a ausência de parte da orelha desde o nascimento – ou adquiridos – como os resultantes de traumas locais”, explica.

Existem, ainda, métodos para diminuir as orelhas muito grandes, condição chamada de macrotia.

Como é feita?

Médico fazendo cirurgia em orelha.
Rose gayhera/Shutterstock

A técnica operatória utilizada pelo cirurgião dependerá do objetivo da plástica, sendo provável, por exemplo, que haja remoção ou raspagem de cartilagem. Os pontos podem ser dados atrás da orelha ou em vincos já existentes da estrutura.

Preparo

Geralmente, a cirurgia de orelha é realizada sob anestesia geral ou anestesia local e sedação. Ela pode ser feita em centro cirúrgico de hospitais ou clínicas habilitadas.

Como em toda cirurgia, são necessários exames prévios, jejum e suspender medicamentos anticoagulantes, como aspirina, seguindo o que o médico indicar no pré-operatório.

Duração

A duração da otoplastia costuma ser de uma a duas horas, podendo se estender em casos mais complexos, como nas malformações congênitas.

Recuperação

A recuperação costuma ser rápida e com pouca dor. Em cerca de uma semana, o paciente pode retornar às atividades habituais e, em torno de um mês, voltar a praticar exercícios físicos.

Há necessidade do uso de um curativo em formato de capacete ou de enfaixamento – faixas de otoplastia – nos primeiros dias. Depois, há a substituição por uma faixa compressiva, que deve ser usada por um mês.

Antes e depois da otoplastia

Geralmente, o resultado é visível desde os primeiros dias, havendo edema (inchaço) da área operada, que costuma melhorar 90% ou mais nas primeiras duas semanas.

Após um mês, o resultado está bem próximo do definitivo.

No caso das orelhas proeminentes, é esperado que elas mantenham uma posição mais justa à cabeça. É possível também realizar a diminuição das orelhas.

Contraindicações

Qualquer pessoa com bom estado de saúde e com exames pré-operatórios normais (teste sanguíneos e cardiológicos próprios para cada faixa etária) pode ser submetida à otoplastia.

Riscos

Entre os riscos, o principal é a insatisfação com o resultado, como assimetria, formação de cicatrizes visíveis (que tendem a ficar escondidas em pontos estratégicos da orelha) e hipercorreção (quando a orelha proeminente fica “grudada” na cabeça).

Para evitar resultados indesejáveis, é recomendável conversar com o cirurgião antes e alinhar as expectativas do procedimento.

Qual profissional realiza o procedimento?

Para realizar a cirurgia otoplastia, procure um cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Onde fazer?

Por ser considerada primariamente uma cirurgia estética, a otoplastia não é coberta por planos de saúde ou pelo Sistema Único de Saúde.

Muitos médicos, no entanto, entendem o impacto social da operação, já que muitas crianças e adolescentes sofrem bullying por causa da orelha de abano, e pedem a inclusão do procedimento no rol de cobertura dos sistemas.

O projeto Orelhinhas, do Instituto Orelhinhas, é uma iniciativa que torna o procedimento mais acessível para quem não tem condições de pagá-lo na íntegra, subsidiando boa parte da operação e parcelando o restante. A associação realiza periodicamente mutirões em diferentes cidades brasileiras e possui um site para credenciamento.

Otoplastia no SUS: como conseguir?

Não é impossível, no entanto, conseguir uma cirurgia plástica pelo SUS. Para isso, é preciso comprovar que o indivíduo está sofrendo prejuízos a seu bem-estar por causa da deformidade.

No caso da orelha proeminente, por exemplo, é preciso passar por consulta com médico, assistente social e outros profissionais do setor público que comprovem o prejuízo psicológico oriundo do aspecto estético.

Preço

O preço de uma cirurgia de orelha de abano varia de acordo com o cirurgião contratado, os honorários da equipe que o acompanha (enfermeiros, anestesista, instrumentadores, entre outros) e os custos de hospitalização. De maneira geral, pode ir de R$ 5 mil a R$ 10 mil.

Fontes

Cirurgião plástico Luís Felipe Maatz,especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). CRM 129.318

American Society of Plastic Surgeons. Ear Surgery. Disponível em: www.plasticsurgery.org/cosmetic-procedures/ear-surgery

Mayo Clinic. Otoplasty. Disponível em: www.mayoclinic.org/tests-procedures/otoplasty/about/pac-20394822