Blefaroplastia: como é feita, resultado e preço da plástica nos olhos

Atualizado em 23 de novembro de 2018

|

Blefaroplastia é uma cirurgia plástica realizada nas pálpebras tanto inferiores quanto superiores dos olhos que tem o objetivo de eliminar sinais do envelhecimento, tais como flacidez e rugas, a fim de deixar o olhar mais jovial e menos cansado. Saiba tudo sobre ela:

O que é blefaroplastia?

Conforme explica o cirurgião plástico Márcio Ferreira, da Clínica Ferreira Segantini, a blefaroplastia consiste na retirada de excesso de pele das pálpebras. Junto a este procedimento pode ser combinada ainda a retirada de possíveis bolsas de gordura situadas nesta região.

Com a cirurgia também é possível posicionar as pálpebras corretamente, o que ajuda a eliminar rugas e deixar o olhar com aspecto mais descansado, driblando um semblante envelhecido.

O procedimento pode ser feito na pálpebra superior, na inferior ou em ambas e, em alguns casos, pode ser conjuntamente realizado lifting facial ou aplicado botox para melhorar os resultados estéticos.

Indicações

Trata-se de um procedimento estético indicado para pessoas que têm excesso de pele nas pálpebras. “Na maioria das vezes, a blefaroplastia é utilizada para fins estéticos, já que não é comum que pálpebras flácidas prejudiquem a visão”, explica o médico.

Por isso, é comum que pessoas com mais de 40 anos sejam o principal público que faz a blefaroplastia, embora ela também possa ser realizada em pacientes mais jovens quando há real necessidade.

Pálpebra caída x ptose palpebral

No entanto, a condição não deve ser confundida com ptose palpebral, anormalidade em que a pele da pálpebra de um ou dos dois olhos é caída, o que culmina que um olho que mais fechado do que o normal.

Embora pareçam circunstâncias iguais, uma não deve ser confundida com a outra e somente um médico especialista pode dar o diagnóstico. Por isso, é imprescindível consultar mais de um profissional antes de se submeter ao procedimento estético.

Como é feita?

 

Blefaroplastia nas pálpebras.

ivandan/IStock

Para a realização da blefaroplastia, o cirurgião plástico faz uma incisão elíptica com bisturi nas áreas delimitadas pela marcação prévia, a fim de retirar o excesso de pele, gordura e músculo daquela região.

Em seguida é feita uma sutura, que pode ser com pontos ou cola.

Blefaroplastia a laser

Também é possível fazer a blefaroplastia a laser, técnica semelhante, mas que, no lugar do bisturi, usa o laser CO2 para delimitar o corte da pele enquanto os vasos são cauterizados.

Trata-se de um procedimento que também é capaz de diminuir o sangramento durante a cirurgia, bem como reduzir consideravelmente o inchaço no pós-operatório.

Preparo

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, há uma série de exigências antes de o paciente se deitar na cama de hospital, como a realização de exames como hemograma e coagulograma.

A blefaroplastia pode ser realizada com anestesia local e/ou sedação, por isso, é necessário que antes da cirurgia o paciente esteja em jejum.

Duração

Por ser um procedimento relativamente simples, a blefaroplastia pode perdurar de 40 minutos a 1 hora.

Recuperação

O pós-operatório costuma ser tranquilo e apresentar recuperação relativamente rápida.

Porém, é considerado normal que o paciente apresente hematomas e inchaço considerável – costumam aparecer uma semana após o procedimento.

É possível acelerar o processo de recuperação com o auxílio de drenagem linfática pós-operatória com a ajuda de um especialista.

Antes e depois

O objetivo da blefaroplastia é trazer harmonia e certa jovialidade para quem optou por fazê-la. Por isso, é esperado um aumento considerável do conforto visual dos pacientes.

Além da vantagem prática, é também esperado que o aspecto do olhar do paciente deixe para trás marcas de envelhecimento e cansaço, tais como rugas.

Como fica a cicatriz?

Ainda que haja uma cicatriz, por ser um procedimento realizado por cirurgiões plásticos, trata-se de uma marca muito discreta e de difícil percepção, sendo facilmente escondida nas dobras da pele ou sob os cílios, ou seja, não ficando visível.

Contraindicações

A blefaroplastia é contraindicada em pacientes com queda de supercílio, pois nota-se um aumento do problema após a retirada do excesso da pele da pálpebra.

Nestes casos conforme explica Ferreira, a realização da frontoplastia endoscópica é indicada em primeiro lugar, para que seja feito o reposicionamento do supercílio e, em seguida, a realização da blefaroplastia, caso ainda haja excesso de pele nas pálpebras.

Riscos

Assim como qualquer cirurgia, há riscos de infecção e hemorragia.

Neste caso específico, há ainda a possibilidade de o paciente ficar cego e a retirada da pele em excesso acabar dificultando o fechamento ocular.

Além disso, caso não seja feita de maneira correta, pode ocorrer aumento da queda do supercílio se já preexistente e a impossibilidade de correção por não haver mais pele suficiente para o fechamento ocular se elevar a posição da sobrancelha.

Qual profissional realiza o procedimento?

É importante que a blefaroplastia seja realizada por um cirurgião plástico. Ele é o profissional mais habilitado para realizar a retirada de pele adequada, bem como bolsa de gordura, além de avaliar adequadamente o supercílio e evitar problemas estéticos.

No entanto, oftalmologistas também têm realizado essa cirurgia, mas com a limitação específica à retirada do excesso de pele das pálpebras.

Onde fazer?

A blefaroplastia deve ser realizada em ambiente hospitalar com todo o suporte operatório, assim como qualquer cirurgia.

Valor da blefaroplastia

Conforme explicou o cirurgião Márcio Ferreira, esse tipo de procedimento sofre variação de preço por conta de alguns fatores, tais como a quantidade de olhos a ser realizada, a técnica utilizada e se será ou não adicionado outro procedimento.

Por isso, o preço da blefaroplastia pode variar, em média, de R$ 3 mil à R$ 15 mil, de acordo com a clínica em que é feita e o tipo de anestesia utilizada.