Pele bronzeada no verão a qualquer custo? Nem pensar!

12 de dezembro de 2017

|

Com a chegada do verão, muitas pessoas querem ficar com a pele bronzeada para estrear o ano novo com a aparência renovada. Mas puxe na memória: quantas vezes você já sentiu mal-estar devido ao calor intenso ou depois de comer aquele salgadinho de beira de praia que não caiu bem?

Situações como essas são comuns e acontecem, principalmente, pela falta de cuidados que temos com nosso corpo. E isso porque muitas vezes acabamos ingerindo alimentos que não sabemos a procedência ou porque permanecemos horas embaixo do sol sem dar à pele e à saúde a devida atenção.

A busca pelo bronze e os perigos para a saúde

A temperatura elevada em conjunto com o ar úmido, presente em várias regiões, auxilia na proliferação de patógenos característicos de diversas doenças, como vírus, bactérias e fungos.

E justamente por causa dessas temperaturas elevadas, os raios UV atingem o nosso organismo com maior intensidade, aumentando os riscos de doenças de pele.

Problemas como desidratação, micose, frieira, bicho geográfico, pitiríase versicolor, intoxicação alimentar e hepatite A são muito comuns nessa época do ano por uma série de fatores.

Por isso, como diz o velho ditado, é sempre melhor prevenir do que remediar. E, neste sentido, ser cuidadoso na hora de escolher os alimento e bebidas e cuidar da pele são atitudes fundamentais.

Algumas coisas para ter sempre em mente

É importante lembrar que a exposição à radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo e penetra profundamente na pele, sendo capaz de provocar diversas alterações que vão além do desejado bronzeamento natural, como o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e outros problemas.

A exposição solar em excesso, por sua vez, também pode causar câncer de pele, desde os tumores benignos até os tumores cancerosos, a exemplo do carcinoma basocelular, do carcinoma espinocelular e do melanoma.

Converse com um dermatologista de sua confiança para que ele lhe oriente sobre o melhor protetor solar para o seu tipo de pele e estilo de vida, pois isso costuma variar de pessoa para pessoa.

Dicas para ter uma pele bronzeada (e saudável) no verão

Para acelerar os efeitos desejados e estar com a pele bronzeada (e, claro, saudável) no verão, nada melhor do que cuidar de sua alimentação e lembrar sempre da hidratação.

Por isso, trago aqui alguns dados relevantes sobre vitaminas e minerais e os benefícios que eles podem trazer para nossa saúde durante os dias mais quentes do ano.

Várias pesquisas, por exemplo, vêm mostrando a importância das substâncias antioxidantes e de outros nutrientes específicos para a saúde da nossa pele. Quando combinados com uma dieta natural e equilibrada, eles realmente ajudam a dar uma aparência mais saudável e jovial, além de trazer saúde e bem-estar.

Para não ter problemas com a desidratação, além de beber bastante água, uma dica é optar por alimentos que tenham grandes quantidades de água na composição, como grãos derivados da soja, frutas e legumes.

Mas quais? Veja abaixo.

Frutas que têm bastante água

As frutas que possuem uma grande porcentagem de água são as mais indicadas porque ajudam na manutenção de uma pele bem hidratada. Exemplos delas:

  • Abacaxi;
  • Kiwi;
  • Abacate;
  • Melancia;
  • Melão;
  • Pêssego.

Além de serem ricas em vitaminas e minerais, essas frutas também têm grandes quantidades de antioxidantes, que atuam contra os radicais livres e auxiliam no aspecto sempre saudável da pele.

Elas também apresentam bons níveis de vitamina B1, também chamada de tiamina; B2 (riboflavina) e a B6 (piridoxina), que, assim como as outras substâncias já mencionadas, também têm seu papel na busca por uma pele bronzeada e saudável.

Além disso, a vitamina C também é muito importante na formação do colágeno (para se ter uma ideia, sem ele podem aparecer as temidas estrias) e na cicatrização da pele.

Da mesma forma, a vitamina E tem ação antioxidante e, por isso, previne o envelhecimento precoce. Tanto a vitamina C quanto a E ajudam a reduzir os danos causados pelos radicais livres justamente graças às suas fortes propriedades antioxidantes.

Como consumir as vitaminas C e E?

A vitamina E pode ser encontrada em óleos vegetais, amêndoas, sementes, azeitonas, no espinafre e no aspargo, entre outros alimentos. Outras opções que também são ricas em antioxidantes e selênio são grãos e cereais integrais, a exemplo do arroz, da aveia e da cevada.

Já para obter a quantidade ideal de vitamina C a partir da alimentação, basta que você procure incluir uma quantidade um pouco maior de frutas (especialmente as cítricas) e vegetais folhosos no prato.

Outras boas fontes de antioxidantes são as chamadas frutas vermelhas — morango, romã, mirtilo, framboesa e a amora –, que auxiliam na prevenção contra a ação dos radicais livres e de moléculas que aceleram o envelhecimento cutâneo.

Mas não é só isso…

Só que além de pensar na hidratação da pele, também podemos incluir na dieta alguns alimentos que podem nos ajudar a ficar com a pele bronzeada e também a mantê-la quando já não estivermos mais tão em contato com o sol.

Além dos alimentos acima, que são ricos em antioxidantes e nas vitaminas A, C e E, substâncias conhecidas como carotenoides (como o betacaroteno) ajudam a conquistar um bronzeamento uniforme, bonito e sem manchas.

Estes alimentos também ajudam a prolongar e manter o bronze no decorrer do ano, sem falar que auxiliam ainda na prevenção do câncer de pele, causado justamente pela abusiva (e desnecessária) exposição aos raios ultravioletas do sol.

Os legumes de cor verde, como couve, brócolis e o espinafre, são indicados para fortalecer a melanina (que dá a pigmentação da pele) e, consequentemente, para proteger e favorecer o bronzeamento natural.

A batata-doce, por sua vez, embora não apresente a cor alaranjada tão característica dos que possuem betacaroteno (a exemplo da cenoura), também uma quantidade significativa dessa substância, além da abóbora, da própria cenoura e do mamão.

Este último, por sua vez, também é rico em fibras, que ajudam na regulação do intestino.

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Os textos, informações e opiniões publicadas nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo Saúde

Paula Stempniewsky

Paula Stempniewsky

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, em 2009, e pós-graduada em Nutrição Clínica pelo IMEN, sou especialista em emagrecimento e experiente em desportistas e em dietas vegetarianas e veganas. Sou também programadora neurolinguística pelo instituto Instituto Nacional de Desenvolvimento Pessoal (INDP) desde 2010, Coach formada pelo Nutritional Coaching em 2016 e atualmente faço formação em Ayerda e Culinária pela Clínica Dhanvantari. Realizo atendimentos que englobam um trabalho integrado com pilates, estética, yoga, danças, acupuntura e moda vegana.